• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-28022020-145108
Documento
Autor
Nome completo
Kalyne Alves de Melo Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Grolla, Elaine Bicudo (Presidente)
Augusto, Marina Rosa Ana
Corrêa, Letícia Maria Sicuro
Nunes, Jairo Morais
Título em português
Compreensão de sentenças com controle e alçamento por crianças falantes de Português Brasileiro: um estudo experimental
Palavras-chave em português
Alçamento
Aquisição de linguagem
Controle
Estudo experimental
Português brasileiro infantil
Resumo em português
A presente pesquisa visa a investigar a compreensão de sentenças contendo estruturas de controle do sujeito e de alçamento do sujeito por crianças adquirindo o português brasileiro como língua materna. Embora possuam diferenças, como a seleção de apenas um argumento em alçamento e de dois argumentos em controle, tais estruturas podem ter a mesma sequência em uma sentença. Por exemplo, em "A menina parece comer" (alçamento) e em "A menina quer comer" (controle), a sequência das sentenças é: sujeito, verbo principal e uma oração com verbo no infinitivo para ambas as construções. Dada essa semelhança, nos perguntamos se as crianças em processo de aquisição de PB compreendem os dois tipos de sentenças. Alguns experimentos sobre a compreensão dessas construções já foram realizados, principalmente em língua inglesa (BECKER, 2006; HIRSCH; WEXLER; ORFITELLI, 2008, ORFITELLI, 2012), mas também há estudos em espanhol (MATEU, 2016; MATEU; HYAMS, 2017). No entanto, os resultados não apresentam consenso. Enquanto alguns trabalhos mostram que crianças a partir dos 3 - 4 anos de idade são capazes de compreender ambas as estruturas, outros sugerem que elas têm dificuldades, principalmente no que diz respeito aos verbos de alçamento. A fim de investigarmos a presença dessas construções na linguagem de crianças falantes de PB, realizamos um experimento com crianças entre 3;0 e 5;11 anos de idade, utilizando uma Tarefa de Escolha de Figuras. Além de sentenças com controle e com alçamento, também utilizamos sentenças em que o verbo "parecer" não está em construção de alçamento, desse modo verificamos também se as crianças compreendem sentenças com o referido verbo independente da estrutura. Também estamos testando as crianças quanto à compreensão de sentenças com o verbo "querer" com sentido de iminência, como em "está querendo chover" com o intuito de verificar se no caso dessa construção com alçamento, em que não há a presença de um experienciador, as crianças poderiam apresentar dificuldades quanto à compreensão da mesma. Os resultados sugerem que as crianças falantes de PB têm mais dificuldades com alçamento do que com controle. Além disso, elas apresentaram dificuldades para compreender sentenças com o verbo parecer independente da estrutura em que o mesmo se encontra. Considerando que não há consenso na literatura quanto à aquisição de controle e de alçamento, o presente trabalho é uma tentativa de contribuição para estabelecermos o padrão de desenvolvimento dessas formas, assim como para investigarmos como as crianças adquirindo PB se comportam linguisticamente diante dessas estruturas. O entendimento de como esse desenvolvimento acontece pode nos fornecer pistas não apenas em relação às estruturas em si, mas também sobre o desenvolvimento da linguagem como um todo.
Título em inglês
Comprehension of sentences with control and raising by Brazilian Portuguese speaking children: an experimental study
Palavras-chave em inglês
Child brazilian portuguese
Control
Experimental study
Language acquisition
Raising
Resumo em inglês
The present research aims to investigate the comprehension of sentences with subject control and raising to subject structures by children in processing of acquiring Brazilian Portuguese as their mother tongue. Although these structures have important differences, as the selection for only one argument in raising, and for two arguments in control, both of them can occur in the same string environment, e.g. in "A menina parece comer" (the girl seems to eat) (raising), and "A menina quer comer" (the girl wants to eat) (control), the sequence of the sentences is: subject, main verb and a clause with an infinitive verb for both of the constructions. Due this resemblance, we ask if children in acquisition process of Brazilian Portuguese comprehend the two types of sentences. Some experiments about the comprehension of these constructions have been done, mainly in English (BECKER, 2006; HIRSCH; WEXLER; ORFITELLI, 2008, ORFITELLI, 2012), but there is also a study in Spanish (MATEU, 2016; MATEU; HYAMS, 2017). However, the results do not offer any consensus. While some studies show that children from 3 to 4 years of age are able to understand both structures, others suggest that they have some difficulties, especially regarding raising verbs. In order to investigate the presence of these structures in the language of Brazilian Portuguese speaking children, we conducted an experiment with children between 3;0 and 5;11 years-old, using a Picture Selection Task. In addition to sentences with control and raising, we also used sentences in which the verb "seem" is not under raising, this way we could check if the children understand sentences with the verb "parecer" (to seem) regardless of the structure. We are also testing the children about the comprehension of sentences with the verb "querer" (to want) with the meaning of imminence, as in "Está querendo chover" (Its wanting to rain). In order to verify if this kind of raising structure, in which there is no experience, children could present difficulties related to its comprehension. The results suggest that BP speaking children have more difficulties with raising than with control. Moreover, they also had trouble to understand sentences with the verb "parecer" (seem), in general, regardless of the structure in which it is found. Considering that there is no consensus in the literature concerning the acquisition of control and raising, the present study is an attempt to contribute to establish the pattern of development of these forms, as well as to investigate how children acquiring BP behave linguistically in relation to these structures. The knowledge about how this development happens can provide us with clues not only related to the structures themselves, but also to language development as a whole.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-02-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.