• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.7.2020.tde-24022021-152629
Documento
Autor
Nombre completo
Mariana Vieira de Souza
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2020
Director
Tribunal
Damião, Elaine Buchhorn Cintra (Presidente)
Castillo, Ana Marcia Chiaradia Mendes
Rossato, Lisabelle Mariano
Salvetti, Marina de Góes
Título en portugués
Efetividade da intervenção compressas mornas na redução da temperatura de crianças febris: ensaio clínico randomizado piloto
Palabras clave en portugués
Criança
Enfermagem pediátrica
Ensaio Clínico
Febre
Resumen en portugués
Introdução: a febre é uma entidade clínica comum na infância, sendo responsável por grande parte da procura dos serviços de pronto atendimento e emergência em Pediatria. Objetivos: avaliar o efeito da intervenção compressas mornas, em associação ao antitérmico prescrito, na redução da febre em crianças hospitalizadas e comparar a variação da temperatura corporal entre os Grupos Controle e Intervenção. Método: estudo piloto do tipo ensaio clínico controlado randomizado, desenvolvido em unidades pediátricas de um hospital de ensino, localizado na cidade de São Paulo, no período de junho de 2019 a janeiro de 2020. A amostra foi constituída por 33 pacientes que apresentaram temperatura corporal 37,8°C, faixa etária entre 1 mês e 11 anos, 11 meses e 29 dias. As crianças foram alocadas aleatoriamente em dois grupos: 17 crianças receberam apenas o medicamento antitérmico (Grupo Controle) e 16 crianças receberam o medicamento antitérmico associado à intervenção compressas mornas (Grupo Intervenção). A temperatura axilar foi mensurada em quatro momentos durante 3 horas. Para a análise dos dados, foi utilizada estatística descritiva por meio de distribuições de frequências simples, medida de tendência central (média) e medidas de dispersão (variância e desvio-padrão), de acordo com a categorização da variável em estudo. Para a caracterização da amostra em relação a idade, sexo, inserção da criança na pesquisa (momento), local de internação, antitérmico administrado e diagnósticos frequentes, assim como testar a significância desses itens, foram utilizados os testes estatísticos: Mann Whitney, Exato de Fisher e Qui-quadrado. Na avaliação da efetividade da intervenção, utilizou-se a estatística inferencial por meio dos testes ANOVA e Modelo de Efeitos Mistos, considerando significância com p<0,05. Resultados: foram analisadas 33 crianças, a maioria pertencia ao sexo masculino, a idade variou entre 1 mês e 9 anos e 5 meses (M= 2 a 5 m). Em geral, as crianças inseridas na pesquisa estavam internadas em período inferior a 72 horas. Quanto ao diagnóstico médico, as patologias respiratórias (64%) foram as mais frequentes. Em relação aos possíveis sinais adversos, duas crianças (12,5%) apresentaram irritabilidade e choro, observados apenas no Grupo Intervenção. Na análise do efeito da intervenção, pode-se observar que a temperatura reduz conforme os momentos de aferição, embora não haja diferença na redução da temperatura entre os grupos, pois a intervenção não farmacológica compressas mornas não se mostrou significativa para explicar a diminuição da temperatura das crianças deste estudo. Conclusões: os desfechos sugerem que não há indicação da aplicação de compressas mornas como um método coadjuvante ao antitérmico ou qualquer intervenção não farmacológica em paciente pediátrico febril sem comorbidades, independentemente do contexto em que ele estiver inserido, pois indica que o procedimento apenas consome o tempo de assistência de enfermagem e pode não oferecer um resultado benéfico ao paciente.
Título en inglés
Effectiveness of tepid sponging intervention in reducing temperature of children with fever: a pilot randomized clinical trial
Palabras clave en inglés
Child
Clinical Trial
Fever
Pediatric nursing
Resumen en inglés
Introduction: The fever is a common clinical entity during childhood, being responsible for a large part of the demand of emergency services and emergency care in pediatrics. Objectives: Evaluating the effect of "tepid sponging", associated with the antipyretic prescribed, in fever reduction in hospitalized children and compare body temperature variation between the intervention and the control groups. Method: randomized controlled clinical trial pilot study, developed in pediatric units of a teaching hospital, located in São Paulo, from June 2019 to January 2020. The sample consisted of 33 patients who presented body temperature 37.8°C, age group between 1 month and 11 years, 11 months and 29 days. Children were randomly allocated into two groups: Seventeen children received only the antipyretic medicine (Control Group) and sixteen children received the antipyretic medicine associated with "tepid sponging" intervention (Intervention Group). The axillary temperature was measured four times during three hours. Descriptive statistics was used to perform data analysis by means of simple frequency distributions, central tendency measure (mean) and dispersion measures (variance and standard deviations), in accordance with the study variable categorization. For the sample characterization in relation to age, sex, insertion of the child in research (time), place of hospitalization, antipyretic administered and frequent diagnoses, as well as testing the significance of these items, the following statistical tests were used: Mann Whitney test, Fisher's exact test and the Chi-square test. In order to evaluate the intervention effectiveness, inferential statistics by means of ANOVA tests and model of mixed effects were used, considering p <0.05 significance. Results: Overall 33 children were analyzed, being the majority the male gender, age ranged between 1 month and 9 years and 5 months (M= 2a5m). In general, children included in the study were hospitalized in a period inferior than 72 hours. Regarding the medical diagnosis, respiratory pathologies (64%) were the most frequent. In relation to possible adverse signs, two children (12.5%) presented irritability and crying only in the Intervention Group. In the analysis of the intervention effect, it has been noticed that the temperature decreases depending on the moment of benchmarking, although there is no difference in temperature decrease between the groups, since the non-pharmacological intervention "tepid sponging" was not significant to explain temperature decrease of the children in this study. Conclusions: The outcomes suggest that there is no indication of tepid sponging application as an adjuvant method along with antipyretic or any non- pharmacological intervention in pediatric patients with fever and no comorbidities, regardless of the context in which they are inserted, it indicates that the procedure only consumes time of nursing care and may not offer a beneficial result for the patient.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Mariana_Souza.pdf (1.92 Mbytes)
Fecha de Publicación
2021-03-03
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.