• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2005.tde-30042021-130240
Documento
Autor
Nombre completo
Margareth Martha Arilha Silva
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2005
Director
Tribunal
França Júnior, Ivan (Presidente)
Ayres, José Ricardo de Carvalho Mesquita
Berquó, Elza Salvatori
Dantas, Benedito Medrado
Rodrigues, Maria Isabel Baltar da Rocha
Título en portugués
O masculino em conferências e programas das Nações Unidas: para uma crítica do discurso de gênero
Palabras clave en portugués
Divisão Sexual do Trabalho
Gênero
Masculinidades
Organização das Nações Unidas
Políticas de Saúde Sexual e Reprodutiva
Resumen en portugués
Políticas públicas de saúde sexual e reprodutiva, em geral dirigidas a mulheres, vêm considerando a inclusão de homens - para que "participem" e "assumam responsabilidade" paterna e familiar -, apoiando-se em discursos normativos originários das Nações Unidas, os quais se baseiam no conceito de gênero, que lastreia o feminismo em sua demanda dos direitos das mulheres. Procedeu-se aqui à hermenêutica desse conceito em textos da ONU, em sua relação com os enunciados sobre homens, à luz da literatura de gênero e masculinidades, visando identificar suas possibilidades e limitações para expressar necessidades dos homens e assim orientar políticas destinadas à população masculina. Foram analisados os textos de oito Conferências Mundiais sobre População e Mulher desde 1974, além de aproximadamente 50 documentos de diversos órgãos da ONU. A perspectiva de gênero dominante nos discursos revelou-se atrelada ao conceito de divisão sexual do trabalho; a visão do masculino é cristalizada na do trabalhador, heterossexual e pai de família. Propostas daí derivadas não parecem adequadas para alcançar uma efetiva igualdade de gênero. Estudos recentes de masculinidades, sobre prevenção da aids ou da violência de gênero, parecem anunciar enfoque mais promissor, embora de forma incipiente, fragmentada e ainda voltada a atender demandas ou necessidades das mulheres. Sugere-se produzir consistentes diagnósticos mundiais sobre a situação da população masculina e promover ações que, em diálogo com o movimento de mulheres, identifiquem e incrementem a presença pública das demandas masculinas, tanto no nível da realidade local quanto global.
Título en inglés
'Men' and 'male' in United Nations conferences and programmes: for a criticism on gender discourse
Palabras clave en inglés
Gender
Masculinities
Sexual and Reproductive Health Policies
Sexual Division of Labour
The United Nations
Resumen en inglés
Public policies on sexual and reproductive health, usually directed to women, have lately been trying to involve men - urged to "participate" and be "responsible" as fathers and toward the family. Such policies are influenced by a normative discourse issuing from the United Nations (UN) based on the concept of gender, which grounds feminism in its advocacy for women's rights. This study proceeded to a hermeneutics of the concept of gender as it shows in UN documents, in the light of literature on gender and masculinities, with a view to assess its capacity to attend to men's needs and thus guide policies aimed at the male population. The texts of eight World Conferences since 1974 were analysed, as well as approximately 50 documents from several UN agencies. The dominant gender perspective was found to draw on the concept of sexual division of labour; the view on men is crystallised in the image of heterosexuals, workers, fathers, with a family. Recommendations issued from such views do not seem likely to lead to effective gender equality. Recent studies on masculinities, mainly about aids and violence prevention, seem to bear on more promising approaches, though in an incipient and fragmented way, and still aiming at meeting women's needs and demands. It is suggested that consistent world-scale diagnostics on men's situation be produced, and that concerted thought and action be fostered between the field of masculinities and women's movements, so as to enhance public visibility of men's needs and demands in both local and global realities.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
DR_741_Arilha_2005.pdf (41.00 Mbytes)
Fecha de Publicación
2021-04-30
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.