• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
https://doi.org/10.11606/T.8.1980.tde-29112021-221447
Document
Auteur
Nom complet
Januario Francisco Megale
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 1979
Directeur
Titre en portugais
Geografia e Sociologia: introdução ao estudo de Max Sorré
Mots-clés en portugais
Não consta
Resumé en portugais
Procuramos neste trabalho traçar o perfil da geografia de Sorre. Baseamo-nos em seus livros, no curso que deu no Centre D'Études Sociologiques, do qual foi fundador junto com Georges Gurvitch, em seus artigos e comunicações ou comentários. Para situar nosso autor no contexto da ciência geográfica iniciamos com o esboço biográfico do mesmo, dando em seguida, uma visão "à vol d'oiseau" da geografia no fim do século XIX, destacando a posição do determinismo como argumento de afirmação da geografia perante as demais ciências humanas. Na área da disputa entre geografia e sociologia, descrita por Lucien Febvre, e mencionada por inúmeros geógrafos, encontramos a morfologia social. Esta surgiu como fruto das discussões entre geógrafos e sociólogis na disputa por um objeto próprio para suas respectivas disciplinas e ciências. Sorre tem consciência desta discussão inicial e sempre advoga a colaboração entre as duas disciplinas para o progresso de ambas. Em seguida, situamos a ecologia na geografia sorreana como domínio ou campo de estudo e corno posição metodológica. Temos em Sorre elementos para fixar a ecologia menos como área de investigação da geografia que como posição metodológica da mesma. É esta segunda, a visão de Sorre ao conceituar e praticar geografia. É bem verdade que em vez de oposição ou antagonismo em considerar a ecologia como campo de estudo ou como método da geografia, existe entre estes dois enfoques mais uma complementação, uma interdependência do que qualquer outra coisa. A ecologia como método na geografia apresenta os seguintes postulados: 1) a ecologia humana nunca estuda os organismos vivos salvo quando em relação com o meio natural; 2) a ecologia humana sempre estuda as relações homem X homem e nunca as relações homem X meio: 3) a ecologia humana sempre tem uma conotação espacial, pois limita seu campo a certos aspectos da vida comunitária ou regional. Destes postulados derivamos o seguinte corolário: A ecologia enquanto abrange as relações ser vivo X meio ambiente, e sendo a ação humana sempre executada por grupos sociais, existe entre geografia e sociologia uma ponte de ligação que é necessariamente a ecologia humana. Por outro lado, a geografia tem necessariamente um enfoque ou uma abordagem ecológica ao tratar das relações entre os elementos físico, biológico e humano. Compreendida a posição metodológica de Sorre no que concerne a ecologia, passamos a ver alguns ternas cuidadosamente tratados pelo Autor. Neste sentido tratamos da mobilidade geográfica como fator de formação e evolução do ecúmeno através das migrações. Este tema, caro ao professor Sorre, é uma consequência de sua visão ecológica da ciência geográfica, onde os elementos: ecúmeno, técnica, habitat e crenças e valores formam o núcleo do qual irradiam os demais conceitos. Um outro tema tratado foi o de espaço social, conceito derivado em consequência da mobilidade geográfica e mobilidade social. Sorre foi o primeiro geógrafo a conceituar espaço social; foi o primeiro geógrafo vivamente preocupado com as relações ou com o encontro entre a geografia e a sociologia. Professor, Diretor de Escolas e Presidente de Centro de Pesquisas, Sorre, interessou-se também pelo ensino de sua ciência. Via o ensino da geografia com uma dupla função: formação do espírito e bagagem de informações. O objetivo primordial é o da formação, da educação do aluno na ciência geográfica: a bagagem de informações simples e certas é um instrumento, uma ferramenta para a formação. Ciência de observação, a geografia tem, mais que outras ciências humanas, esta característica e esta exigência de formação, de preparo do espírito para a interpretação da realidade social sob o ponto de vista espacial. Concluindo este trabalho observamos que para Max. Sorre a geografia é uma ciência eminentemente social com um método tipicamente ecológico. É patente esta dupla caracterização da geografia humana nas obras de Sorre.
Titre en anglais
Not available
Mots-clés en anglais
Not available
Resumé en anglais
Not available
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2021-11-29
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2022. Tous droits réservés.