• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.74.2016.tde-19092016-134317
Documento
Autor
Nome completo
Emy Takemoto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2016
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Carlos Augusto Fernandes de (Presidente)
Cano, Cristiane Bonaldi
Carvalho, Rosemary Aparecida de
Guimarães, Judite das Graças Lapa
Pereira, Angélica Simone Cravo
Título em português
Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas
Palavras-chave em português
CLUE
Histamina
Método
Peixe
Resumo em português
No Brasil, o consumo de pescado in natura cresce a cada ano e sua ingestão tem sido associada a problemas de saúde, principalmente, surtos de intoxicação alimentar causado pela histamina, podendo representar risco à saúde do consumidor. A histamina pode provocar erupções na pele, náuseas, dor de cabeça, palpitações, vômitos, dores abdominais, distúrbios respiratórios e taquicardia. O Brasil exporta pescado para os principais mercados consumidores e tem enfrentado barreiras comerciais pela exigência de análises de histamina, com a finalidade de assegurar a qualidade do pescado exportado. Assim sendo, foi desenvolvido e validado um método por cromatografia líquida de ultra eficiência (CLUE) para a determinação dos teores de histamina em peixes. O método desenvolvido mostrou ter boa linearidade, seletividade, exatidão e precisão, ser robusto e com os limites de detecção e quantificação determinados de 0,03 µg mL-1 e 0,10 µg mL-1, respectivamente. A metodologia foi aplicada a amostras de pescados (atum e sardinha) in natura e em conservas. Das 12 amostras analisadas de atum in natura somente uma apresentou teor de histamina de 1,07 mg.kg-1, 05 amostras de sardinha in natura apresentaram teores de 26,81, 0,35, 37,25, 9,97 e 0,94 mg kg-1, respectivamente. Nas amostras de atum em conserva, 02 apresentaram teores de 1,30 e 0,13 mg kg-1. Enquanto que, 04 amostras de sardinha em conserva continham teores de histamina de 2,49, 68,96 e 11,66 mg kg-1, e uma das amostras de sardinha em conserva estava com o teor muito acima, cerca de 17 vezes do limite máximo estabelecido pelo MAPA, de 100 mg kg-1 para conservas de sardinha. Essa quantidade de histamina encontrada pode sugerir a ocorrência de uma intoxicação, representando risco à saúde humana. Além disso, foi calculada a incerteza de medição, pois garante uma maior confiabilidade dos resultados analíticos para tomadas de decisões importantes em Vigilância Sanitária e Saúde Pública.
Título em inglês
Development methodology for ultra high performance liquid chromatography for histamine determination fish in fresh and canned
Palavras-chave em inglês
Fish
Histamine
Method
UHPLC
Resumo em inglês
In Brazil, the consumption of fish in nature grows every year and its intake has been linked to health problems, especially food poisoning outbreaks caused by histamine, which may pose a risk to consumer health. Histamine can cause skin rashes, nausea, headache, palpitations, vomiting, abdominal pain, respiratory disorders and tachycardia. Brazil exports fish to the main consumer markets and has faced trade barriers by requiring histamine analysis, in order to ensure the quality of exported fish. Thus, it was a method developed and validated liquid chromatography ultra efficiency (CLUE) for determining histamine levels in fish. The method was proven to have good linearity, selectivity, accuracy and precision and be robust with the limits of detection and quantification of certain 0,03 ug mL-1 and 0.10 ug mL-1, respectively. The methodology was applied to fish samples (tuna and sardines) in fresh and canned. Of the 12 samples analyzed tuna in fresh only one showed histamine content of 1.07 mg.kg-1, 05 sardine in fresh samples showed levels of 26.81, 0.35, 37.25, 9.97 and 0.94 mg kg-1, respectively. In the samples of canned tuna, 02 showed levels of 1.30 and 0.13 mg kg-1. While 04 canned sardines containing histamine concentrations of 2.49, 68.96 and 11.66 mg kg-1, and one sample canned sardine content was much higher, about 17 times higher than the maximum limit established by MAPA, 100 mg kg-1 for canned sardine. This amount of histamine found may suggest the occurrence of intoxication, representing a risk to human health. In addition, the measurement uncertainty was calculated as it ensures a higher reliability of the analytical results for taking important decisions on Health Surveillance and Public Health.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DO653235COR.pdf (1.46 Mbytes)
Data de Publicação
2016-09-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.