• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2020.tde-08042020-110206
Documento
Autor
Nome completo
Denise Costa Coitinho
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1998
Orientador
Banca examinadora
Benício, Maria Helena D'Aquino (Presidente)
Barros, Fernando Celso Lopes Fernandes de
Halpern, Alfredo
Monteiro, Carlos Augusto
Souza, José Maria Pacheco de
Título em português
Influência da história reprodutiva no índice de massa corporal de mulheres brasileiras
Palavras-chave em português
Antropometria
Demografia
Mulheres
Nutrição
Paridade
Resumo em português
A influência da história reprodutiva no índice de massa corporal de mulheres brasileiras de 15 a 49 anos foi Investigada com base nos dados da Pesquisa Nacional sobre Demografia e saúde - PNDS, realizada em 1996. Trata-se de um estudo transversal, de base domiciliar, com componente retrospectivo. A amostra estudada consistiu de 2338 mulheres, não grávidas, com pelo menos 1 filho menor de 5 anos e que tiveram o primeiro filho com 15 anos ou mais. As mulheres investigadas foram pesadas e medidas e informações sobre idade, paridade, praticas de amamentação, idade na primeira gravidez, peso antes da primeira gravidez, ocupação, etnia e poder aquisitivo foram coletadas por entrevistadores treinados. A variação média de peso desde antes da primeira gravidez foi de 0,90 kg/ano (0,81-0,99) levando à ocorrência de sobrepeso em quase 35% destas mulheres. A associação entre a paridade e o IMC atual foi modificada pelo nível de IMC apresentado antes da primeira gravidez. Apenas para mulheres que apresentavam IMCs prévios iguais ou inferiores a 21,0 a paridade esteve positivamente associada ao peso atual da mulher. Para IMCs prévios maiores do que 22,0 o efeito da paridade sobre o IMC inverteu-se mostrando uma redução de peso final associado a cada filho e para IMCs entre 21 e 22, não foi verificada associação. Primíparas ganharam mais peso que multiparas sugerindo que mudanças no estilo de vida podem ter um papel importante no ganho de peso de mulheres em idade reprodutiva no Brasil. A lactação só se mostrou associada ao índice de massa corporal em primíparas. Mulheres primíparas com 1,56m, altura média da amostra, teriam seu peso reduzido em 300 gramas a cada mês de aleitamento predominante. Mesmo tendo evidenciado que a influência da paridade sobre o índice de massa corporal de mulheres brasileiras foi pequena, os resultados deste estudo mostram que dentro da faixa de reprodução - dos 15 aos 49 anos - o sobrepeso é muito prevalente (25,2% grau I and 9,3% graus II+III), justificando a Introdução sistemática de medidas preventivas no Programa de Assistência Integral à saúde da Mulher.
Título em inglês
Not available
Palavras-chave em inglês
Not available
Resumo em inglês
Body mass index in relation to reproductive history was studied in 2338 women, 15 to 49 years of age, participants of a household-based national survey - Pesquisa Nacional sobre Demografia e Saúde - PNDS-96. Women were weighted and measured and information on age, parity, breast-feeding practices, age at first birth, BMI prior to the first pregnancy, occupation, ethnic group and socio-economic status were collected by, trained interviewers. Mean weight gain was 0,90 kg per year (0,81-0,99). After adjusting for all other covariates, parity- associated weight differed by prior BMI. Low weight women (BMI < = 21,0) prior to the first pregnancy gained weight per pregnancy, the lighter the woman the greater the weight increase. These women account for 40% of the study population. For prior BMI over 22,0 a parity-associated weight reduction was observed. Gestacional weight gain may be related to this pattern of weight change. Primíparas gain more weight than multiparous women suggesting that life style changes may play a major role in the weight gain of women in reproductive age in Brazil. Lactation was negatively associated with BMI in primíparas after adjusting for all covariates and when analysed as a separate sub-group. A reduction of 0,3 kg was attributed to each month of predominant breast-feeding. These results indicate a not very strong influence of parity in the BMI of women at reproductive age in Brazil. However, the amount of overweight found in the study population (25,2% grade I and 9,3% grades II+III) supports the urgent need to undertake preventive measures at national level.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.