• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.8.2019.tde-22022021-171859
Documento
Autor
Nome completo
Diego de Cambraia Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Puntoni, Pedro Luis (Presidente)
Cantarino, Nelson Mendes
Marques, Leonardo
Menz, Maximiliano Mac
Título em português
A Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão e os grupos mercantis no Império Português (c.1755 - c.1787)
Palavras-chave em português
Comércio Ultramarino
Companhias Monopolistas
Grupos Mercantis
Produção Colonial
Tráfico de Escravizados
Resumo em português
Esta pesquisa tem o intuito de analisar como a Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão (CGPM), empresa de caráter monopolista criada pelo Gabinete Josefino em 1755. Ela relacionava-se com os grupos mercantis que atuavam nas regiões do Império Português, em que passou a operar. Para isso, é mister compreender não só a maneira como a Companhia era administrada a partir de Lisboa, mas também a sua relação com a administração régia nas capitanias do Grão-Pará e Maranhão, bem como com as das ilhas de Cabo Verde e das feitorias de Bissau e Cacheu e seus administradores, alocados nessas mesmas regiões, além dos mercadores e colonos ali estabelecidos: é preciso ir além, e compreender como se constituíram as sociedades e as relações sociais estabelecidas nessas localidades. Sendo assim, nossa análise centraliza-se no recorte temporal que se inicia em 1755, ano da instituição da empresa fomentista, e se encerra em 1787, quando ela deixou de operar no tráfico de escravizados em África; no entanto, nosso olhar estendeu-se para décadas anteriores e posteriores com o intuito de compreender os reais impactos da Companhia nas áreas nas quais atuou.
Título em inglês
The General Trade Company of Grão-Pará and Maranhão and the Mercantile Groups in the Portuguese Empire (c.1755 c.1787)
Palavras-chave em inglês
Colonial Production
Mercantile Groups
Monopolistic Companies
Oversea Trade
Slave Trade
Resumo em inglês
This research aims to analyze how the General Trade Company of Grão-Pará and Maranhão, a monopolistic Company created by the Josefino Office in 1755, related to the mercantile groups in the regions of the Portuguese Empire where did they started operating. For this, it's necessary to understand not only the way the Company was administered in Lisbon, but also its relationship with the royal administration in the colonies of Grão-Pará e Maranhão, as well the relationships with the Cape Verde islands and the ports of Bissau and Cacheu, and their administrators, and, finally, with the merchants and farmers established there: it's necessary to go further and understand how the societies and social relations established in theses localities were constituted. Thus, our analysis seeks to focus on the time frame that begins in 1755, the year of the establishment of the Companhia, and ends in1788, when it ceased to operate in the slave trade in Africa. However, our view extended to previous and subsequent decades in order to understand the true impacts of the Companhia in the areas in which it operated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-02-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.