• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2002.tde-28112006-183701
Documento
Autor
Nome completo
Liliane Reis Teixeira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Fischer, Frida Marina (Presidente)
Pereira, Maria Izabel Galvao Gomes
Rotenberg, Lúcia
Título em português
Análise dos padrões do ciclo vigília-sono de adolescentes trabalhadores e não trabalhadores, alunos de escola pública no município de São Paulo
Palavras-chave em português
Adolescentes
Ciclo vigília-sono
Estudantes trabalhadores e não trabalhadores
Queixas relacionadas ao sono
Resumo em português
Com o início da puberdade ocorrem modificações nos componentes biológicos do ciclo vigília-sono. Estes estão associados a fatores sociais, como os horários escolares, lazer e trabalho e podem reduzir as horas disponíveis para o sono. Foi objetivo principal deste trabalho avaliar os padrões do ciclo vigília-sono de estudantes trabalhadores e não trabalhadores, alunos de escola pública do município de São Paulo. Vinte e sete adolescentes entre 14-18 anos de idade responderam ao questionário de caracterização das condições de vida, saúde e trabalho, e simultaneamente, utilizaram actígrafos; preencheram o protocolo diário de atividades e o diário de sono por 15 dias consecutivos. As variáveis analisadas durante a semana e nos fins-de-semana foram: horário de início e término do sono noturno, número e duração dos despertares noturnos, duração do sono noturno, latência subjetiva e eficiência do sono noturno, facilidade em adormecer à noite e despertar pela manhã, qualidade subjetiva do sono noturno, número de cochilos, horário de início e término do cochilo, duração do sono diurno e duração do sono diário. As variáveis foram testadas através da análise de variância (ANOVA) de 1 fator e teste t-Student para a comparação de 2 médias. Foram feitas múltiplas comparações utilizando a correção de Tukey-HSD. Os resultados significantes foram: efeito do trabalho nos fins-de-semana para o horário de dormir [F(1,23)=6,1; p=0,02] e durante a semana para o horário de acordar [F(1,23) = 17,3; p=0,00]. Para o grupo dos trabalhadores, o horário de acordar foi semelhante ao longo da semana e 1h21min mais tardio nos fins-de-semana [t=-3,27;p<0,01]. Na duração do sono verificamos efeito do trabalho durante a semana [F(1,23)=16,7; p=0,00], efeito do sexo [F(1,23)=10,8; p=0,00] e a interação entre o trabalho e sexo nos fins-de-semana [F(1,23)=4,8; p=0,04]. Os adolescentes trabalhadores possuem uma duração do sono noturno em média 1h30min a menos durante a semana quando comparado com o fim-de-semana [t=-4,04;p<0,01]. Para a duração do sono diurno verificamos a interação entre trabalho e sexo durante a semana [F(1,23)=5,6; p=0,03], e para a duração total de sono verificamos efeito do trabalho durante a semana [F(1,23)=14,3; p=0,00] e efeito do sexo nos fins-de-semana [F(1,23)=10,1; p=0,00]. Os adolescentes trabalhadores possuem uma duração total do sono em média 1h20min a menos durante a semana quando comparado com o fim-de-semana [t=-3,32;p<0,01]. Para as queixas relacionadas ao sono noturno encontramos efeito do trabalho para a “facilidade em despertar pela manh㔠[F(1,23)=6,5; p=0,02] e para a qualidade subjetiva do sono noturno durante a semana [F(1,23)=6,2; p=0,02]. Concluímos que o ciclo vigília-sono dos adolescentes trabalhadores é caracterizado por: acordar mais cedo e ter menor duração do sono noturno e do sono total durante a semana do que os não-trabalhadores. Nos fins-de-semana os trabalhadores dormem mais cedo, mas permanecem com uma duração de sono menor que os colegas não trabalhadores. Em relação ao sexo, verificou-se que os adolescentes do sexo masculino possuem uma menor duração de sono noturno e do sono total nos fins-de-semana. Os adolescentes do sexo feminino possuem uma maior duração do cochilo durante a semana. Os adolescentes trabalhadores relataram maior dificuldade para acordar e percebem seu sono como de pior qualidade durante a semana. O trabalho destes adolescentes tem repercussões negativas na duração e percepção da qualidade do sono, com possível privação crônica de sono. O efeito do trabalho afeta de forma significativa a qualidade de vida atual podendo limitar as perspectivas dos adolescentes quanto ao seu desenvolvimento intelectual, bem estar físico e mental.
Título em inglês
Evaluation of sleep-wake cycles among high school evening students who work and don’t work from São Paulo, Brazil
Palavras-chave em inglês
Adolescents
Sleep difficulties
Sleep-wake cycle
Working students
Resumo em inglês
Changes of the sleep-wake cycle are associated to several factors, such as, puberty, school hours, duration and type of activities during free time, working hours. The objective of this study was to evaluate patterns of sleep-wake cycles among high school students who work and don’t work. Twenty-seven high school students, ages 14-18 years old participated in the study. They were studying in a public school of São Paulo, Brazil. Their Monday-Friday study hours were 19:00 to 22:30h. They answered a comprehensive questionnaire about working and living conditions, and reported health symptoms and diseases. Also, activity- rest measurements were continuously recorded with Actigraph (Ambulatory Monitoring, USA). Activities and sleep dairies during 15 consecutive days were also reported. Main variables were tested using one factor ANOVA and t-Student tests were performed to compare sleep duration during Monday-Friday and weekends. It was used Tukey HSD test for multiple comparisons among the variables. Results of sleep showed working students went to sleep earlier during weekends [F(1,23)= 6.1; p= .02] and woke up earlier during working days than non-working students [F(1,23)=17,3; p= .00].The duration of night sleep is shorter among working students [F(1,23)= 16,7; p= .00], and males [F(1,23)=10,8; p= .00] than non-working students. The male working students showed a shorter nap duration during the working week [F(1,23)= 5,6; p= .03] compared to females and non-working students. Reported sleep complaints were “difficulties waking up in the morning” [F(1,23)= 6,2; p= .02]. Conclusions: work caused negative consequences to sleep among adolescents, with possible build up of a chronic sleep debt. This can affect the quality of life, and schooling development of working students.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-01-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.