• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-12092013-152912
Documento
Autor
Nome completo
Paula de Freitas Denari
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Morais, Maria Aparecida Correa Ribeiro Torres (Presidente)
Berlinck, Rosane de Andrade
Campos, Maria Inês Batista
Título em português
A realização do objeto indireto nas redações dos alunos de Ensino Fundamental
Palavras-chave em português
Dativo
Objeto indireto
Princípios e parâmetros
Resumo em português
Estudos já apontaram para o crescente desaparecimento do pronome clítico dativo de terceira pessoa e para a substituição da preposição a pela preposição para na introdução de objeto indireto (OI) lexical no português brasileiro (PB). Tal fenômeno é identificado a partir de dados do século XIX e esses estudos, em sua maioria, partem de dados da linguagem adulta, sendo que poucos tratam deste fenômeno no âmbito escolar. Esta dissertação discute as estratégias de preenchimento do dativo no português brasileiro (PB), caracterizado pela gramática tradicional de objeto indireto, com o uso das preposições a e para, sob a forma nula e de pronome (lhe/lhes) em redações de alunos de 6º. ao 9º. ano de um colégio público e um colégio particular, da cidade de Santos. Nosso objetivo é verificar o papel da escola na recuperação das formas de prestígio e confrontar os dados encontrados com os trabalhos de Torres Morais e Berlinck (2006), Freire (2011) e Dutra (2003), os quais apontam três estratégias inovadoras: a substituição da preposição a por para, a perda progressiva dos clíticos de 3ª pessoa (lhe/lhes), que são substituídos pela forma preposicionada (a ele/eles, a ela/elas), e o aumento das formas nulas. Acima disso, espera-se, no confronto entre as produções textuais produzidas pelos alunos da escola pública e particular, indagar se há diferença na gramática internalizada de alunos que receberam diferentes estímulos linguísticos.
Título em inglês
The use of the indirect object in student's compositions in the Secondary School
Palavras-chave em inglês
Dative
Indirect object
Principles and parameters
Resumo em inglês
Several studies have pointed at the increasing disappearance of the pronoun dative clitic third person and for the replacement of the preposition a for para for the introduction of indirect object (OI) lexical in Brazilian Portuguese (PB). This phenomenon is identified from data of the nineteenth century and these studies, mostly originated from data of adult language, and few deal with this phenomenon in the school environment. This essay discusses strategies for fulfilling the dative complement in Brazilian Portuguese (BP), characterized by traditional grammar as indirect object, with the usage of the prepositions a and para and its usage as a null form and a pronoun (lhe/lhes) in 6th to 9th grade students' compositions within a public and a private school, in Santos. Our aim is to verify the school's role in the rescuing of the forms of prestige and comparing the data found in the works of Torres Morais and Berlinck (2006), Freire (2011), and Dutra (2003), which point at three innovative strategies: the replacement of the preposition a for para, the progressive loss of 3rd person clitics (lhe/lhes), which are replaced for the prepositional form (a ele/eles, a ela/elas), and the increasing of null forms. Moreover, it is attempted to question if there is a difference, in the grammar internalized by students from public and private school who received different linguistic stimuli.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-09-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.