• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.8.2019.tde-22022021-170453
Documento
Autor
Nome completo
Rafael da Costa Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Carlos, Ana Fani Alessandri (Presidente)
Prieto, Gustavo Francisco Teixeira
Ribeiro, Fabiana Valdoski
Scifoni, Simone
Título em português
Espaços de resistência: a prática sócioespacial do Axé Ilê Obá e sua luta pela permanência na metrópole de São Paulo
Palavras-chave em português
Coletividade
Cultura
Produção do espaço urbano
Propriedade privada
Resistência
Urbano
Resumo em português
Essa dissertação tem como objetivo refletir como a resistência pela permanência do espaço do Axé Ilê Obá revela a produção do espaço urbano como contradição fundamental entre a propriedade privada da terra e sua apropriação a partir dos anseios da comunidade na metrópole de São Paulo. No primeiro capítulo foram apresentadas as práticas sócioespaciais da comunidade do Axé Ilê e os elementos que dão sentido à vida cotidiana dos seus participantes. Tais práticas são embasadas na apropriação do tempo e do espaço de forma coletiva, constituindo, a partir da religiosidade, experiências coletivas que apontam em direção oposta à sociabilidade determinada pelo consumo e pelas formas de apropriação privada regidas pelo modo de produção capitalista. No segundo capítulo, foi analisado o processo de expansão da propriedade privada no bairro do Jabaquara, da consolidação do mercado imobiliário e como o poder público se articulou junto aos agentes do capital para levar a cabo uma série de transformações espaciais no bairro. Tais transformações foram fundamentais para o desenvolvimento do mercado imobiliário no Jabaquara. Por fim, no terceiro capítulo, foi analisada como a expansão da propriedade privada da terra chegou nos limites do Terreiro e ameaçou a permanência desta comunidade no local. Esse conflito explicitou a contradição entre o valor de uso e o valor de troca do espaço tido como mercadoria no modo de produção capitalista, gerando uma luta pela continuidade do Terreiro e explicitando outros modos de resistência que surgem a partir da produção do espaço urbano determinado pelo modo de produção capitalista. A comunidade obteve vitória quando conseguiu ratificar seu tombamento pelo CONDEPHAAT, o que imobilizou o conjunto edificado do Terreiro, sendo reconhecido como um espaço de representação do negro em São Paulo. Para além da permanência, o processo de luta resultou em outras conquistas sociais que demonstra a possibilidade de compreendermos o atual processo de reprodução do espaço urbano na metrópole de São Paulo, suas contradições e os movimentos de resistência a propriedade privada da terra.
Título em inglês
Space of Resistence: the sociospatial practice of the Axé Ilê Obá na ir struggle for permancence in the metropolis of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Collectivity
Culture
Private property
Resistance
Urban
Urban space production
Resumo em inglês
This dissertation aims to reflect upon how the resistence for permanence of the Axé Ilê Obá location reveals the production of urban space as a fundamental contradiction between private property of the land and its apropriation derived from the community urges in the metropolis of São Paulo. On the first chapter the social-spatial practices in the Axé Ilê community were introduced, and the elements that provide meaning to its members daily lives. Such practices are based upon the ownership of time and space collectivelly, building from religiosity collective experiences that point to the opposite direction of the sociability determined by consumption and by the forms of private properties dictated by the capitalist methods of production. On the second chapter, the expansion os private property process in Jabaquara area was analyzed, as well as the real estate market consolidation and how the public power has articulated with capital holders to manage a series of spatial transformations in the neighborhood, such transformations have been fundamental for the development of the real estate market in Jabaquara. Lastly, on chapter three, we examine the way in which the expansion of the private property of the land has reached the community boudaries and has threatened this community's stay in their location. This conflict has explicited the contradiction between the value-in-use and exchange value of the space, regarded as a merchandise in the capitalist method of production, triggering a fight for the "Terreiro" (as it is named the community's meeting place) continuity, exposing other forms of resistence that arise from de production of the urban space being determined by the capitalist method of production. The community was victorious when they managed to ratify the declaration of the land heritage by the CONDEPHAAT, which has imobilized the gathering of buildings in which the Terreiro stands, having been acknowlegded as a space for the representation of black people in São Paulo. Beyond the permanence, the process of fighting for it has resulted in other social accomplishments, witch demonstrates the possibility of comprising the current process of reproduction of the urban space in the metropolis of Sao Paulo, its contradictions and the resistence movements to private property of he land.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-02-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.