• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.8.1980.tde-29112021-221447
Documento
Autor
Nome completo
Januario Francisco Megale
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1979
Orientador
Título em português
Geografia e Sociologia: introdução ao estudo de Max Sorré
Palavras-chave em português
Não consta
Resumo em português
Procuramos neste trabalho traçar o perfil da geografia de Sorre. Baseamo-nos em seus livros, no curso que deu no Centre D'Études Sociologiques, do qual foi fundador junto com Georges Gurvitch, em seus artigos e comunicações ou comentários. Para situar nosso autor no contexto da ciência geográfica iniciamos com o esboço biográfico do mesmo, dando em seguida, uma visão "à vol d'oiseau" da geografia no fim do século XIX, destacando a posição do determinismo como argumento de afirmação da geografia perante as demais ciências humanas. Na área da disputa entre geografia e sociologia, descrita por Lucien Febvre, e mencionada por inúmeros geógrafos, encontramos a morfologia social. Esta surgiu como fruto das discussões entre geógrafos e sociólogis na disputa por um objeto próprio para suas respectivas disciplinas e ciências. Sorre tem consciência desta discussão inicial e sempre advoga a colaboração entre as duas disciplinas para o progresso de ambas. Em seguida, situamos a ecologia na geografia sorreana como domínio ou campo de estudo e corno posição metodológica. Temos em Sorre elementos para fixar a ecologia menos como área de investigação da geografia que como posição metodológica da mesma. É esta segunda, a visão de Sorre ao conceituar e praticar geografia. É bem verdade que em vez de oposição ou antagonismo em considerar a ecologia como campo de estudo ou como método da geografia, existe entre estes dois enfoques mais uma complementação, uma interdependência do que qualquer outra coisa. A ecologia como método na geografia apresenta os seguintes postulados: 1) a ecologia humana nunca estuda os organismos vivos salvo quando em relação com o meio natural; 2) a ecologia humana sempre estuda as relações homem X homem e nunca as relações homem X meio: 3) a ecologia humana sempre tem uma conotação espacial, pois limita seu campo a certos aspectos da vida comunitária ou regional. Destes postulados derivamos o seguinte corolário: A ecologia enquanto abrange as relações ser vivo X meio ambiente, e sendo a ação humana sempre executada por grupos sociais, existe entre geografia e sociologia uma ponte de ligação que é necessariamente a ecologia humana. Por outro lado, a geografia tem necessariamente um enfoque ou uma abordagem ecológica ao tratar das relações entre os elementos físico, biológico e humano. Compreendida a posição metodológica de Sorre no que concerne a ecologia, passamos a ver alguns ternas cuidadosamente tratados pelo Autor. Neste sentido tratamos da mobilidade geográfica como fator de formação e evolução do ecúmeno através das migrações. Este tema, caro ao professor Sorre, é uma consequência de sua visão ecológica da ciência geográfica, onde os elementos: ecúmeno, técnica, habitat e crenças e valores formam o núcleo do qual irradiam os demais conceitos. Um outro tema tratado foi o de espaço social, conceito derivado em consequência da mobilidade geográfica e mobilidade social. Sorre foi o primeiro geógrafo a conceituar espaço social; foi o primeiro geógrafo vivamente preocupado com as relações ou com o encontro entre a geografia e a sociologia. Professor, Diretor de Escolas e Presidente de Centro de Pesquisas, Sorre, interessou-se também pelo ensino de sua ciência. Via o ensino da geografia com uma dupla função: formação do espírito e bagagem de informações. O objetivo primordial é o da formação, da educação do aluno na ciência geográfica: a bagagem de informações simples e certas é um instrumento, uma ferramenta para a formação. Ciência de observação, a geografia tem, mais que outras ciências humanas, esta característica e esta exigência de formação, de preparo do espírito para a interpretação da realidade social sob o ponto de vista espacial. Concluindo este trabalho observamos que para Max. Sorre a geografia é uma ciência eminentemente social com um método tipicamente ecológico. É patente esta dupla caracterização da geografia humana nas obras de Sorre.
Título em inglês
Not available
Palavras-chave em inglês
Not available
Resumo em inglês
Not available
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-11-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.