• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Alessandro Luis Lopes de Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Hirata, Elaine Farias Veloso (Presidente)
Agostini, Camilla
Carvalho, Aline Vieira de
Título em português
Uma arqueologia dos territórios negros: contas e miçangas no triângulo histórico de São Paulo (sécs. XIX-XX)
Palavras-chave em português
cultura material
miçangas
práticas sociais
redes
territórios negros
Resumo em português
Em levantamentos realizados no acervo do Centro de Arqueologia de São Paulo, nas coleções relativas aos sítios arqueológicos localizados na região do triângulo histórico de São Paulo e adjacências, foram identificadas 29 contas de vidro e de material orgânico em três contextos do século XIX: a Praça das Artes, o Solar da Marquesa de Santos e a Casa n.°1. Através da análise das técnicas de produção, são levantadas informações sobre cronologia e origem desses artefatos. Em uma pespectiva contextual global, essas miçangas dialogam com outras de contextos africanos ou da diáspora africana, tal como o Cais do Valongo, no Rio de Janeiro e Kindoki, no Congo. São Paulo no século XIX era uma cidade com forte presença da população africana. Eles estavam nas ruas, praças, pontes, chafarizes, mercados e igrejas, com seus batuques e capoeiras, formando verdadeiros territórios negros através de materialidades, identidades e agências. As contas e miçangas delimitavam hierarquias sociais internas a esses grupos e participavam da construção da paisagem negra da cidade de São Paulo.
Título em inglês
An archeology of the black territories: beads and miçangas in the triângulo histórico of São Paulo (19th-20th centuries)
Palavras-chave em inglês
Afro territories
beads
material culture
networks
social life
Resumo em inglês
The Archaeological Center of São Paulo have collections related to archaeological sites located in the region at the São Paulo downtown and its surroundings. Between them, 29 glass and organic beads were identified in three 19th century contexts: the Praça das Artes, the Solar da Marquesa de Santos and the Casa n.1. Through the analysis of the production techniques, information about the chronology and origin of these artifacts is collected. From a global contextual perspective, these beads dialogue with others from African or African diaspora contexts, such as the Cais do Valongo in Rio de Janeiro and Kindoki in the Congo. São Paulo in the 19th century was a city with strong presence of African population. They were in the streets, squares, bridges, fountains, markets and churches, with their batuques and capoeiras, shaped the territories black through materialities, identities and agencies. The beads and miçangas delimited social hierarchies internal to these groups and participated in the construction of the black landscape of the city of São Paulo.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2021-08-11
Data de Publicação
2019-09-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.