• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2011.tde-27072011-160909
Documento
Autor
Nome completo
Ticiana Machado Sampaio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira (Presidente)
Vivolo, Sandra Roberta Gouvea Ferreira
Zanella, Maria Teresa
Título em português
Influência da obesidade sobre a concentração das adipocitocinas e a LDL(-) em adolescentes
Palavras-chave em português
Adipocitocinas
Adolescentes
Inflamação
Lipoproteína de Baixa Intensidade Eletronegativa
Obesidade
Resumo em português
Introdução: O sobrepeso e a obesidade representam um grave problema de Saúde Pública, tendo seu desenvolvimento associado à adolescência, impacto negativo na fase adulta, sobretudo, devido suas complicações metabólicas. Considerando que o caráter crônico e inflamatório de baixa intensidade presente na obesidade estimula a geração de radicais livres, torna-se relevante avaliar a relação entre as adipocitocinas e a oxidação das lipoproteínas. Objetivos: Avaliar a possível influência da obesidade sobre a LDL(-) e adipocitocinas. Material e Métodos: Foram recrutados 156 adolescentes de ambos os sexos, com faixa etária de 10 a 19 anos e regularmente matriculados em escolas públicas da cidade de São Paulo. Os adolescentes foram distribuídos em três grupos: Eutrófico, Sobrepeso e Obeso, segundo COLE et al. (2000). Após jejum (12-15h) foi coletada uma amostra de sangue e a partir do plasma realizamos as seguintes análises: perfil lipídico, glicose e insulina (kits comerciais), LDL(-) e seus auto-anticorpos (ELISA), leptina, resistina e adiponectina (ELISA). O perfil sócio-econômico e clínico dos adolescentes foi investigado por meio de questionários estruturados. Foram coletadas informações antropométricas (peso, altura, circunferência da cintura, porcentagem de gordura) e dados de consumo alimentar (3 x R24h). O consumo alimentar foi estimado por meio do programa NutWin®. As diferenças entre as variáveis qualitativas foram determinadas pelo teste c2. As variáveis quantitativas foram ajustadas pela idade por meio do General Linear Model, sendo as diferenças entre os grupos estabelecidas pelo teste post-hoc de Bonferroni (SPSS®, versão 15.0). Resultados: Dos 156 adolescentes incluídos no estudo, 76 (48,7 por cento ) foram meninos e 80 (51,3 por cento ) meninas, com idade média de 14,5 ± 2,3 anos. Os adolescentes foram distribuídos em três grupos: Eutrófico (n = 52 adolescentes; 33,3 por cento ), Sobrepeso (n = 53 adolescentes; 34,0 por cento ) e Obeso (n = 51 adolescentes; 32,7 por cento ). Estes grupos foram pareados quanto ao sexo, escolaridade da mãe, renda, maturação sexual e antecedentes familiares de doenças. Como previsto pelo critério de estratificação dos grupos, os valores médios de IMC foram diferentes entre os grupos, sendo confirmados pela CC e porcentagem de gordura. Em relação ao hábito alimentar, a análise dos dados brutos e ajustados pela energia e variabilidade intrapessoal não apresentou diferença entre 4 os grupos. As análises da glicemia de jejum, colesterol total, triacilgliceróis e LDL-C não apresentaram diferenças entre os grupos. A insulina plasmática no grupo Obeso apresentou valores superiores aos grupos Eutrófico (p< 0,001) e Sobrepeso (p< 0,001), e o índice HOMA-IR no grupo Obeso apresentou valores superiores aos grupos Eutrófico (p< 0,001) e Sobrepeso (p< 0,001), enquanto o HDL-C apresentou valores maiores no grupo Eutrófico, quando comparado ao Obeso (p=0,012). A LDL(-) e seus autoanticorpos apresentaram diferentes concentrações entre os grupos (p= 0,040; p= 0,026, respectivamente). A leptina no grupo Eutrófico apresentou valores menores que os grupos Sobrepeso (p< 0,001) e Obeso (p< 0,001), assim como o grupo Sobrepeso apresentou valores inferiores ao grupo Obeso (p< 0,001). Perfil inverso foi observado em relação à concentração de adiponectina, A resistina apresentou valores maiores no grupo Obeso (p= 0,006), que no grupo Eutrófico. A leptina apresentou correlações positivas com percentual de gordura (r= 0,540; p= 0,001), circunferência da cintura (r= 0,679; p= 0,003) e IMC (r= 0,670; p< 0,001). Em relação ao metabolismo de carboidratos, a leptina se correlacionou positivamente com a insulina (r= 0,578; p< 0,001) e o HOMA-IR (r= 0,570; p= 0,001), enquanto a adiponectina se correlacionou negativamente com insulina (r= -0,255; p= 0,001) e o HOMA-IR (r= -0,246; p=0,002). Em relação ao perfil lipídico, a leptina correlacionou-se com colesterol total (r= 0,496; p= 0,003), triacilgliceróis (r= 0,409; p= 0,016) e LDL-C (r= 0,416; p= 0,014), assim como a adiponectina correlacionou-se com LDL(-) (r= -0,428; p= 0,012) e a resistina com HDL-C (r= -0,337; p= 0,050). Portanto, os resultados obtidos demonstram que adolescentes com excesso de peso, mesmo ainda considerados clinicamente saudáveis, apresentam diversos parâmetros antropométricos e bioquímicos alterados, que sugerem a presença de um elevado número de fatores de risco cardiometabólico nessa população
