• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.64.2013.tde-04092013-142901
Documento
Autor
Nome completo
Eliete dos Santos Sousa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2013
Orientador
Banca examinadora
Victoria, Reynaldo Luiz (Presidente)
Ballester, Maria Victoria Ramos
Ferraz, Sílvio Frosini de Barros
Figueiredo, Ricardo de Oliveira
Piccolo, Marisa de Cassia
Título em português
Fluxo evasivo de CO2 em ambientes fluviais no sudoeste da Amazônia, Acre, Brasil
Palavras-chave em português
Ambientes fluviais
Fluxos de CO2
Sudoeste da Amazônia
Resumo em português
Na maior bacia hidrográfica do Planeta, o rio Amazonas transporta para os oceanos grande quantidade de carbono particulado e dissolvido. Esta visão tradicional dos rios, como carreadores de carbono para os oceanos, tem sido revista nas últimas décadas, em função de novos resultados que mostram emissões de CO2 destes sistemas para atmosfera superiores ao transporte na descarga em até uma ordem de grandeza. Diversos trabalhos já foram realizados com o objetivo de avaliar os processos que controlam essas emissões. No entanto, os mesmos ainda permanecem como uma grande fonte de incertezas. O objetivo principal deste trabalho foi quantificar os fluxos de CO2 em rios e igarapés do sudoeste da Amazônia (bacia do rio Purus, estado do Acre), levando em consideração as características químicas e físicas de cada sistema, bem como a sazonalidade da região e, assim, contribuir para melhorar as estimativas das emissões de carbono em toda a bacia Amazônica. Os resultados mostraram que durante o período de estiagem os rios apresentam águas com concentrações relativamente elevadas de bicarbonato, indicando a importância do intemperismo de carbonatos como fonte de carbono. Análises da composição isotópica do carbono inorgânico dissolvido corroboraram estes resultados. Nos igarapés, no entanto, a principal fonte de carbono é a matéria orgânica do solo. A sazonalidade exerce forte influência na pCO2 e, consequentemente, nos fluxos de CO2, com os maiores valores ocorrendo no período chuvoso. No entanto, não foi encontrada variabilidade sazonal nas taxas respiratórias o que mostra que, além da respiração, outros fatores também estão influenciando os fluxos de CO2. No período seco, o aumento significativo das concentrações de clorofila a pode indicar que processos fotossintéticos também desempenham um papel importante no balanço de C destes sistemas
Título em inglês
CO2 flux in fluvial systems of Southwestern Amazonia, Acre, Brazil
Palavras-chave em inglês
CO2 fluxes
Fluvial environments
Southwestern Amazonia
Resumo em inglês
In the largest basin of the planet, the Amazon river carries large amounts of particulate and dissolved carbon to the oceans. This traditional view of rivers as carriers of carbon to the oceans has been reviewed in the last decades due to new results showing that CO2 emissions to the atmosphere from these systems can surpass C transport in discharge in one order of magnitude. Several studies have been conducted to evaluate the processes controlling these emissions. However they still remain a major source of uncertainty. The main objective of this study was to quantify CO2 evasive fluxes in rivers and streams of Southwestern Amazon (Purus river basin, Acre state), taking into account chemical and physical characteristics of each system, as well as seasonality in this region and, thus, contribute to improve estimates of carbon emissions throughout the Amazon basin. The results showed that during low water the rivers have relatively high bicarbonate concentrations, indicating that carbonate weathering is an important carbon source. Dissolved inorganic carbon isotopic composition corroborated these results. However, in streams the main carbon source is soil organic matter. Seasonality has a strong influence on pCO2 and consequently on CO2 fluxes, with the highest values occurring in the rainy season. However there was no seasonal variability in respiration rates, which shows that other factors than respiration are also influencing CO2 fluxes. During the dry period, increases in chlorophyll a indicate that photosynthetic processes also play an important role in the C balance of these systems.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.