• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2017.tde-19012017-121543
Documento
Autor
Nome completo
Patricia Rocha Chaves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Ariovaldo Umbelino de (Presidente)
Alves, Vicente Eudes Lemos
Bombardi, Larissa Mies
Marcos, Valeria de
Souza, José Gilberto de
Título em português
Rebeldia e barbárie: conflitos socioterritoriais na região do Bico do Papagaio
Palavras-chave em português
Campesinato
Conflito social
Luta de classes
Resumo em português
Escrever sobre esta região, chamada Bico do Papagaio é escrever sobre conflitos e sobre os mais variados sujeitos que a luta pela terra configurou. Nesta tese parte-se da premissa que o conflito social nesta região é resultado das políticas de ocupação capitalista, e da concentração dos recursos nas mãos de determinadas classes sociais. A região é dessa forma, fundamento histórico da luta de classes antagônicas pelo território ou pela terra. Classes sociais que possuem lógicas de apropriação do território opostas. Esta luta de classes em maioria das vezes é travada entre as várias frações do campesinato e o grandes proprietários de terra, que podem ser fazendeiros e latifundiários ou empresas de várias modalidades. Dentro do contexto da luta pelo território estão os povos indígenas e quilombolas. Cada um desses sujeitos constroem suas estratégias de permanência ou de conquista da terra e/ou território. Os camponeses e indígenas por serem as principais vítimas da expropriação e do desempossamento na região, no momento da resistência entram em confronto com a classe dos grandes proprietários sofrendo as mais variadas violências. A Comissão Pastoral da Terra há mais de trinta anos acompanha o campesinato e os povos indígenas nesses processos. Há trinta anos começou a publicar os registros de conflitos no campo. Esses registros mostram até certo ponto o avanço e o retrocesso da luta pela terra entre as classes e sociedades antagônicas. Nosso objetivo foi compreender como se deu esses processos durante esses trinta anos nesta região através dos registros de conflitos no campo Os quais, dentro da perspectiva geográfica denominamos conflitos sociespaciais e conflitos socioterritoriais, afim de contribui na construção de uma geografia das lutas camponesas.
Título em inglês
Rebellion and barbarism: socialterritorial conflict in the Bico do Papagaio region
Palavras-chave em inglês
Class struggle
Peasantry
Social conflict
Resumo em inglês
Write about this region, called Parrot's Beak is writing about conflict and about the most varied subjects that the struggle for land set. In this thesis, it starts from the premise that the social conflict in this region is the result of capitalist occupation policies, and the concentration of resources in the hands of certain social classes. The region is thus historical foundation of the struggle of antagonistic classes by territory or by land. Social classes that have logics of appropriation of the opposing territory. This class struggle in most cases is fought between the various fractions of the peasantry and the property owners, who may be farmers and landowners or companies of various forms. Within the context of the struggle for territory is indigenous and maroon peoples. Each of these individuals build their permanence strategies or conquest of the land and / or territory. Peasants and indigenous people because they are the main victims of expropriation and take ownership in the region at the time of resistance clash with the class of large landowners suffering the most varied violence. The Pastoral Land Commission for over thirty years came with the peasantry and indigenous peoples in these processes. Thirty years ago, he began publishing the records of conflicts in the field. These records show to some extent the advance and retreat of the struggle for land between classes and antagonistic societies. Our goal was to understand how these processes occurred during those thirty years in this region through the conflicts of records in the field, which, within the geographical perspective call social space conflicts and socio-territorial conflicts in order to contribute in building a geography of peasant struggles.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-02-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.