• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Carina Camilo Lima Pedro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Toriyama, Aurea Tamami Minagawa (Presidente)
Costa, Priscila
Verissimo, Maria De La Ó Ramallo
Zapparoli, Eliana Campos Leite
Título em português
A influência da amamentação no desenvolvimento emocional infantil: as percepções das mães
Palavras-chave em português
Amamentação
Desenvolvimento Emocional Infantil
Desenvolvimento Infantil
Enfermagem
Percepções Maternas
Resumo em português
Introdução: A amamentação pode influenciar no desenvolvimento emocional da criança pela intensa interação mãe-bebê. A interação intensa e contínua durante o ato de amamentar favorece o vínculo afetivo e pode tornar a criança mais autoconfiante, competente socialmente e cooperativa em seus relacionamentos interpessoais. Assim, conhecer as percepções das mães sobre a influência da amamentação no desenvolvimento emocional de seus filhos pode fornecer subsídios para intervenções de enfermagem que promovam o aleitamento materno e o desenvolvimento emocional das crianças. Elegeu-se como referencial teórico As Necessidades Essenciais das Crianças: o que toda criança precisa para crescer, aprender e se desenvolver. Objetivo: Descrever as percepções das mães a respeito da influência da amamentação no desenvolvimento emocional infantil. Método: Estudo qualitativo, de caráter exploratório e descritivo, com dois grupos focais com duas reuniões consecutivas cada, realizados no ambulatório do Centro Assistencial Cruz de Malta, São Paulo (SP), no período de setembro e outubro de 2017. Os critérios de inclusão foram: mulheres maiores de 18 anos, mães, com interesse em amamentação e desenvolvimento infantil. Os critérios de exclusão foram: mulheres que tiveram alguma complicação ou patologia durante a gestação, mães de crianças com problemas de saúde que dificultaram ou impediram a amamentação. As mães foram convidadas de quatro formas: presencialmente pelas pesquisadoras, antes ou após consultas de enfermagem de puericultura no ambulatório e nos horários de saída das crianças da creche do Centro Assistencial, telefonemas e mensagens de texto, estímulo imediatamente antes do início das reuniões para as mães que se encontravam em um dos serviços do Centro Assistencial, divulgação das próprias mães participantes. Participaram 13 mulheres, com idade de 18 a 43 anos, que amamentaram, amamentavam ou que possuíam forte desejo de amamentar. Nas reuniões, as mulheres foram convidadas a narrarem suas histórias pessoais sobre o aleitamento materno, sua interação com o bebê, como reconhecem o desenvolvimento emocional de seus filhos e as suas influências. Para a análise dos dados, utilizou-se a técnica de Análise de Conteúdo. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da EEUSP. Resultados: Após análise dos dados, emergiram onze temas, compreendidos dentro de quatro categorias. As categorias foram: Conhecimentos e Percepções Maternas com temas Influência da Amamentação no Desenvolvimento Físico Infantil e Influência da Amamentação no Desenvolvimento Emocional Infantil; Elementos gerais do processo de amametar com temas Favoráveis: Apoio e Estímulo e Desfavoráveis: Censura à Amamentação em Público e Desfavoráveis: Angústia no Retorno ao Trabalho; Experiências Maternas com temas Dificuldades do Processo de Amamentar e Capacidade de Resiliência; Impacto das Orientações com temas Orientações que Incentivam e Apoiam a Amamentação, Orientações que Prejudicam a Amamentação, Falta de Orientações e Consequências e Relevância do Compartilhamento. Conclusão: Apesar das mães conhecerem sobre o desenvolvimento físico e motor, desconheciam o desenvolvimento emocional infantil e como a amamentação o influencia, mesmo afirmando que é importante para o estabelecimento de vínculo entre mãe e filho. Foram ressaltados elementos favoráveis e desfavoráveis para a prática da amamentação. Assim, valorizar o impacto da amamentação no desenvolvimento da criança pode se tornar outra estratégia de promoção ao aleitamento materno. As instituições e os profissionais devem estar melhor preparados para lidar com o desenvolvimento infantil de forma integral e abrangente, considerando que as emoções e o afeto são base para o desenvolvimento cognitivo e físico. Este trabalho contribui para evidenciar que profissionais, no atendimento de crianças e famílias, devem considerar suas necessidades essenciais, e compreender que as mães estão mobilizadas e sensibilizadas para promoverem o desenvolvimento emocional das crianças, inclusive amamentando.
