• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2011.tde-14092011-105121
Documento
Autor
Nome completo
Karoline de Macêdo Gonçalves Frota
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Arêas, José Alfredo Gomes (Presidente)
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira
Marquez, Ursula Maria Lanfer
Moreira, Regilda Saraiva dos Reis
Vivolo, Sandra Roberta Gouvea Ferreira
Título em português
Efeito da proteína isolada de feijão caupi (Vigna unguiculata L. Walp) nos marcadores de risco para doença cardiovascular em pacientes hipercolesterolêmicos
Palavras-chave em português
Disfunção Endotelial
Feijão Caupi
Inflamação
Perfil Lipídico
Proteína
Resumo em português
Introdução: As doenças cardiovasculares representam a principal causa de morte no mundo, sendo o aumento da concentração de colesterol sanguíneo um dos seus principais fatores de risco. O processo aterosclerótico envolve não apenas a deposição de colesterol nas artérias, mas a inflamação tem papel central em todas as fases do processo aterosclerótico. Estudo em animais mostrou, por sua vez, que a proteína de feijão caupi é um potente redutor na concentração de colesterol sangüíneo. Objetivo: Avaliar a influência da proteína de feijão caupi sobre o perfil lipídico, apolipoproteínas, glicose, insulina, HOMA-IR, marcadores de inflamação e de disfunção endotelial em pacientes hipercolesterolêmicos. Métodos: A proteína de feijão caupi foi isolada por precipitação isoelétrica da farinha de feijão caupi desengordurada. O isolado protéico de caupi (IPC) foi utilizado no desenvolvimento do shake à base de proteína de caupi, caseinato de cálcio foi utilizado para desenvolvimento do shake controle. Realizou-se um ensaio clínico do tipo crossover, aleatorizado, cego e controlado. Uma amostra de 44 indivíduos hipercolesterolêmicos foi dividida em 2 grupos (Grupo Controle e Grupo IPC), cada grupo recebeu shake caseína e shake IPC, respectivamente, por 6 semanas cada. Depois do washout de 4 semanas, os indivíduos receberam o shake oposto por mais 6 semanas. Foram quantificadas as variáveis bioquímicas: colesterol total, LDL-c, HDL-c, triglicerídeos, colesterol não-HDL, apo A1, apo B, razão LDL/HDL, razão TG/HDL, razão apo B/apo A1, glicose de jejum, insulina de jejum, HOMA-IR (modelo de avaliação da homeostase), proteína C reativa (PCR), molécula de adesão intercelular solúvel-1 (sICAM-1) e molécula de adesão vascular solúvel-1 (sVCAM- 1) antes e após cada período experimental. A diferença entre os shakes foi analisada com ANOVA para medidas repetidas ao nível de significância de 5 por cento . Resultados: A amostra final foi composta por 38 indivíduos com idade média de 57 anos. A redução em cadeia (delta após consumo de proteína de feijão caupi menos delta após consumo de caseína) no colesterol total foi de 21,0 mg.dL-1 (p < 0,001), CT( por cento ) foi de 8,4 por cento (p < 0,001), LDL( por cento ) foi de 14,4 por cento (p < 0,001), colesterol não-HDL foi de 24,3 mg.dL-1 (p < 0,001) e apo B foi de 15,5 mg.dL-1 (p < 0,001). A ingestão de proteína de caupi afetou significativamente o HDL-c e a mudança em cadeia observada foi um aumento de 3,2 mg.dL-1 (p =0,044). Os marcadores de metabolismo glicídico (glicose de jejum, insulina de jejum e HOMA-IR), bem como os marcadores de inflamação (PCR) e de disfunção endotelial (sVCAM-1 e sICAM- 1) não sofreram modificações significativas após consumo de proteína de feijão caupi (p > 0,05). Conclusão: O presente estudo mostra que a ingestão diária de 25 g de proteína de feijão caupi durante 6 semanas é capaz de reduz os níveis de colesterol sanguíneo, em especial a fração LDL-c; no entanto, não parece exercer influência sobre os marcadores de inflamação subclínica e de disfunção endotelial. Portanto, o aumento do consumo de feijão caupi pode representar uma alternativa eficaz, barata e viável na melhora dos níveis lipídicos em indivíduos hipercolesterolêmicos
Título em inglês
Effect of cowpea protein (Vigna unguiculata L. Walp) in risk markers for cardiovascular disease in hypercholesterolemic patients
Palavras-chave em inglês
Cowpea
Endothelial Dysfunction
Inflammation
Lipid Profile
Protein
Resumo em inglês
Introduction: Cardiovascular diseases are the leading cause of death worldwide, and the increase of cholesterol in blood is one of their main risk factors. The atherosclerotic process involves not only the deposition of cholesterol in the arteries, inflammation plays a central role in all stages of atherosclerosis. Animal study showed that the protein of cowpea is a potent reducer of blood cholesterol. Objective: To evaluate the influence of cowpea protein on blood lipids, apolipoproteins, glucose, insulin, HOMA-IR, markers of inflammation and endothelial dysfunction in hypercholesterolemic patients. Methods: The protein of cowpea was isolated by isoelectric precipitation of defatted flour of cowpea. Cowpea protein isolate (CPI) was used to develop the cowpea protein shake, and calcium caseinate was used for development of the control shake. A cross-over, randomized, blinded and controlled clinical trial was conducted with a sample of 44 hypercholesterolemic subjects, which was divided into two groups (control group and CPI group). Each group received casein shake and CPI shake, respectively, for taken for 6 weeks. After this period and a 4-week washout, subjects received the opposite shake for taken for 6 weeks. Biochemical variables were measured: total cholesterol, LDL-C, HDL-C, triglycerides, non-HDL cholesterol, apo A1, apo B, LDL/HDL ratio, TG/HDL ratio, apo B/apo A1 ration, fasting glucose, fasting insulin, HOMA-IR (homeostasis model assessment), C-reactive protein (CRP), soluble intercellular adhesion molecule-1 (sICAM-1) and soluble vascular adhesion molecule-1 (sVCAM-1) before and after each experimental period. The difference between the shakes was analyzed with repeated measures analysis of variance (ANOVA) at a significance level of 5 per cent . Results: The final sample consisted of 38 subjects with mean age of 57 years. The net changes in serum total cholesterol concentrations was a decrease of -21.05 mg.dL-1 (p < 0.001), in total cholesterol was -8.42 per cent (p < 0.001), in LDL-c was -14.36 per cent (p < 0.001), in non-HDL cholesterol was -24.29 mg.dL-1 (p < 0.001) and apoB was -15.55 mg.dL-1 (p < 0.001). Cowpea protein intake significantly affected serum HDL-c concentrations, the net change was a increase of 3.24 mg.dL-1 (p= 0,044). Markers of glycemic control (fasting glucose, fasting insulin and HOMA-IR) and inflammation markers (CRP) and endothelial dysfunction (sICAM-1 and sVCAM-1) have not changed significantly after consumption of cowpea protein (p > 0.05). Conclusion: This study shows that daily intake of 25 g of cowpea protein for 6 weeks can reduce levels of blood cholesterol, especially LDL-c, however did not exhibit influence on markers of subclinical inflammation and endothelial dysfunction. Therefore, the consumption of cowpea can be an effective, inexpensive and feasible way to control blood lipids of hypercholesterolemic subjects
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
KarolineFrota.pdf (2.64 Mbytes)
Data de Publicação
2011-10-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.