• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2002.tde-02022021-183824
Documento
Autor
Nome completo
Andréa Focesi Pelliccioni
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2002
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Helena (Presidente)
Carvalho, Luiz Marcelo de
Philippi Junior, Arlindo
Queiroz, Renato da Silva
Reigota, Marcos Antonio dos Santos
Título em português
Educação ambiental: limites e possibilidades de uma ação transformadora
Palavras-chave em português
Educação Ambiental
Educador Ambiental
Especialização em Educação Ambiental
Pós-Graduação em Educação Ambiental
Representações Sociais
Resumo em português
A Educação Ambiental - EA vem sendo considerada e divulgada como uma das principais formas de enfrentamento e de reversão da problemática socioambiental, ao lado de outras medidas. A existência de diversas representações sociais sobre a EA, sobre a problemática socioambiental e sobre o papel do educador ambiental, que ensejam práticas diferentes em EA, bem como as informações trazidas pelo Levantamento Nacional de Projetos de EA dos Ministérios do Meio Ambiente e Educação, em 1997, de que a maior parte dos executores de projetos de EA não possuía capacitação específica na área constituíram os motivos para o desenvolvimento desta pesquisa, cujos objetivos foram: conhecer os motivos que levaram um grupo de 21 educadores/as ambientais a participar do Curso de Especialização em EA da Faculdade de Saúde Pública da USP, entre 1998 e 2000; conhecer os impactos do curso na sua vida pessoal e profissional; identificar as representações sociais a respeito da EA, do papel do educador, das origens da problemática socioambiental e das possíveis formas de enfrentamento; identificar as práticas sociais desses/as educadores/as e as dificuldades enfrentadas por eles/as no âmbito da Educação Ambiental. A metodologia utilizada para a pesquisa foi qualitativa, tendo como instrumentos questionários complementados por entrevistas. Os principais resultados mostraram que os motivos que levaram os/as educadores/as a fazer o curso foram: a busca de subsídios teóricos e práticos a fim de aprimorar a sua atuação, a necessidade de avaliar suas próprias práticas, a possibilidade de troca de experiências e a expectativa de valorização profissional na área. Quanto aos impactos, foram positivos, pois o curso colaborou para ampliar o entendimento sobre a EA, solidificando conceitos, estabelecendo vínculos entre interlocutores da área e facilitando o intercâmbio de informações e experiências. Possibilitou articular teoria e a prática, e o exercício da interdisciplinaridade. Pela análise dos discursos foram identificados quatro tipos de representações sociais a respeito dos objetivos e estratégias da EA frente à problemática socioambiental. O 1 ° tipo atribuía à EA o objetivo de mudar atitudes e comportamentos dos indivíduos e aproximava-se da abordagem da educação conservacionista. O 2°, inspirado pelo ideário romântico do ambientalismo gaianista, também atribuía à EA o objetivo de promover mudanças atitudinais e comportamentais, mas por meio da estratégia do autoconhecimento, da promoção da integração do ser humano à natureza e do estreitamento das ligações afetivas com o mundo. No 3° tipo, EA teria o objetivo de promover transformações não apenas no indivíduo mas na sociedade, à semelhança do ambientalismo ecossocialista. O 4° tipo atribuía à EA o objetivo de prover instrumentos de gestão ambiental, configurando uma representação alinhada ao ideário do ambientalismo tecnocêntrico. Entre as práticas relatadas verificava-se uma gradação entre aquelas cujo foco inicial era o indivíduo e sua relação com o mundo e outras cujo propósito era a resolução de uma situação-problema. Entre as dificuldades encontradas no desenvolvimento de práticas em EA a maioria referiu-se à falta de apoio institucional, descontinuidade político-administrativa, falta de recursos humanos e financeiros, carência de materiais didáticos, deficiência na formação universitária, conflitos institucionais, falta de envolvimento da comunidade e de vontade política dos gestores. As origens da problemática socioambiental e as respectivas formas de enfrentamento identificadas foram de ordem técnica e gerencial; de ordem filosófica e psicológica; de ordem política, econômica e social, tendo sido essa última a mais enfatizada. Toma-se cada vez mais claro que ações desenvolvidas sob os princípios da EA Crítica, com a participação ativa dos educandos no processo de ensino-aprendizagem e exercício da interdisciplinaridade, conferem possibilidades significativas de aprimorar a qualidade das práticas em EA e gerar ações transformadoras na sociedade.
Título em inglês
Environmental education: limits and possibilities of a transformative action
Palavras-chave em inglês
Environmental Education
Postgraduate Course In EE
Social Representations
Resumo em inglês
Environmental Education - EE - has been considered one of the main ways to reverse both social and environmental problems. The grounds of this research are the fact that the variety of social representations about EE, about the role of the educator and about the origins and solutions to social and environmental problems leads to different types of practices in EE, and that the majority of environmental educators in Brazil have not been through continuing education programs in this field as it was shown, in 1997, by a National Report on EE report made by the Ministry of Environment and Ministry of Education. The objectives of the research are: 1) to know the reasons why a group of 21 environmental educators decided to attend a Postgraduate Specialization Program in EE and the impacts of the course on their practices and personal lives; 2) to identify their social representations about EE, about the role of the environmental educator, and about the origins and possible ways to solve the environmental and social problems; 3) to identify their social practices in EE and their difficulties with them. The techniques used to obtain the data were questionnaires and interviews. The main results showed that the reasons why they attended the course were: to get theoretical and practical subsidies to evaluate their own practices; to enhance the quality of the work and their performance in the field; to exchange information and experiences; and to improve their professional recognition. The impacts of the course were positive, for it allowed the participants to articulate theory and practice of interdisciplinary actions. Through the analysis of the discourses, it was possible to identify four types of social representations. The first one attributed to EE the task of changing people's attitude and behavior and adopted a conservationist approach. The second, probably inspired by the romantic ideas of Gaianism, also assigned to EE the task of changing people's attitude and behavior, but through different strategies, which would be self knowledge, the integration of the human being in Nature and the enhancement of his/her affective bonds. The third, probably inspired by Ecosocialist ideas, attributed to EE the task of changing people's attitude and behavior, along with provoking changes in society. A fourth type of social representation attributed to EE the task of providing techniques and methods to face the problems, what could be considered as a Technocentric approach. Concerning their practices, they varied from those more related to the individual and his/her relationship with the world and those that focused mainly on problem solving situations. Among the main difficulties faced were: lack of institutional support, changes of government leaders and parties, lack of human and financial resources, lack of pedagogical materials, deficient undergraduate education, intra and interinstitutional conflicts, lack of involvement of the community and lack of political will. The origins and respective solutions to social and environmental problems identified were: 1) technical and managerial; 2) philosophical and psychological; 3) political, economical and social. The last category was most emphasized by the respondents. Conc1usion: the results showed that practices developed under the principles of Critical Education, which provide active participation in teaching and learning processes and the exercise of interdisciplinarity, have more potential to enhance the quality of the work and generate transformative actions in society.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-02-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.