Título em inglês
The Influence of Breastfeeding on Child Emotional Development: Maternal Perceptions
Palavras-chave em inglês
Breastfeeding
Child Development
Child Emotional Development
Maternal Perceptions
Nursing
Resumo em inglês
Introduction: Breastfeeding can influence the childs emotional development through intense mother-baby interaction. The intense and continuous interaction during the act of breastfeeding favors the affective bond and can make the child more self-assured, competently socially and cooperative in their interpersonal relationships. Thus, to know the mothers' perceptions about the influence of breastfeeding on the emotional development of their children can provide subsidies for nursing interventions that promote breastfeeding and the emotional development of children. It was chosen as a theoretical reference: "The essential needs of children: What every child needs to grow, learn and develop.". Objective: To describe mothers' perceptions about the influence of breastfeeding on child emotional development Method: Qualitative study, of an exploratory and descriptive character, with two focal groups with two consecutive meetings each, performed at the ambulatory of the Centro Assistance Center of Malta, São Paulo (SP), in the period of September and October of 2017. The inclusion critererion were: Women over 18 years old, mothers, with an interest in breastfeeding and child development. The exclusion criterions were: women who had some complication or pathology during pregnancy, mothers of children with health problems that hindered or prevented breastfeeding. The mothers were invited in four ways: personally by the researchers; before or after nursing appointments of childcare in the ambulatory and in the schedules of the childrens of Centro Assistencials day care exit; phone calls and text messages; incentive immediately before the start of the meetings for the mothers who were in one of the services of the Assistance Center and disclosure of the participating mothers themselves. 13 women participated, aged 18 to 43 years, who breastfed, who were breastfeeding or who had a strong desire to breastfeed. In the meetings, women were invited to narrate their personal stories about breastfeeding, their interaction with the baby, how they recognize the emotional development of their children and their influences. For the analysis of the data, the technique of Content Analysis was used. The research was approved by the Committee of Ethics in Research of EEUSP. Results: After analysis of the data, eleven themes emerged, comprised within four categories. The categories were: "Maternal knowledge and perceptions" with themes "Influence of breastfeeding in child physical development" and "Influence of breastfeeding in child emotional development"; "General elements of the breastfeeding process" with themes "Favorable: support and stimulus" and "Unfavorable: censorship of breastfeeding in public" and "Unfavorable: anguish in return to work"; "Maternal experiences" with themes "Breastfeeding process difficulties" and "Resilience capacity"; "Impact of guidelines" with themes "Guidelines that encourage and support breastfeeding", "Guidelines that undermine breastfeeding", "Lack of guidelines and consequences" and "Relevance of sharing". Conclusion: Although mothers know about physical and motor development, they were unaware of the emotional development of children and how breastfeeding influences them, even stating that it is important for the establishment of a bond between mother and son. Favourable and unfavourable elements were emphasized for the practice of breastfeeding. Thus, to value the impact of breastfeeding on the child's development can become another strategy of promoting breastfeeding. Institutions and professionals should be better prepared to deal with child development in an integral and comprehensive way, considering that emotions and affection are the basis for cognitive and physical development. This work contributes to highlight that professionals, in the care of children and families, should consider their essential needs, and understand that mothers are mobilized and sensitized to promote the emotional development of children, including breastfeeding.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Carina_CL_Pedro.pdf (3.18 Mbytes)
Data de Publicação
2019-10-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.