• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2016.tde-22112016-125935
Documento
Autor
Nome completo
Nathaschka Martiniuk Liebest Polycarpo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Perez, Juliana Pasquarelli (Presidente)
Galle, Helmut Paul Erich
Kawano, Marta
Volobuef, Karin
Título em português
Ruínas em ruídos: modulações da melancolia em poemas de Joseph von Eichendorff
Palavras-chave em português
Joseph von Eichendorff
Melancolia
Música
Poesia
Romantismo
Sehnsucht
Resumo em português
O presente trabalho tem por objetivo analisar poemas do escritor e poeta alemão Joseph von Eichendorff (1788-1857), ainda pouco conhecido e estudado no Brasil. Nossa análise visa apontar as confluências entre sua poética e a tradição da melancolia e, principalmente explorar a forma sui generis que o poeta se utiliza do tema. Para isso, selecionamos cinco poemas para compor o corpus do trabalho, a saber, Sehnsucht [Anseio, 1834], Im Herbst [No Outono, 1837], Wehmut [Melancolia, 1815], Wehmut [Melancolia, 1837] e Mondnacht [Noite ao luar, 1837]. Em nosso trabalho, não pretendemos abordar a história da melancolia de maneira minuciosa, mas destacamos os principais pontos que interessam às análises do corpus. Mais do que elencar elementos da melancolia nos versos do autor, nosso propósito é mostrar a maneira singular que a melancolia toma forma, em suas poesias, como um afeto que é parte constituinte de seu fazer poético. O diálogo entre as poesias analisadas e a melancolia parte de um ponto em comum: a música. Entendemos que a música é essencial para a obra de Eichendorff; seu poema Wünschelrute [Forquilha] pode ser entendido como motto de sua poética: Schläft ein Lied in allen Dingen,/ Die da träumen fort und fort,/ Und die Welt fängt an zu singen,/ Triffst du nur das Zauberwort ao poeta cabe lançar mão da palavra mágica, a poesia, despertando a canção adormecida em todas as coisas. A música é o ponto de partida para a rememoração, que leva o eu lírico, ora a uma busca melancólica pelo passado, ora a uma Sehnsucht (um anseio infinito) por terras longínquas, num desejo melancólico pelo lar. Através de sua linguagem singela, a poesia de Eichendorff mostra um eu lírico atento aos ruídos que surgem à sua volta, e trazem à tona ruínas de uma pátria distante e ansiada, de um passado perdido e saudoso, que, mesmo por breves instantes, por intermédio da palavra, pode ser revisitado.
Título em inglês
Rustling ruins: modulations of melancholy in Joseph von Eichendorffs poems
Palavras-chave em inglês
Joseph von Eichendorff
Melancholy
Music
Poetry
Romanticism
Sehnsucht
Resumo em inglês
This dissertation aims to analyze poems written by the German poet and writer Joseph von Eichendorff (1788-1857), an under-studied author in Brazil. Our study intends to point the confluences between his poetry and the tradition of melancholy, and mainly to explore the sui generis treatment of the subject developed by the author. Thus, five poems were selected to build our corpus: Sehnsucht [Yearning, 1834], Im Herbst [In Fall, 1837], Wehmut [Melancholy, 1815], Wehmut [Melancholy, 1837] e Mondnacht [Moonlit Night, 1837]. In this work, we do not intend to offer a comprehensive history of melancholy, but only to highlight the main topics related to the analysis of our corpus. Rather than just listing elements of melancholy in the writers verses, our goal here is to show the particular way in which melancholy takes form in his poetry: as a tenderness belonging to his poetic process. The dialogue between these poems and melancholy has one point in common: music. Music seems to be essential to Eichendorffs work. His poem Wünschelrute [Divining rod] can be understood as a motto of his poetry: Schläft ein Lied in allen Dingen,/ Die da träumen fort und fort,/ Und die Welt fängt an zu singen,/ Triffst du nur das Zauberwort the poet uses this magical word, the poetry, to awake the sleeping song of all things. Music is the starting point of remembrance, which takes the poetic persona either to a melancholic search for the past or to a Sehnsucht (an infinit wish) for foreign lands in a melancholic desire for his home. With its delicate language, Eichendorffs poetry shows a persona aware of the noises emerging around him, which bring up the ruins of a distant and desired homeland, of a lost and longing past which can be briefly revisited only through the use of language.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.