• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2017.tde-08032017-135118
Documento
Autor
Nome completo
Felipe Saluti Cardoso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Alvarez, Isabel Aparecida Pinto (Presidente)
Ferrari, Terezinha
Santos, César Ricardo Simoni
Título em português
Reestruturação e reprodução da metrópole: as políticas metropolitanas de transporte como determinação da produção do espaço
Palavras-chave em português
Estado
Governança metropolitana
Linha 15-Prata
metrópole
Planejamento
Plano Integrado de Transportes Urbanos
Reestruturação produtiva
Reprodução do espaço
Vila Prudente
Resumo em português
O presente trabalho trata do processo contemporâneo de reprodução do espaço urbano que inclui a construção de linhas de transporte de alta e média capacidade e envolve intervenções urbanas cujas estratégias articulam a atuação do Estado, de diferentes ramos do capital e de instituições internacionais. Tal processo foi apreendido a partir da análise, por um lado, da construção do primeiro trecho da Linha 15-Prata da Cia do Metrô de São Paulo que transformou a dinâmica socioespacial do bairro de Vila Prudente e, por outro, da investigação dos planos de transportes urbanos do Governo do Estado de São Paulo e de sua Secretaria de Transportes Metropolitanos que, ao longo das últimas duas décadas, sujeitaram-se aos projetos de instituições internacionais, como o Banco Mundial. Tais instituições impõe formas específicas de planejamento ou de uma governança metropolitana para promover intervenções e requalificações urbanas que acompanham o ritmo das reestruturações técnico-produtivas do capital e, no caso de São Paulo, tentam manter a hegemonia da maior metrópole brasileira na divisão territorial do trabalho (como centro de gestão e comando). Resulta dessa estratégia e prática a reinserção de antigos terrenos industriais, vazios urbanos e centralidades espaciais constituídas historicamente no tecido metropolitano e tidos, hoje, como obsoletos, na dinâmica dos mercados imobiliário e financeiro através da construção de infraestrutura. Isso revela que a produção contemporânea do espaço, subordinado à um urbanismo metropolitano e de mercado, objetiva-se, também, na construção de infraestrutura de transportes, reafirmando as relações sociais de produção e suas contradições que vão da superexploração do trabalho e da segregação socioespacial à obsolescência precoce do espaço para atender aos processos de valorização do capital.
Título em inglês
Restructuring and reproduction of Metropolis: metropolitan transport policies as determining the production of space
Palavras-chave em inglês
Line 15-Silver
Metropolis
Metropolitan Governancy
Planning
productive re-structuralization
Space reproduction
State
Urban integrated transportation planning
Vila Prudente
Resumo em inglês
The present work is related to the contemporary process of reproduction of the urban space, which includes the construction of high and medium capacity transport lines and involves urban interventions, whose strategies articulate the actions of the State, from different branches of the financing and international institutions. Such process was apprehended from the analyses, in one hand. by the construction of the first patch of the Line 15-Silver by the São Paulo Metropolitan Company, which has transformed the social-spacial dynamics of Vila Prudente District. In the other hand, from the investigation of urban transportation plans by the São Paulo state government and its Metropolitan Transport Secretary, that along the last two decades, subjected themselves to the project of International institutions, such as The World Bank, specific ways of planning or a Metropolitan Governancy to promote urban interventions and requalifications, follow the speed of technical-productives restructuring of capital investments in a peripheral country and keep the hegemony of the greatest Brazilian metropolis in the territorial sharing of work as a center of command and management. As result of this strategy and practice we see the reintegration of ancient industrial lots, urban empties and central spaces formed historically in the metropolitan tissues and considered nowadays as obsoletes in the analyses of Finanacial and Real Estate markets, through the construction of infrastructure. This shows up that the space contemporary production, dependent of a metropolitan and Market urbanism, has also as an objective, the building of a transportation infrastructure, assuring the social relationships of production and its contradictions that starts in the superexploitation of work force and socialspacial segregation to the precocious obsolescence of the urban space to favor the capital improvement process.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-03-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.