• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.8.2019.tde-20122019-174339
Documento
Autor
Nome completo
Natália Bouças do Lago
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Simoes, Julio Assis (Presidente)
Gregori, Maria Filomena
Rui, Taniele Cristina
Vianna, Adriana de Resende Barreto
Título em português
Jornadas de visita e de luta: tensões, relações e movimentos de familiares nos arredores da prisão
Palavras-chave em português
Agência
Ativismo
Família
Gênero
Prisão
Resumo em português
Esta tese trata de mulheres que circulam pela prisão como familiares de presos, que vivem suas vidas e desenvolvem seus projetos em meio a tensões de múltiplas ordens que têm a prisão como seu fulcro. Abordo a prisão através das possibilidades imaginadas a partir dela e dos limites impostos pela instituição prisional em regras, relações e intervenções. Segui os agenciamentos dessas mulheres, assim como seus limites, as desigualdades e a produção de diferenças entre mulheres marcadas pela prisão. A tese articula três diferentes contextos etnográficos: i) a fila de visitas da prisão e uma hospedaria para mulheres de preso em uma cidade do interior paulista aqui chamada de Tamara; ii) as atividades da associação de familiares de presos Amparar, localizada em São Paulo-SP; e iii) os debates sobre a prática da revista íntima, a denúncia de seu caráter vexatório e as disputas em torno de sua proibição que envolveram ONGs, movimentos de Direitos Humanos, legisladores, defensores públicos, familiares de presos e os próprios prisioneiros. Os contextos etnográficos foram desvelados a partir de narrativas de mulheres de preso e de mães e familiares de preso que descrevem tensões e violações que atravessam suas vidas e corpos nas relações com a prisão e que também dão ensejo aos seus esforços de caminhar por entre as tensões. Seus agenciamentos e as regulações nos arredores da prisão operam a partir de convenções de gênero que fazem emergir modos de ser mulher de preso, de ser mãe de preso e de ser movimento de familiares.
Título em inglês
Journeys of visiting and fighting: Tensions, relations, and relatives' movements on the outskirts of prison
Palavras-chave em inglês
Activism
Agency
Family
Gender
Prison
Resumo em inglês
This thesis focuses on women who circulate in prison as prisoners' relatives, and live their lives and develop their projects amid tensions of multiple orders that have prison as their fulcrum. I approach prison through the possibilities it envisions, and the limits imposed by the prison institution on rules, relationships and interventions. I followed the agency of these women, as well as their limits, inequalities, and the production of differences among women marked by prison. The thesis articulates three different ethnographic contexts: i) the prison visitation line and a rooming house for women of prisoners in a city located in São Paulo named here as Tamara; ii) the activities of the Amparar Prisoners' Family Association, located in the city of São Paulo; and iii) the debates regarding the practice of the intimate bodysearch, the denunciation of its vexatious character and the disputes about its prohibition involving NGOs, human rights movements, legislators, public defenders, family members of prisoners and the prisoners themselves. Ethnographic contexts have been unveiled from narratives of women of prisoners, mothers of prisoners, and relatives who describe tensions and violations that cross their lives and bodies in prison relations, and also give rise to their efforts to walk through the tensions. Their agencies and regulations around the prison operate from gender conventions that give rise to ways of being a woman of prisoner, being a mother of prisoner, and being a family member activist.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.