• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2011.tde-24042013-101746
Documento
Autor
Nome completo
Monique Hulshof
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Cacciola, Maria Lucia Mello de Oliveira (Presidente)
Figueiredo, Vinicius Berlendis de
Louzado, Gerson Luiz
Pimenta, Pedro Paulo Garrido
Terra, Ricardo Ribeiro
Título em português
A coisa em si entre teoria e prática: uma exigência crítica
Palavras-chave em português
Coisa em si mesma
Crítica
Kant
Razão prática
Razão teórica
Resumo em português
A presente tese tem como intuito inicial investigar as asserções aparentemente conflituosas que Kant faz sobre as coisas em si mesmas, ora em sentido estritamente negativo, como a representação problemática de algo completamente indeterminado, ora em sentido positivo como fundamento ou causa dos fenômenos. Partindo de interpretações que compreendem esse conflito entre asserções sobre as coisas em si mesmas como tendo sua origem nos dois problemas que a filosofia crítica procura solucionar a possibilidade do conhecimento especulativo e a fundamentação da moral , procura-se reconstruir, num primeiro momento, o vínculo entre a crítica da razão e os diferentes modos de representação das coisas em si mesmas. Argumentamos que a diferenciação da faculdade racional em duas atividades ou espontaneidades, entendimento e razão, que são expostas pela crítica como produtoras de conceitos e legislações distintas, exige duas maneiras de formular, criticamente, o conceito de númeno. A primeira formulação é feita pelo entendimento mediante a abstração das condições sensíveis de aplicação das categorias, dada sua originariedade em relação à sensibilidade. Este conceito tem de permanecer, contudo, em um sentido estritamente negativo e problemático, visto as categorias consistirem apenas em funções de síntese de representações sensíveis e estarem limitadas, por isso, a um uso empírico. A segunda formulação é feita, em contrapartida, pelas idéias da razão, que pressupõem um prolongamento da síntese pensada nas categorias até o incondicionado. Ainda que envolva uma aparência transcendental essas idéias se fazem necessárias, principalmente, em vista do uso prático da razão. Num segundo momento, porém, voltando nossa atenção ao esforço de Kant em articular sistematicamente esses diferentes modos de representação das coisas em si mesmas no interior da filosofia crítica, procuramos mostrar como a elaboração do conceito de autonomia na passagem para o uso prático, possibilita uma maneira de operar com a aparência transcendental presente nas ideias, sem violar a limitação das categorias ao uso empírico. Nesse sentido, explicitamos como a crítica da razão em seu uso prático desvela um novo caminho para a faculdade de julgar, em que lhe é permitido aplicar legitimamente a categoria de causalidade com referência aos númenos.
Título em inglês
The "thing in itself" between theoretical and practical reason: a critical claim
Palavras-chave em inglês
Critique
Kant
Practical reason
Theoretical reason
Thing-in-itself
Resumo em inglês
The initial aim of this thesis is to investigate the apparently conflicting claims that Kant makes about the things in themselves, sometimes in a strictly negative sense, as a problematic representation of something completely undetermined, sometimes in a positive sense as the ground or the cause of the appearances. Starting with interpretations that understand this conflict between the claims about things in themselves as having its origin in two problems that the critical philosophy aims to solve the possibility of speculative knowledge and the moral foundation our first task is to reconstruct the link between the critique of reason and the different ways of representing things in themselves. We argue that the differentiation of the rational faculty in two activities or spontaneities understanding and reason which are presented by the critical view as producers of distinct concepts and laws, requires two ways to critically formulate the concept of noumenon. The first formulation is made by the understanding by abstraction of sensible conditions of application of the categories, given its originality in relation to sensibility. This concept must remain, however, in a strictly negative and problematic sense, since the categories consist only in synthetic functions of sensible representations and thus are limited to the empirical use. The second formulation, on the other hand, is made by the ideas of reason, which require an extension of the synthesis thought in the categories up to the unconditioned. Those ideas are needed especially in view of the practical use of reason, despite the fact they involve a "transcendental appearance". Turning our attention to Kant's effort to systematically articulate these different modes of representation of things in themselves within the critical philosophy, the second task of the thesis is to show how the concept of autonomy elaborated in the transition to practical use, provides a way to work with the transcendental appearance present in the ideas, without violating the limitation of the categories to empirical use. In this sense, we elucidate how the critique of reason in its practical use reveals a new path for the faculty of judgment, in which it is legitimately allowed to apply the category of causality with reference to noumena.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-04-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.