• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.6.2016.tde-22122015-122740
Documento
Autor
Nombre completo
Caroline Teixeira Graf Nunes
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2015
Director
Tribunal
Abreu, Luiz Carlos de (Presidente)
Bezerra, Italla Maria Pinheiro
Filipini, Rosângela
Título en portugués
Análise do ganho de peso gestacional em mulheres da região Sudeste do Brasil e desfechos perinatais
Palabras clave en portugués
Estado Nutricional
Ganho de Peso Gestacional
Gestação
Índice de Massa Corpórea
Recém-Nascido
Saúde da Mulher
Saúde Materno Infantil
Resumen en portugués
Introdução: A obesidade é um dos grandes problemas de Saúde Pública e atinge níveis epidêmicos em grande parte do mundo. A maioria dos indivíduos com excesso de peso são mulheres, no Brasil o tamanho desta população também é expressivo, as em idade fértil são as que apresentam maior risco para o desenvolvimento da obesidade, o que está associado ao ganho de peso excessivo durante a gestação e a retenção de peso após o nascimento. O excesso de peso materno está relacionado a desfechos negativos para saúde materno-infantil. Objetivo: Analisar o peso gestacional e desfechos perinatais em mulheres da região sudeste do Brasil. Método: estudo transversal, com a utilização de dados provenientes de uma coorte nacional, com base hospitalar denominada: Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento, inquérito realizado no período de 2011 e 2012.Partindo da amostra inicial total do Sudeste composta por 10.154 mulheres entrevistadas e considerando os fatores de inclusão e exclusão para esta pesquisa, chegou-se a uma amostra de 3.405 binômios (mãe /recém-nascido).As variáveis estudadas foram ganho de peso, idade materna, peso pré-gestacional, Índice de Massa Corporal inicial e final, idade gestacional, tipo de parto e peso ao nascer. Análise foi realizada através das medidas de tendência central. Foi utilizado teste de Mann-Whitney para dados de distribuição normal e coeficiente de Pearson para variáveis contínuas. Foram considerados como significante os resultados com um p a 0,05. Resultados: A maioria das participantes apresentou faixa etária entre 21 e 30 anos, os nascimentos ocorreram entre a 38ª e 39ª semana gestacional, e seus recém-nascidos tiveram peso mediano de 3.219 g. Grande parte das pesquisadas (61,04 por cento ) iniciaram a gestação com um estado nutricional considerado adequado e 31,51 por cento apresentavam excesso de peso anterior à gestação. O ganho de peso excessivo ocorreu em todas as categorias de IMC pré-gestacional representando 49,6 por cento da população total estudada. O peso anterior à gestação apresentou elevada correlação com ganho de peso total ao final da gestação. Também foi observada influência do ganho de peso na gestação com a via de parto, idade gestacional e peso do bebê ao nascer. Conclusão: A maioria da população iniciou a gestação com estado nutricional adequado, porém, houve ganho de peso excessivo considerável em todas as categorias de IMC, este influenciou na via de parto onde a maioria aconteceu por operação cesariana e no peso ao nascer. O estado nutricional inicial influencia fortemente o estado nutricional ao final da gestação. Por isto, é importante que os programas de intervenção atuem em todas as etapas deste período, inclusive na conscientização da importância de um peso adequado anterior a concepção. Além de promover ações que auxiliem nos cuidados quanto ao ganho de peso na gestação.
Título en inglés
Analysis of gestational weight gain at Brazilian sotheastern women´s and perinatal outcomes,
Palabras clave en inglés
Body Mass Index
Gestation Weight Gain
Mother-Newborn Health
Newborn
Nutritional Status
Pregnancy
Women Health
Resumen en inglés
Introduction: Obesity is one of the biggest public health problem and reaches epidemic levels in many parts around the World. Most of the people who are overweight are women, in Brazil the size of this population is also expressive, the child-bearing age are at greatest risk to the obesity development, which is associated with excessive weight gain during pregnancy and weight retention after the birth. The maternal overweight is related to negative outcomes for maternal and child health. Objetive: To analyse gestational weight and perinatal outcomes in women of southeastern Brazil. Method: cross-sectional study using data from a national cohort with known hospital database: "Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre parto e nascimento survey conducted in 2011 and 2012. Start with initial sample of 10,154 southeastern women interviewed and considering the inclusion and exclusion factors for this research, come up with a sample of 3,405 binomials (mother /newborn). The studied variables were weight gain, maternal age, before pregnancy weight, initial and final body mass index, gestational age, mode of delivery and birth weight. Analysis was carried out through measures of central tendency. It used the Mann-Whitney test for normal distributed data and Pearson coefficient for continuous variables. They were considered as significant results for p 0.05. Results: Most participants had aged between 21 and 30 years old, the births occurred between the 38th and 39th week of gestation, and their newborns had average weight of 3,219 g. Most of the surveyed (61.04 per cent ) started pregnancy with adequate nutritional status and 31.51 per cent had excess weight prior to pregnancy. Excessive weight gain occurred in all prepregnancy BMI categories representing 49.6 per cent of the total studied population. The weight before pregnancy showed high correlation with total weight gain at the end of pregnancy. It was also observed influence of weight gain during pregnancy related to the mode of delivery, gestational age and weight of the baby at birth. Conclusion: Most of the population started pregnancy with adequate nutritional status, however, there was considerable excessive weight gain in all BMI categories, that influenced the type of delivery where most happened by cesarean and the birth weight. The initial nutritional status strongly influences the end of nutritional status in the pregnancy. Therefore, it is important that intervention programs operate in every stage of this period, including the awareness of the importance of a healthy weight before conception. In addition to promoting actions that help us care for weight gain during pregnancy.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-05-24
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.