• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.7.2020.tde-17122019-124550
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Mateus Queiroz Schmidt
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Santos, Vera Lucia Conceicao de Gouveia (Presidente)
Alves, Paulo Jorge Pereira
Castro, Diana Lima Villela de
Guimaraes, Maria Ines Calil Cury
Nobre, Moacyr Roberto Cuce
Salvetti, Marina de Góes
Título em português
Aplicação tópica de creme contendo nanopartículas com vitamina E para prevenção de radiodermatite em mulheres com câncer de mama: estudo piloto randomizado
Palavras-chave em português
Antioxidantes
Cuidados de Enfermagem
Nanotecnologia
Neoplasias da Mama
Prevenção
Radiodermatite
Radioterapia
Vitamina E
Resumo em português
Introdução: Apesar da ação promissora dos agentes antioxidantes contra as radiodermatites, os estudos sobre esse tema ainda são pouco consistentes. Diante dessas considerações, questionou-se sobre a ação da vitamina E, veiculada por meio de nanotecnologia, na prevenção das radiodermatites. Objetivo: Avaliar o potencial efeito da aplicação tópica de creme com nanopartículas lipídicas contendo vitamina E, na concentração final de 2%, para a prevenção de radiodermatite aguda em mulheres com câncer de mama submetidas à teleterapia. Método: Estudo piloto randomizado e duplo cego, realizado em um hospital oncológico de Minas Gerais. A amostra foi constituída de 40 mulheres, divididas em três grupos: Intervenção - realizaram a aplicação tópica de creme com nanopartículas lipídicas contendo vitamina E; Controle 1 - realizaram a aplicação tópica de creme sem nanopartículas lipídicas e sem vitamina E; Controle 2 - realizaram a aplicação tópica de creme com nanopartículas lipídicas sem vitamina E. A incidência de radiodermatite, o grau (pelas escalas RTOG e CTCAE) e o tempo para o aparecimento da reação foram considerados desfechos primários; a qualidade de vida, a temperatura da mama e os sintomas relatados como desfechos secundários. Todas as participantes seguiram as orientações padrão para prevenção de radiodermatites, realizaram a aplicação de creme três vezes por dia e foram avaliadas três vezes por semana. Para a coleta dos dados, utilizaram-se quatro instrumentos: dados sócio-demográficos e clínicos, registro das avaliações periódicas, e avaliação da qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) EORTC-QLQ-30 e EORTC-QLQ-BR23. Os dados foram analisados por meio de: modelo ANOVA, teste de Kruskal-Wallis, qui-quadrado, exato de Fisher, modelo de riscos proporcionais de Cox e modelo de efeitos mistos. O projeto foi aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: Todas as pacientes da amostra apresentaram radiodermatites em algum grau. As incidências de reações graus 1, 2 e 3 foram, respectivamente: 58%, 25% e 17% para o grupo Intervenção; 36%, 29% e 36% para o grupo Controle 1; e 50%, 43% e 7% para o grupo Controle 2. Não houve diferenças significativas entre os grupos do estudo no que concerne ao grau de radiodermatite, QVRS e temperaturas das mamas. Observou-se uma tendência para potencial efeito protetor do creme com nanopartículas contendo vitamina E no que concerne ao tempo para aparecimento da radiodermatite nas pacientes que não receberam a dose de boost (p=0,03) e ocorrência de eritema leve inframamário (p=0,04). Prurido foi reportado por 90% das mulheres, apresentando por mais tempo naquelas do grupo Intervenção (p=0,05). Os dados encontrados permitiram subsidiar o cálculo amostral para o ensaio clinico definitivo, que deverá ser composto de 108 pacientes. Conclusões: Observou-se um potencial efeito protetor do creme com nanopartículas contendo vitamina E com relação ao tempo para aparecimento da radiodermatite e ocorrência de eritema leve inframamário. Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos do estudo com relação a incidência e intensidade de radiodermatites, QVRS e temperatura das mamas. Amostra constituída de 108 pacientes deverá compor o ensaio clínico definitivo para evidenciar as hipóteses levantadas neste estudo piloto.
Título em inglês
Topical application of cream containing nanoparticles with vitamin E for radiodermatitis prevention in women with breast cancer: a randomized pilot study
Palavras-chave em inglês
Antioxidants
Breast Neoplasms
Nanotechnology
Nursing Care
Prevention
Radiodermatitis
Radiotherapy
Vitamin E
Resumo em inglês
Introduction: Despite the promising action of antioxidant agents against radiodermatitis, studies on this topic are still poorly consistent. In view of these considerations, vitamin E transmitted through nanotechnology action on radiodermatitis prevention was questioned. Aims: To evaluate acute radiodermatitis prevention effect of topical application of a cream with lipid nanoparticles containing vitamin E (final concentration of 2%) in women with breast cancer submitted to radiotherapy. Method: Randomized, double blind pilot study performed at a cancer hospital in Minas Gerais. The sample consisted of 40 women, divided into three groups: Intervention - they performed topical application of the cream with lipid nanoparticles containing vitamin E; Control 1 - they performed topical application of the cream without lipid nanoparticles and without vitamin E; Control 2 - performed the topical application of cream with lipid nanoparticles without vitamin E. The incidence of radiodermatitis, the classification (by the RTOG and CTCAE scoring systems) and the time for appearance of the reaction were considered primary outcomes; quality of life, breast temperature and symptoms reported as secondary outcomes. All participants followed the standard guidelines for the prevention of radiodermatitis, performed the application of cream three times a day and were evaluated three times a week. Four instruments were used to collect data: socio-demographic and clinical data, record of periodic evaluations, and health-related quality of life assessment (HRQoL) - EORTC-QLQ-30 and EORTC-QLQ-BR23. The data were analyzed by means of: ANOVA model, Kruskal-Wallis test, chi-square test, Fisher's exact test, Cox proportional hazards model and mixed effects model. The project was approved by the Research Ethics Committee. Results: All patients in the sample presented radiodermatitis to some degree. The incidence of grade 1, 2 and 3 reactions were, respectively: 58%, 25% and 17% for the intervention group; 36%, 29% and 36% for the Control 1 group; and 50%, 43% and 7% for Control group 2. There were no significant differences between the study groups regarding the degree of radiodermatitis, HRQoL and breast temperatures. There was a trend towards a potential protective effect of the cream with vitamin E-containing nanoparticles regarding the time to onset of radiodermatitis in patients who did not receive the boost dose (p = 0.03) and the occurrence of mild inframammary erythema (p = 0.04). Pruritus was reported by 90% of the women, presenting more time in the Intervention group (p = 0.05). The colected data allowed to calculate the sample size for the definitive clinical trial, which should be composed of 108 patients. Conclusions: It was observed a potential protective effect of the cream with nanoparticles containing vitamin E concerning to the time of radiodermatitis appearance and the occurrence of inframammary light erythema. There were no significant differences between the study groups regarding the incidence and intensity of radiodermatitis, HRQoL and breast temperature. A sample consisting of 108 patients should compose the definitive clinical trial to highlight the hypotheses raised in this pilot study.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Schmidt_FMQ.pdf (7.53 Mbytes)
Data de Publicação
2020-03-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.