• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2019.tde-18022019-123407
Documento
Autor
Nome completo
Raul Celestino de Toledo Soares Neto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Moraes, José Geraldo Vinci de (Presidente)
Bessa, Virginia de Almeida
Machado Neto, Carlos Gonçalves
Rago Filho, Antonio
Título em português
Memória e história: os processos de institucionalização da música popular brasileira(1965-1986)
Palavras-chave em português
História institucional
Historiografia
Memória
Música popular
Preservação
Resumo em português
Esta investigação tem como objetivo central discutir aspectos da historiografia da música popular brasileira na segunda metade do século XX, por meio da trajetória de instituições públicas e privadas voltadas à preservação da memória e ao estímulo e defesa da música popular. O engajamento na luta contra sua descaracterização ganhou força à medida que crescia a penetração da cultura estrangeira através dos meios de comunicação. O processo de institucionalização da história da música teve início com a fundação do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro (MIS-RJ), em 1965, a partir da aquisição de um vasto arquivo organizado pelo radialista Almirante nas décadas anteriores. A partir do MIS-RJ, um grupo de especialistas no tema passou a se reunir sob a guarda de um órgão público para propor medidas de proteção e zelo com relação a memória musical. Em 1975, a Fundação Nacional de Artes (Funarte) iniciou seus trabalhos com objetivo de preservar e estimular o elemento nacional na cultura brasileira. Em seus quadros, foi criada a Divisão de Música Popular, responsável pela execução de programas de estímulo à memória da música, como o Projeto Pixinguinha e o Projeto Lúcio Rangel de Monografias. A Funarte também apoiou a criação da Associação dos Pesquisadores da MPB (APMPB), que teve papel relevante, durante a década de 70, ao reunir diversos estudiosos da música popular para refletir seus problemas e enviar proposições ao governo federal. Essa ampliação também foi realizada pela coleção História da Música Popular Brasileira, da Editora Abril, que se tornou importante referência no processo de consolidação da memória da música popular. Ao lançar fascículos que acompanhavam discos, críticas e biografias de nomes da música brasileira, a coletânea não só estimulou a música, mas também alimentou as bases de acervos dedicados ao tema. Ao refletir sobre a trajetória destas instituições, essa investigação busca compreender em sua dimensão histórica a construção de uma narrativa historiográfica que, alicerçada em instituições do Estado ou privadas, passou a ser lida como a história oficial da música popular brasileira.
Título em inglês
Memory and history: the institutionalization process of the brazilian popular music (1965-1986)
Palavras-chave em inglês
Historiography
Institutional History
Memory
Pop music
Preservation
Resumo em inglês
The main objective of this research is the discussion of the historiography issues of Brazilia n popular music in the late 20th century, by means of the trajectory of public and private institutions focused on the memory preservation and on the stimulus and defense of popular music. The engagement in the struggle against its decharacterization gained strength as the foreign culture penetration grew through the media. The music history institutionalizing process began with the creation of the Museum of Image and Sound of Rio de Janeiro (MIS-RJ) in 1965, by the acquisition of a vast organized archive by the broadcaster Almirante in the previous decades. Since MIS-RJ, a group of experts in the theme started to meet under the protection of a public department which proposed protection actions and zeal in relation to the musica l memory. In 1975, the National Foundation of Arts (Funarte) began its works aiming to preserve and to stimulate the national element in the Brazilian culture. The Popular Music Division was created in the Funarte structure, responsible for the execution of music memory stimula t ion programs, as the Projeto Pixinguinha and the Projeto Lúcio Rangel de Monografias. Funarte also supported the creation of the MPB (Brazilian Popular Music) Researchers Association which had an important role at the 1970s, gathering several popular music experts to reflect their own problems and send proposals to the federal government. This expansion was also made by the collection História da Música Popular Brasileira, edited by Abril, which became reference in the popular music memory consolidation. Launching issues including discs, criticisms and biography of Brazilian music musicians, the collection not only stimulated the music, but also fed the basis of collections dedicated to the theme. Reflecting over this trajectory, this investigation aims to understand the construction of an historiographic narrative concerning its historical dimension that based in the private or state institutions started to be read as the official history of Brazilian popular music.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-02-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.