Título em inglês
Influence of obesity on the concentration of adipocytokines and electronegative LDL in adolescents
Palavras-chave em inglês
Adipocytokines
Adolescents
Inflammation
Low Intensity Electronegative Lipoprotein
Obesity
Resumo em inglês
Introduction: Overweight and obesity represent a serious Public Health issue. Their development associated with adolescence, generate a negative impact in adulthood, mainly because of metabolic complications. As the low and chronic inflammatory state present in obesity stimulates the generation of free radicals, it becomes relevant to assess the relationship between adipocytokines and the oxidation of lipoproteins. Objective: Evaluate the possible influence of overweight and obesity on the electronegative LDL and adipocytokines (leptin, adiponectin and resistin). Materials and Methods: Adolescents of both genders, aged 10 to 19 years old and regularly registered in public schools at the city of São Paulo were recruited for this research. They were divided into three groups: Healthy weight, Overweight and Obese, according to Cole et al. (2000), by gender and age. After fasting (12-15h) a blood sample was collected and the following tests were performed on each samples plasma: total lipid profile, glucose and insulin (commercial kits), leptin, resistin, adiponectin (ELISA), LDL(-) (ELISA) and its autoantibodies (ELISA). The socio-economic and health profiles of the adolescents were determined by structured questionnaires. Anthropometric (weight, height, waist circumference - WC, percentage of body fat) and food consumption data (3 x 24-hour recall) were collected. The 24-hour recall data was analyzed by the NutWin® software. Differences between qualitative variables were determined by c2 test. Quantitative variables were adjusted for age by means of General Linear Model, being the differences between the groups established by post-hoc Bonferroni test (SPSS ®, version 15.0). Results: Of the 156 eligible individuals, 76 (48.7 per cent ) were boys and 80 (51.3 per cent ) girls, with the average age being of 14.5 ± 2.3 years. The adolescents were divided into three groups: Healthy weight, n = 52 adolescents (33.3 per cent ), Overweight, n = 53 adolescents (34.0 per cent ) and Obese, n = 51 adolescents (32.7 per cent ). These groups were matched up by gender, mother's education, income, sexual maturation, and current medical history. As expected by the group inclusion criteria, there were statistical differences in BMI and this profile was confirmed by WC and body fat. Opposite profile was showed for lean body mass. In relation to food consumption, the analysis of crude data adjusted for energy and intrapersonal variability did 6 not differ between the groups. Analyses of fasting glucose, total cholesterol, triglycerides and LDL-C did not differ between the groups. There were higher levels of plasma insulin and HOMA-IR in the obese group than in the healthy weight (p <0.001; p <0.001) and the overweight (p <0.001; p < 0.001) groups. HDL-C in the healthy weight group showed increased values in comparison to Obese one (p = 0.012). The LDL (-) in plasma and its autoantibodies indicated different concentrations between the groups (p = 0.040, p= 0.026, respectively). There were lower values of leptin both in the healthy weight group in comparison with the overweight (p <0.001) and the obese (p <0.001) groups, as well as in the Overweight group in comparison with the Obese group (p <0.001). Opposite profile was observed for adiponectin levels, between the healthy weight group and the overweight (p = 0.019) and obese (p = 0.000) groups. Resistin showed higher values in the obese group (p = 0.006) than in the healthy weight group. Leptin showed positive correlations with body fat percentage (r= 0.540 and p= 0.001), waist circumference (r= 0.679 and p= 0.003) and BMI (r= 0.670 and p <0.001). In relation to carbohydrate metabolism, leptin correlated positively with insulin (r= 0.578 and p <0.001) and HOMA-IR (r= 0.570 and p= 0.001), and opposite profile was showed for adiponectin (Insulin: r= -0.255, p= 0.001; HOMA-IR: r= -0.246, p= 0.002, respectively). Regarding the lipid profile, leptin correlated with total cholesterol (r= 0.496 and p= 0.003), triglycerides (r= 0.409 and p= 0.016) and LDL-C (r= 0.416 and p= 0.014); adiponectin correlated with LDL (-) (r= -0.428, p= 0.012); and resistin with HDL-C (r= -0.337, p= 0.050). Therefore, the results show that overweight and obese adolescents, even those who are still considered clinically healthy, showed several anthropometric and biochemical changes, which suggest increased number of cardiometabolic risk factors in this population
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TicianaMachado.pdf (1.08 Mbytes)
Data de Publicação
2011-08-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.