• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.60.2008.tde-17122008-185330
Documento
Autor
Nome completo
Manuela Luiza Toti Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Candido, Regina Celia (Presidente)
Fonseca, Maria Jose Vieira
Pedroso, Reginaldo dos Santos
Título em português
Avaliação de métodos para testes de suscetibilidade in vitro de enxaguantes bucais frente a espécies do gênero Candida
Palavras-chave em português
anti-sépticos bucais
Candida spp.
difusão em ágar.
macrodiluição em caldo
microdiluição em caldo
Resumo em português
A candidíase é uma infecção fúngica oportunista freqüente, causada por leveduras do gênero Candida. A utilização de anti-sépticos como medida complementar na higiene oral é cada vez mais difundida. Sendo assim, é de grande importância a avaliação das metodologias que são utilizadas para avaliação da atividade antifúngica. A avaliação in vitro da sensibilidade de leveduras a anti-sépticos tem sido pouco relatada e os resultados nem sempre são concordantes, pois as metodologias são divergentes. O objetivo desse estudo foi avaliar três metodologias: macro e microdiluição em caldo e difusão em ágar por meio de poços, com utilização dos meios de cultura RPMI 1640 e Mueller-Hinton para suscetibilidade dos anti-sépticos bucais Listerine®, Malvatricin® Dentes Sensíveis, Noplak®Max, Oral B®, Periogard®, Plax® e Reach® frente a C. albicans ATCC 64548, C. glabrata ATCC 90030, C. krusei ATCC 6258, C. parapsilosis ATCC 22019 e C. tropicalis ATCC 750. Em relação à comparação das concentrações inibitórias mínimas de cada meio de cultura, os índices kappa foram bons ou excelentes (0,73 a 1,00). Na metodologia da difusão em ágar o coeficiente de correlação de concordância entre os resultados dos meios de cultura também foi excelente (0,95 a 0,99). Concluímos que ambos os meios de cultura podem ser utilizados na avaliação da suscetibilidade de anti-sépticos bucais frente espécies de Candida, pois apresentaram índices de concordância e correlação de bom à excelente. Quanto à correlação entre as metodologias de macro e microdiluição, o kappa foi excelente (1,00) para todas as cepas no meio Mueller-Hinton e variou de 0,42 a 0,72 (bom a excelente) no meio RPMI-1640. As CIMs geradas pela macro e microdiluição em caldo são concordantes possibilitando a utilização de ambas as metodologias na avaliação de anti-sépticos bucais, no entanto a microdiluição detectou a ação inibitória de anti-sépticos voláteis em menores concentrações. A utilização da difusão em ágar é discutível visto que os anti-sépticos voláteis Listerine® e Malvatricin® não apresentaram atividade inibitória nesta metodologia. Todos os anti-sépticos avaliados apresentaram atividade fungistática e fungicida in vitro pelas metodologias de diluição frente a cepas ATCC de Candida quando avaliado na formulação disponibilizada pelos fabricantes. Os anti-sépticos bucais Oral B® e Periogard® apresentaram ações inibitórias (CIM) e fungicidas (CFM) de 1,25% para todas as cepas, meios e metodologias. O Noplak® e o Plax®, CIM e CFM variando de 1,25% a 2,5% para todas as cepas, meios e metodologias. Os anti-sépticos Listerine® e Malvatricin® apresentaram CIM de 5% a 50% e CFM de 5% a 100% dependendo do meio e metodologia. O anti-séptico Reach® apresentou CIM e CFM variando de 1,25% a 50% dependendo da cepa avaliada. Estudos com maior número de isolados, maior diversidade de espécies, concentrações intermediárias de anti-séptico e resultados interlaboratoriais poderão contribuir na padronização de métodos para avaliação de anti-sépticos bucais.
Título em inglês
Evaluation of methods for in vitro susceptibility testing of mouthwashes against species of the gender Candida
Palavras-chave em inglês
agar well diffusion.
broth macrodilution
broth microdilution
Candida spp.
mouthwashes
Resumo em inglês
Candidosis is a frequent opportunistic fungal infection caused by yeasts of the gender Candida. The use of mouthwashes as a preventive measure in oral hygiene has been more and more diffused. Therefore it is of great importance the evaluation of the methodologies that are used on the antifungal evaluation. The in vitro evaluation of yeast susceptibility to mouthwashes has been little reported and the results are not always in agreement. The goal of this study was to evaluate three methodologies: broth macro and microdilution and agar well diffusion, using the media RPMI 1640 and Mueller-Hinton on the susceptibility of the mouthwashes Listerine®, Malvatricin® Dentes Sensíveis, Noplak®Max, Oral B®, Periogard®, Plax® e Reach® against C. albicans ATCC 64548, C. glabrata ATCC 90030, C. krusei ATCC 6258, C. parapsilosis ATCC 22019 e C. tropicalis ATCC 750. The kappa indexes for the comparison between the minimal inhibitory concentrations obtained with each culture medium were good to excellent (0,73 to 1,00). On the agar well diffusion method, the concordance correlation coefficients between the results obtained with the different media were also excellent (0,95 to 0,99). We concluded that both culture media can be used to evaluate the susceptibility of mouthwashes against species of Candida because they have concordance and correlations that go from good to excellent. The kappa indexes for the correlation between the broth macro and microdilution methodologies were excellent (1,00) for all the isolates in the Mueller-Hinton media and varied from 0,42 to 0,72 (good to excellent) with RPMI 1640. The MICs generated by broth macro and microdilution agree which makes it possible to use both methodologies on the evaluation of mouthwashes; however the microdilution detects the inhibitory action of volatile mouthwashes at smaller concentrations. The use of the agar well diffusion method is not advised since the volatile mouthwashes Listerine® and Malvatricin® have not presented inhibitory action in that methodology. All the evaluated mouthwashes presented fungistatic and fungicide activity at the formulation available in the market. The mouthwashes Oral B® and Periogard® presented MICs and MFCs of 1,25% for all strains, methodologies and media. Noplak® and Plax®, MIC and MFC that ranged from 1,25% to 2,5% for all strains, methodologies and media. The mouthwashes Listerine® and Malvatricin® MICs ranged from 5% to 50% and MFCs from 5% to 100% depending on media and methodology. The mouthwash Reach® presented MICs and MFCs ranging from 1,25% to 50% depending on the strain evaluated. Studies with a higher number of strains, bigger variety of species, intermediary concentrations of mouthwashes and interlaboratory results can contribute to the standardization of methods to evaluate mouthwashes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tudo.pdf (719.21 Kbytes)
Data de Publicação
2009-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.