• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2013.tde-11092013-093311
Documento
Autor
Nome completo
Daniella Garcia Gomez Navarro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Campos, Célia Maria Sivalli (Presidente)
Rodrigues, Carla Roberta Ferraz
Soares, Cassia Baldini
Título em português
Gravidez na adolescência na estratégia saúde da família: um estudo das práticas
Palavras-chave em português
avaliação em saúde
enfermagem
gravidez na adolescência
necessidade e demanda dos serviços de saúde
programa saúde da família
saúde coletiva
Resumo em português
Este estudo tem como objeto as práticas de equipes de Saúde da Família relacionadas à gravidez na adolescência. Parte-se da premissa de que a gravidez na adolescência é determinada pelas diferentes condições de reprodução social que levam a desiguais possibilidades de vivenciar a adolescência e consequentemente o processo de gravidez. Assim, intervir na gravidez na adolescência no contexto da Estratégia Saúde da Família implica em reconhecer que se trata de um fenômeno socialmente determinado e que intervenções focadas no modelo biomédico de atenção não imprimem quaisquer mudanças nas condições de vida e de saúde das adolescentes cadastradas. Os objetivos desta pesquisa foram Identificar práticas de saúde relacionadas à gravidez na adolescência implementadas por equipes da Estratégia Saúde da Família e descrever e analisar essas práticas sob o foco das necessidades de saúde. Para tanto, foi conduzido um estudo quanti-qualitativo de natureza descritiva, em Unidades Básicas de Saúde com Estratégia Saúde da Família situadas nos Distritos Administrativos de Campo Limpo e Vila Andrade, zona sul do município de São Paulo. Os sujeitos do estudo foram os profissionais de saúde que respondiam pelas práticas relacionadas à gravidez em sua equipe. Os dados foram coletados por meio de entrevistas guiadas por questionário semiestruturado. Os dados qualitativos foram descritos e analisados sob o foco da categoria analítica necessidades de saúde, conceituadas como necessidades de reprodução social. Os dados quantitativos foram apresentados por meio de números absolutos e proporções. Os resultados apontaram a falta de práticas voltadas especificamente para adolescentes na Estratégia Saúde da Família. As práticas hegemônicas relacionadas à gravidez na adolescência nas equipes estudadas seguem sendo práticas tradicionais de atenção à saúde centradas nos aspectos biológicos da reprodução humana como consultas, oferta de métodos contraceptivos e atenção ao pré-natal, que são ofertados de maneira geral para a população e que pouco atendem às necessidades deste grupo. Contudo, o adolescente não é invisível para as equipes que se valem do acolhimento e das visitas domiciliárias como instrumentos para identificar necessidades de saúde dos adolescentes e incluí-los no serviço. Práticas voltadas exclusivamente para adolescentes foram identificadas em algumas equipes, como grupos educativos e práticas intersetoriais, todavia foram iniciativas pontuais. A adoção de uma concepção teórica que compreenda a gravidez como decorrência das condições de reprodução social pode ser o ponto de partida para a ampliação das práticas, contudo, não se resume a esse aspecto, pois a realidade dos serviços parece limitar a criatividade e a possibilidade de acrescentar outras práticas na agenda de trabalho.
Título em inglês
Pregnancy in adolescence in the Family Health Strategy: a study of the practice.
Palavras-chave em inglês
collective health
Family Health Program
health assessment
health services needs and demands
pregnancy during adolescence
Resumo em inglês
This study aims at the Family Health group [grupo Saúde da Família] practices concerning pregnancy during adolescence. It is assumed that during adolescence pregnancy is determined by the different conditions of social reproduction which lead to uneven possibilities of experiencing adolescence and consequently the pregnancy process. Thus, intervening with pregnancy during adolescence in the context of the Family Health Strategy [Estratégia Saúde da Família] involves acknowledging that this is about a phenomenon which is socially determined and that interventions focused on the biomedical model of care do not effect any changes in the conditions of life and health of the registered adolescents. The aim of this research was to identify, describe and analyse the practices related to pregnancy in adolescence implemented by Family Health. For such, a descriptive quantitative and qualitative study has been conducted at Family Health Basic Units [Unidades Básicas de Saúde da Família] located in the administrative districts of Campo Limpo and Vila Andrade, southern zone of the city of São Paulo. The subjects of this study were the health care professionals responsible for the procedures related to pregnancy in their team. The data were collected by means of interviews guided by semi-structured questionnaires described by means of numbers and proportions. The results showed the lack of procedures aimed specifically at adolescents in the Family Health Strategy. Hegemonic practices related to pregnancy during adolescence in the studied teams remain traditional practices of health care focused on the biological aspects of human reproduction such as appointments, provision of contraceptive methods and prenatal care which are generally provided to the population and which barely meet the needs of that group. Nevertheless, adolescents are not invisible to the teams which make use of hosting and household visits as a means to identify the adolescents health needs and include them in the service. Practices aimed exclusively at adolescents were identified in some teams, such as educational groups and intersectorial practices, however, they proved ad-hoc initiatives. These practices, though augmented in relation to the traditional practices of health care focused on the biological aspects of human reproduction, are found tied up to a conception that views adolescence as unique, universal and troublesome and do not take pregnancy as an aftermath of the conditions of social reproduction of the adolescents, thus, being frail as to bringing changes to the health conditions of adolescents. The adoption of a theoretical conception which comprehends pregnancy as a result of the conditions of social reproduction may be the starting point for the expansion of the practices, it does not resume itself to this aspect, though, as the reality of the services seems to restrict creativity and the possibility of adding other practices to the work agenda.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.