• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2013.tde-06062013-125312
Documento
Autor
Nome completo
Ivana Lopes Teixeira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Guarinello, Norberto Luiz (Presidente)
Fleming, Maria Isabel D'Agostino
Gonçalves, Ana Teresa Marques
Machado, Carlos Augusto Ribeiro
Rossi, Andrea Lúcia Dorini de Oliveira Carvalho
Título em português
Romanidade em Plinio, o Antigo, e a Naturalis História como um 'projeto' político-pedagógico
Palavras-chave em português
Arte e cultura imperial
Identidades
Naturalis historia
Retórica política
Romanidade
Resumo em português
O objetivo da pesquisa, Romanidade em Plínio, o Antigo, e a Naturalis Historia como um projeto político-pedagógico, consiste em analisar a Naturalis Historia (49-77 d.C.) como um discurso produzido dentro de um contexto sócio-histórico, onde Plínio, o Antigo (23-79 d.C.), reelaborou, baseado na tradição latina e grega, um ideal de romanidade, e ler esta romanidade a partir da problemática das identidades no mundo antigo greco-romano. No século I, num Império cada vez mais multicultural e multiétnico, a Pax proporcionada pela ascensão do governo de Vespasiano (69-79 d.C.), da dinastia dos Flávios, ampliou um processo de romanização do qual Plínio participou como intelectual e funcionário do círculo do poder, apresentando a Naturalis Historia como um thesauros ou memória, romano-itálica e grega, da grandeza de Roma e do Império. Nossa hipótese propõe a leitura integral da Naturalis Historia - enfatizando a análise do prefácio e dos livros 2 e 33 até 37 da História Natural - como um projeto político-pedagógico ou ideológico de Plínio, onde a romanidade pode ser lida como uma noção de identidade em Plínio, que se apresenta como supraétnica ou como modelo ideal de conduta imperial: política, econômica, social, cultural e moral. Através do discurso de Plínio, suas fontes e retórica de escrita e leitura ou de perspectivas de alcance do seu texto, de um ideal de romanitas e humanitas latinas, do contexto histórico de elaboração da obra e das teorias modernas sobre as identidades sociais no mundo antigo, propomos refletir sobre a romanidade como uma ideia de identidade romana, que rehierarquizou e reordenou o mundo imperial, a partir da cidade de Roma, dos costumes, da arte grega e da corte de Vespasiano, o novo Augusto. A Naturalis Historia como Enkyklios Paideia foi portadora de um thesauros, que repropôs a importância dos valores tradicionais romanos, enquanto descreveu a contemporaneidade ou conjuntura histórica do tempo de Plínio, o Antigo, o Principado dos Júlio-claudios ao de Vespasiano, de crises, Pax e integração cada vez maior de povos diversos.
Título em inglês
Romanness in Pliny the Elder and the Natural History as a political-pedagogical project
Palavras-chave em inglês
Identities
Imperial art and culture
Natural history
Political rhetoric
Romanness
Resumo em inglês
The aim of this research, Romanness in Pliny the Elder and the Natural History as a political-pedagogical project, is to analyze the Natural History (44-77 AD) as a discourse produced in a specific socio-historical context, in which Pliny the Elder (23-79 AD), based on Latin and Greek tradition, introduced a new ideal of Romanness. The research also proposes to read this Romanness vis-à-vis the issue of identity in the ancient Greco-Roman world. In the 1st century, in an increasingly multicultural and multiethnic empire, the Pax provided by the government of Vespasian (69-79 AD), of the Flavian dynasty, expanded a process of romanization in which Pliny participated as intellectual and government official. Pliny presented his Natural History as a thesaurus or memoryItalian-Roman and Greekof the Roman Empires grandeur. Our hypothesis proposes the complete reading of the Natural History (with an emphasis on the analysis of the preface and books 2 and 33 through 37) as Plinys political-pedagogical or ideological project, in which the idea of Romanness can be read as a kind of supra-ethnic identity or as an ideal model of imperial conduct: political, economic, social, cultural, and moral. We propose to look at Romanness as a notion of Roman identity that reordered and recreated hierarchies for the imperial world, starting from the city of Rome, the customs, Greek art, and the court of Vespasian, the new Augustus. For this, we take into consideration Plinys discourse, his sources, reading and writing rhetoric, and the perspectives afforded by his text, by the ideal of Latin romanitas and humanitas, the historical context of his work, and modern theories about social identities in the ancient world. The Natural History as Enkyklios Paideia was the bearer of a thesaurus that reintroduced the importance of traditional Roman values as it described the historical conjuncture of Plinys time, the principality from the Julio-Claudian to the Vespasian dynasties, crises, Pax, and the increasing integration of several peoples.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-06-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.