• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2017.tde-21122016-110529
Documento
Autor
Nome completo
Érica Ferrazzoli Devienne Leite
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Marques, Maria Cristina da Costa (Presidente)
Bertussi, Débora Cristina
Capozzolo, Angela Aparecida
Feuerwerker, Laura Camargo Macruz
Título em português
Produção do cuidado entre desvios e capturas bioplíticas nas práticas da promoção da saúde. Cartografias no âmbito do SUS
Palavras-chave em português
Biopolítica
Micropolítica
Política de Promoção da Saúde
Produção do Cuidado em Saúde
Resumo em português
A necessidade de renovação das práticas de saúde, pautadas por um cuidado sensível às necessidades das pessoas e ao fortalecimento da existência humana tem sido uma preocupação constante entre alguns que se dedicam às questões da produção da saúde. A influência do marco da modernidade, do biopoder e dos interesses neoliberais nas sociedades contemporâneas compõem o pano de fundo do modo hegemônico de produzir saúde e, muitas vezes, dissociado deste cuidado. A promoção da saúde constitui um campo de produção de práticas de saúde fortemente atravessado por estas questões que impactam no seu modo de produzir o cuidado. Este trabalho busca fazer uma análise crítica sobre as práticas desenvolvidas do âmbito da promoção da saúde interrogando-as a partir da discussão da biopolítica e da produção do cuidado apoiada pelo referencial da micropolítica e de pensadores como M. Foucault, G. Deleuze, F. Guattari, S. Rolnik, E. Merhy, L. Feuerwerker, entre outros. Para tanto tomou emprestado o modelo das pesquisas do Observatório de Políticas Públicas em Saúde e em Educação em Saúde que se utiliza de uma análise microvetorial para pensar a produção do cuidado e as políticas públicas. A escrita deste trabalho foi construída de forma a seguir um caminho análogo ao que se faz em uma viagem, onde o viajante vai fazendo paradas em estações onde encontra pessoas, lugares e territórios importantes para serem visitados, explorados e discutidos. Seu objetivo foi analisar a produção do cuidado nas práticas da promoção da saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) à luz da Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), procurando compreender o que esta tem disparado como dispositivo no âmbito municipal e o lugar ocupado pelo cuidado em seu texto e no olhar e vivências de usuários, trabalhadores e gestores envolvidos com as práticas da promoção da saúde de um município do Estado de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de abordagem cartográfica onde foram realizadas entrevistas semi-estruturadas e abertas com trabalhadores, usuários e gestores do nível estadual e municipal, vivenciada a observação participante nas atividades com diferentes grupos, participação em reuniões de equipe em espaços de educação permanente, análise de documentos oficiais e construção de diário de campo. Observou-se que a PNPS como dispositivo acaba induzindo uma certa regularidade na produção das práticas desenvolvidas pelos municípios muitas vezes atravessadas por elementos biopolíticos de disciplina e controle. No entanto uma política é também o que se produz no cotidiano e neste município, apesar dos atravessamentos biopolíticos, tem servido também como janela de oportunidade para outras produções que contribuem para a produção do cuidado, sendo isto mais reconhecido por alguns trabalhadores, usuários e gestores do que por outros. As práticas de promoção desenvolvidas fazem convites diferentes para os usuários, ora pautados na prescrição e disciplinarização, ora no reconhecimento de suas singularidades, limitações e projetos de vida, ativando lugares de produção para o cuidado totalmente diferentes e que muitas vezes causam tensionamentos entre os profissionais por requisitarem estratégias de cuidado diferentes ao usual, como a estratégia de redução de danos no caso do programa do tabagismo. Apesar de algumas práticas desenvolvidas propiciarem o encontro, a construção de vínculo, ampliarem as conexões e serem regidas pelas tecnologias relacionais, na AB estas práticas não ganham importância na agenda e as que são desenvolvidas são mais prescritivas. Conclui-se que no município analisado, o lugar da promoção da saúde tem oportunizado, a partir de algumas práticas desenvolvidas, acessar outros planos de produção que se apoiam no uso das tecnologias relacionais e que contribuem para um cuidado centrado nas singularidades dos usuários. No entanto faz-se necessário dar mais visibilidades a elas como forma de interrogar a produção de práticas mais prescritivas e o cuidado produzido sem centralidade no usuário muitas vezes produzido na Rede. A PNPS neste município funcionou como um dispositivo de legitimidade e fortalecimento das práticas desenvolvidas, mas não foi a responsável pela indução das mesmas.
Título em inglês
Production of care amidst biopolitic captures and deviations in the practices of health care promotion. Cartographies in the SUS context.
Palavras-chave em inglês
Biopolitics
Micropolitics
Production of Care in Health
Promotion of Health Policy
Resumo em inglês
The need of renewal in health care practices oriented toward a care that is sensitive to people´s needs and to the strengthening of human existence has been a constant concern among some of those who devote their work to the issues of production of health. The influence of the landmark of modernity, of biopower and of neoliberal interests in contemporary societies compose the background of the hegemonious manner of health production, which is frequently dissociated from the above mentioned form of care. The promotion of health constitutes a field of production of healthcare practices strongly influenced by the issues that arise from such background and that have an impact on the production of care. This work aims to make a critical analysis of the practices developed in the health promotion context through the discussion of biopolitics and of the production of care supported by the theoretical reference of micropolitics and of authors such as M. Foucault, G. Deleuze, F. Guattari, S. Rolnik, E. Merhy, L. Feuerwerker, among others. To that end, the research model of the Observatory of Public Policies in Health, which applies a micro vectorial analysis to the study of the production of care and public policies, was borrowed.The text structure of this dissertation was built to mimic a travel in which the traveler makes stops at stations, meets people, and visits, explores and discusses relevant places and territories. The objective was to analyze the production of care in the practices of health promotion in the context of Brazil´s Universal Health Care System (SUS) in light of the National Policy for Health Promotion (PNPS), aiming to better understand what the PNPS has been triggering in the municipal context and the place the notion of care holds in the structure of the text of the PNPS and in the eyes and experiences of the users, workers and managers involved with the health care promotion practices in a city in the state of São Paulo. It is a qualitative research with a cartographic approach in which data was collected via: a) semi-structured and open interviews with workers, users and managers at state and municipal levels; b) participative observation in activities within different groups; c) participation in staff meetings in permanent education spaces; d) analysis of official documents and the construction of a field journal/log. It was observed that the PNPS induces certain regularity in the production of the practices developed by the cities, often affected by biopolitical elements of discipline and control. However, a policy is also what is produced on a daily basis and in this city, in spite of the biopolitical influence, it has served as a window of opportunity for other productions that contribute to the production of care, although some workers, users and managers acknowledge and are aware of this fact more than others. The developed promotion practices make different invitations to the users, at times based on prescription and discipline, at times in the acknowledgement and recognition of their singularities, limitations and life projects, activating totally different locus for the production of care, which in many cases causes tensions among the professional because these practices demand different than usual strategies of care, such as the reduction of damage strategy for the smoking program. Even though some of the practices enable encounters and bonding, increasing connections that will be managed by the relational technologies, in primary care units these practices are not given importance in the agenda and the ones that are developed are more prescriptive. In conclusion, in the analyzed city the locus of health promotion, through some of the developed practices, presents opportunities to access other plans of production based on relational technologies and that contribute to a care centered in the singularities of the users. Nonetheless, it is necessary that more visibility be given to them as a way to question the production of the more prescriptive practices and of the not-centered in the user care frequently produced in this context. In this city, the PNPS worked to legitimize and strengthen the developed practices, but it was not responsible for their induction.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-02-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.