• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.8.2019.tde-18022021-091451
Documento
Autor
Nombre completo
Luiz Gustavo Meira Barros
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Colangelo, Antonio Carlos (Presidente)
Furlan, Sueli Angelo
Suertegaray, Dirce Maria Antunes
Vitte, Antonio Carlos
Título en portugués
Entre tradições e traduções: as dinâmicas do campo científico e a Geografia
Palabras clave en portugués
Campos científicos
Filosofia da ciência pós-modernidade
História da Geografia
História da universidade
Sociologia da ciência
Resumen en portugués
O século XXI nos coloca diante da evolução da multiplicidade de ciências e possibilidades de pesquisas em ramos em continuo crescimento e profusão. Essa parece ser uma das situações corriqueiras da produção de conhecimento nas universidades, que podem ser classificadas como pertencentes a uma nova tradição no início do século XIX. As antigas Universidades medievais vão dando lugar para a nova universidade moderna, cuja base de funcionamento deu-se pela primeira vez com a fundação da primeira universidade em Berlim. A contextualização histórica na mudança de visão sobre o papel da ciência ao longo do período que chamamos de moderno produz um olhar para as práticas científicas como um objeto de análise possível para a própria pesquisa científica. Utilizando da noção de uma crise de visão da história no século XX e sua virada nos anos 70 para um novo paradigma amplamente debatido no meio filosófico, da noção de Pós-moderno. A dúvida sobre o papel das universidades servirem de base para uma reflexão sobre como a Geografia pode encontrar seus caminhos futuros com uma situação estabelecida de ampla fragmentação do conhecimento, superespecialidades surgindo com cada vez maior apelo comercial, técnico e financeiro. A Geografia nasce no fio da navalha de um projeto de civilização europeia cuja base fundamenta-se na lenta busca de autonomização das ciências sociais e humanas em busca de uma ordem ontológica própria, separando-se da lógica que se desenvolvia apenas dentro das ciências naturais. A busca de autonomização leva a Geografia a estabelecer sua base ontológica sobre duas extensas áreas, dificultando a estabelecimento de uma visão mais focada e unívoca. A multiplicidade de visões e o relativismo cultural tornam-se patentes desse atual momento das discussões sobre o papel social dos cientistas e como a geografia e sua atual configuração com um sistema físico e social incentivados em sua separação dupla leva a um estágio de busca.
Título en inglés
Between traditions and translations: evolution of the scientific field and Geography
Palabras clave en inglés
History of Geography
History of University
Phylosophy os Science
Postmodernity
Scientif Fields
Sociologu
Resumen en inglés
The 21st century places us before the evolution of the multiplicity of sciences and possibilities of research in continually growing and profusion branches. This seems to be one of the common situations of knowledge production in universities, which can be classified as belonging to a new tradition in the early nineteenth century. The old medieval Universities are giving way to the new modern university, whose base of operation was for the first time with the founding of the first university in Berlin. The historical contextualization in the change of view on the role of science throughout the period we call modern produces a look at scientific practices as a possible object of analysis for scientific research itself. Using the notion of a crisis of vision of history in the twentieth century and its turn in the 70s to a new paradigm widely debated in the philosophical milieu, the notion of Postmodern. Doubt about the role of universities as a basis for reflection on how geography can find its future paths with an established situation of widespread knowledge fragmentation, superspecialties emerging with increasing commercial, technical and financial appeal. Geography is born on the razor edge of a project of European civilization whose basis is based on the slow search for autonomy of social and human sciences in search of their own ontological order, separating from the logic that developed only within the natural sciences. The pursuit of autonomy leads Geography to establish its ontological basis over two large areas, making it difficult to establish a more focused and univocal view. The multiplicity of visions and cultural relativism become clear from this current moment of discussions about the social role of scientists and how geography and its present configuration with a physical and social system encouraged in its double separation leads to a search stage.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2021-02-18
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.