• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.7.2020.tde-24022021-155624
Documento
Autor
Nome completo
Helena Aparecida de Rezende
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Melleiro, Marta Maria (Presidente)
Schveitzer, Mariana Cabral
Spiri, Wilza Carla
Tronchin, Daisy Maria Rizatto
Título em português
Intervenções para a redução dos erros de identificação do paciente no contexto hospitalar: uma revisão sistemática
Palavras-chave em português
Enfermagem
Hospital
Pacientes Internados
Segurança do Paciente
Sistemas de Identificação de Pacientes
Resumo em português
Introdução: A identificação do paciente é considerada etapa fundamental no processo de atendimento e um relevante recurso para a sua segurança nas instituições de saúde. Objetivo: Analisar as intervenções destinadas a reduzir os erros de identificação do paciente no contexto hospitalar. Método: Trata-se de uma revisão sistemática, de acordo com a metodologia do Instituto Joanna Briggs (JBI). Os dados foram coletados no período de abril de 2018 a janeiro de 2019, nos seguintes meios eletrônicos: PUBMED, CINAHL, Embase, Scopus, LILACS, Medes, Cochrane Library, ProQuest Dissertation and Theses, Google Scholar, NHS Improvement, Dart- Europe, Open Grey, Catálogo de Teses e Dissertações - CAPES e Theses Canada. Não houve limite temporal para a busca, e foram incluídas pesquisas em português, inglês e espanhol. A seleção e avaliação inicial dos estudos e a qualidade metodológica foram executadas por dois revisores, de forma independente, sendo que os dados foram extraídos utilizando-se ferramentas padronizadas pela JBI. Devido à heterogeneidade metodológica das intervenções e das medidas dos desfechos nos estudos incluídos, a meta-análise não foi possível. O método de contagem de votos foi utilizado, juntamente com gráficos de direção de efeito, para complementar a apresentação narrativa dos resultados. A avaliação da qualidade da evidência dos resultados foi realizada por meio do Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation (GRADE). Resultados: Dos 2.475 estudos potencialmente relevantes, 12 atenderam aos critérios da revisão, sendo um estudo controlado randomizado e 11 estudos quase-experimentais, e apresentaram cinco subgrupos de intervenções: uso de pelo menos dois indentificadores para verificar a identidade do paciente combinado com uma intervenção educativa (n=4), implementação de recursos e ferramentas tecnológicas combinada com uma intervenção educativa (n=1), implementação de recursos e ferramentas tecnológicas (n=5), educação dos profissionais de saúde no que diz respeito à correta identificação do paciente combinada com uma parceria com os pacientes e familiares por meio de estratégias educativas (n=1), e educação dos profissionais de saúde no que se refere à correta identificação do paciente combinada com uma intervenção tecnológica (n=1). Embora 11 estudos tenham apresentado uma redução estatisticamente significativa dos erros de identificação do paciente, a qualidade geral e a força da evidência, baseadas no GRADE, foram consideradas muito baixas. Conclusões: As intervenções encontradas podem contribuir para a redução dos erros de identificação do paciente, todavia, a maioria dos estudos não apresentaram qualidade metodológica suficiente para o desenvolvimento de evidências. Portanto, é imperativo o desenvolvimento de pesquisas robustas na temática e que as instituições de saúde continuem atentas para a necessidade de aplicação de protocolos de identificação do paciente seguindo as recomendações de políticas de saúde e diretrizes globais vigentes.
Título em inglês
Interventions to reduce patient identification errors in the hospital setting: a systematic review
Palavras-chave em inglês
Hospital
Inpatients
Nursing
Patient Identification Systems
Patient Safety
Resumo em inglês
Introduction: Patient identification is considered a fundamental part in the care process and a relevant resource for patient safety in health services. Objective: To analyze interventions aimed to reduce patient identification errors in the hospital setting. Method: This is a systematic review, according to the Joanna Briggs Institute (JBI) methodology. Data were collected from April 2018 to January 2019, in the following electronic sources: PUBMED, CINAHL, Embase, Scopus, LILACS, Medes, Cochrane Library, ProQuest Dissertation and Theses, Google Scholar, NHS Improvement, Dart-Europe, Open Gray, Catalog of Theses and Dissertations - CAPES and Theses Canada. There was no time limit for the search and studies in Portuguese, English and Spanish were included. The initial selection and evaluation of the studies and the methodological quality were carried out by two independent reviewers and the data were extracted using JBI standardized tools. Due to the methodological heterogeneity of interventions and outcomes measures in the included studies, a meta- analysis was not feasible. The vote counting method was used, along with effect direction plots to complement the narrative presentation of the results. The evaluation of the quality of the evidence for the results was performed through the Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation (GRADE). Results: Of the 2,475 potentially relevant studies, 12 met the review criteria, one randomized controlled study and 11 quasi-experimental studies, and presented five subgroups of interventions: use of at least two identifiers to verify the patient's identity combined with an educational intervention (n=4), implementation of technological resources and tools combined with an educational intervention (n=1), implementation of technological resources and tools (n=5), education of frontline staff regarding the correct identification of the patient combined with a partnership with patients and families through education (n=1) and education of frontline staff regarding the correct patient identification combined with a technological intervention (n=1). Although 11 studies showed a statistically significant reduction in patient identification errors, the overall quality and strength of the evidence, based on GRADE, were considered very low. Conclusions: The interventions may contribute to reduce patient identification errors, however, most studies did not present appropriate methodological quality for the development of evidence. Hence, it is imperative to develop robust research on the topic and that health organizations remain attentive to the need to employ patient identification protocols following the recommendations of current health policies and global guidelines.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Helena_Rezende.pdf (2.76 Mbytes)
Data de Publicação
2021-03-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.