• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.8.2013.tde-04112013-130623
Documento
Autor
Nombre completo
Daniel Monteiro Huertas
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2013
Director
Tribunal
Arroyo, Maria Mónica (Presidente)
Castillo, Ricardo Abid
Contel, Fabio Betioli
Monié, Frederic Jean Marie
Silveira, Márcio Rogério
Título en portugués
Território e circulação: transporte rodoviário de carga no Brasil
Palabras clave en portugués
Circulação e transporte rodoviário
Divisão territorial do trabalho
Território
Resumen en portugués
O transporte rodoviário de carga é o objeto de estudo desta tese, que parte do pressuposto de que sua estruturação e organização no território brasileiro foram acompanhadas por um processo de seletividade espacial que privilegiou certos pontos e áreas em detrimento de outros, evidenciando uma rede gegráfica reveladora do uso do território. A hipótese ainda leva em conta o fato de que o transporte rodoviário de carga, a partir de meados dos anos 1990, inseriu-se em um momento de transformações estruturais e conjunturais condizentes com as variáveis do período histórico atual, consequência da globalização perversa que avassala o mundo com eventos hegemônicos que servem aos desígnios do capital. Pretendemos demonstrar que o transporte rodoviário de carga cria uma topologia própria, cuja configuração territorial é composta por linhas e nodais que em seu conjunto modelam uma rede geográfica capaz de expressar a interação e dissociação geográfica dos lugares intrínseca à formação socioespacial brasileira. Acreditamos que este caminho, baseado metodologicamente na divisão territorial do trabalho, nos circuitos da economia urbana e nos circuitos espaciais produtivos, proporcione uma leitura bastante interessante no que diz respeito ao uso diferenciado do território, evidenciando com mais força a hierarquia dos lugares e a correlação de forças entre os agentes que operam o transporte rodoviário de carga. Para corroborar esta ideia identificamos os nodais tidos como a expressão máxima da seletividade espacial do transporte rodoviário de carga e divididos em quatro níveis que, ao concentrar uma série de atributos geográficos produtores de funcionalidades, hierarquias e polarizações, ajudam a explicar a rede geográfica em questão. O ponto de partida é o que propomos chamar de polígono paulista, um nodal primário de força polarizadora única, responsável pela determinação das rotas, prazos de tempo de trânsito de carga e valor do frete de boa parte do país. Em seguida aparecem os nodais secundários polifuncionais, aqueles em que os circuitos espaciais de produção industrial são o suporte das atividades geradoras de carga, e monofuncionais, relacionados à especialização produtiva, situação geográfica e logística do comércio atacadista e distribuidor. O quarto nível agrega o conjunto dos nodais terciários, centros responsáveis pela distribuição de rotas microrregionais e intraurbanas em cidades intermediárias. Procuramos comprovar, ainda, que a modernização conservadora e as históricas e crônicas desigualdades regionais não podem ser explicadas alheias ao vertiginoso crescimento do transporte rodoviário de carga, em toda a complexidade que a temática implica. Em outras palavras, acreditamos que para compreender as contradições do Brasil no período atual é necessário um entendimento geográfico mais completo do enraizamento e capilaridade do modal rodoviário em apenas cinco décadas.
Título en inglés
Territory and circulation: road freight in Brazil
Palabras clave en inglés
Circulation and road transport
Labor territorial division
Territory
Resumen en inglés
The road freight transport is the object of study of this thesis, which assumes that its structure and organization in the Brazilian territory were followed by a selective spatial process that privileged certain points and areas in detriment of others, highlighting a geographic network which reveals the land use. The hypothesis also takes into account the fact that the road freight transport, from the mid-1990s, entered into a time of structural changes and conjunctures consistent with the variables of the current historical period, consequence of the perverse globalization that overwhelms the world with hegemonic events that serve the designs of capital. We intend to demonstrate that the road cargo freight creates a proper topology, whose territorial configuration consists of nodals and lines which together creates a geographic network model capable of expressing the interactions and geographic dissociation of places, intrinsic to the Brazilian social and spatial formation. We believe that this way, methodologically based on the labor territorial division, in the circuits of the urban economy and in productive space circuits, provides a very interesting reading in regards to the different uses of the territory, strongly highlighting the hierarchy of places and the correlation forces between the agents operating the road cargo freight. To confirm this idea, we identify the nodals regarded as the ultimate expression of the road freight spatial selectivity and divided into four levels that, to concentrate a number of geographic attributes which produces functionalities, hierarchies and polarities, help explain the geographic network in question. The starting point is what we propose to call "paulista polygon", a primary nodal with unique polarizing force, responsible for determining the routes, cargo transit deadlines and freight value of much of the country. Next there are the secondary polyfunctional nodals, those in which the spatial circuits of industrial production are the support of the charge-generating activities, and monofunctional, related to production specialization, geographic situation or logistic trade of the wholesaler and distributor. The fourth level adds the set of tertiary nodals, centers responsible for the microregional route distribution and within the urban areas in intermediate cities. We also seek to prove that the conservative modernization and historical and chronicle regional differences cannot be explained apart from the vertiginous growth of road freight transport in all its complexity. In other words, we believe that to understand the contradictions of Brazil in the current period, requires a more complete geographical understanding of the rooting and capillarity of the road modals in just five decades.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2013-11-04
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.