• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Doctoral Thesis
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2007.tde-29042021-145125
Document
Author
Full name
Luciana Scarlazzari Costa
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 2007
Supervisor
Committee
Latorre, Maria do Rosário Dias de Oliveira (President)
Aquino, Maria Zilda de
Bassichetto, Katia Cristina
Franca Júnior, Ivan
Reichenheim, Michael Eduardo
Title in Portuguese
Qualidade de vida em crianças e adolescentes com HIV/AIDS: validação e reprodutibilidade de instrumentos
Keywords in Portuguese
Adolescente
AIDS
Criança
Estudos de Validação
HIV
Qualidade de Vida
Abstract in Portuguese
Introdução - Qualidade de vida relacionada à saúde e adesão ao uso de medicamentos em crianças/adolescentes são questões importantes que têm sido estudadas em países desenvolvidos, utilizando, fundamentalmente, questionários que ainda não foram traduzidos e/ou validados no Brasil. Objetivos - 1) Traduzir e validar o questionário Quality of Life Assessment (QLA), específico para crianças e adolescentes com HIV/Aids, e avaliar a sua reprodutibilidade. 2) Validar um questionário sobre expectativa de auto-eficácia para seguir prescrição anti-retroviral em crianças e adolescentes com HIV/Aids e avaliar a sua reprodutibilidade. Métodos - O estudo foi realizado no Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS de São Paulo (CRT/SP). Participaram do estudo 90 crianças e adolescentes de 6 meses a 20 anos que passaram em consulta de rotina pelo serviço. Os dados de qualidade de vida foram coletados por meio dos questionários de A vali ação da Qualidade de Vida (AQV) com 3 versões para 3 faixas etárias específicas (6 meses a 4 anos, 5 a 11 e 12 a 20 anos) e, os de auto-eficácia, pela Escala de Auto-Eficácia para seguir Prescrição Anti-Retroviral (AE). Foi realizada a avaliação de equivalência transcultural do QLA. A consistência interna dos questionários foi verificada pelo cálculo do coeficiente α de Cronbach. Foi realizada análise fatorial confirmatória para o questionário AQV e exploratória para o de AE. A validade de constructo foi avaliada pela comparação das médias dos escores entre grupos do Center for Disease Control (teste de Mann-Whitney) para o AQV, e entre grupos aderentes e não aderentes ao tratamento anti-retroviral para a escala AE e, também, pela análise da correlação entre os escores de AQV e de AE e marcadores clínicos e de utilização dos serviços de saúde. A reprodutibilidade foi verificada por meio do teste de comparação de médias entre escores em dois momentos (pareado), pelo coeficiente de correlação intra-classe (ricc) e pelo método de Bland-Altman. Resultados - Como primeiro produto do trabalho tem-se a versão em português do QLA. O AQV apresentou melhores consistências internas nas faixas etárias de 5 a 11 anos e 12 a 20 anos. A consistência interna da escala de AE foi boa em todas as faixas etárias e na amostra total. A análise fatorial confirmatória mostrou que é possível uma redução no número de questões do questionário AQV. Na faixa etária de 6 meses a 4 anos, o AQV discriminou grupos somente no domínio de Estado Físico e houve correlações significativas com marcadores clínicos e de utilização dos serviços de saúde nos domínios de Resistência Física, Atividades Pessoais e sociais, Utilização dos Serviços de Saúde e Sintomas ou Sinais. Na faixa etária de 5 a 11 anos, o AQV apresentou capacidade discriminante nos domínios de Avaliação Geral da Saúde, Estado Físico, Saúde Psicológica e Sintomas ou Sinais. Foram obtidas correlações estatisticamente significativas entre o número de visitas ao médico e o domínio de Utilização dos Serviços de Saúde. Na faixa etária de 12 a 20 anos do AQV houve capacidade discriminante no domínio de Sintomas ou Sinais e apresentou correlações significativas com marcadores clínicos e de utilização dos serviços de saúde nos domínios de Avaliação Geral da Saúde, Atividades Pessoais e Sociais, Utilização dos Serviços de Saúde e Sintomas ou Sinais. A escala de AE conseguiu discriminar grupos clinicamente diferentes. Foi obtida boa reprodutibilidade tanto para o questionário QLA quanto para a escala de AE. Conclusão - O questionário de AQV e a escala de AE podem ser utilizados para avaliar a qualidade de vida e a auto-eficácia em crianças e adolescentes com HIV/Aids, mas sugere-se que novos estudos devam ser feitos para aprimorar o QLA.
Title in English
Quality of life in children and adolescents with HIV/Aids: instrument's validity and reability
Keywords in English
Adolescents
AIDS
Children
HIV
Quality of Life
Validity Studies
Abstract in English
Background - Health related quality of life and adherence to anti-retroviral therapy among children and adolescents are important questions that have been studied in developed countries, using fundamental questionnaires that were not yet translated or validated in Brazil. Objectives - 1) to translated and to validate the Quality of Life Assessment (QLA) questionnaire, specific to HIV/Aids children and adolescents, and to measure its reliability. 2) to validate a scale of self efficacy expectancy (SE) for antiretroviral therapy among HIV/ Aids children and adolescents and to measure its reliability. Methods - The study was conducted in the Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS de São Paulo (CRT/SP). The study was conducted within 90 children and adolescents aging from 6 months old to 20 years old that attended to this health service. The quality of life data were collected by using the Avaliação da Qualidade de Vida (AQV) questionnaire which has 3 versions for 3 specific age levels (6 months old to 4 years old, 5 to 11 years old and 12 to 20 years old) and the SE data were collected using the SE scale for anti-retroviral therapy. The transcultural equivalency of the QLA questionnaire was performed. The internal consistency of the questionnaires was verified using the α Cronbach's coefficient. The confirmatory factorial analysis of the AQV questionnaire and the exploratory analysis of the SE were done. The construct validity was verified by comparing the mean of the scores among Center for Disease Control groups (Mann-Whitney test) for the AQV, and among adherent and non-adherent to the anti-retroviral groups for the SE scale, and also, by the correlation analysis among the AQV scores and the SE scores with clinical markers, and the utilization health services markers. The reliability was verified by the mean comparing test among scores in two moments (paired), by the interclass correlation coefficient (ricc) and by the Bland-Altman method. Results -The Portuguese version of the QLA is available as a first product of this work. The AQV questionnaire has showed best internal consistency in the 5 to 11 and 12 to 20 years old age levels. The SE scale internal consistency was good in all age levels and in the total sample. The confirmatory factorial analysis has shown that is possible a reduction of the AQV questionnaire question's numbers. In the 6 months to 4 years old age level, the AQV has discriminated groups only in the physical state domain; significant correlations were obtained with clinical and the utilization health services markers in the domains: Physical Resistance, Social and Role Functioning, Health Services Utilization and Symptoms. The 5 to 11 years old age level has discriminated groups in the General Health Ratings, Physical State, Psychological Well-Being and Symptoms domains. Significant statistic correlations were obtained among the number of visits to the doctor and The Health Care Utilization Domain. ln the AQV 12 to 20 years old age levels the discriminate capacity has occurred in the Symptom domain and significant correlations have occurred with clinical markers and health services utilization markers in the domains: General Health Ratings, Social and Role Functioning, Health Care Utilization and Symptoms. The SE scale has reached to discriminate clinical different groups. There was obtained good reliability for the AQV questionnaire and for the AE scale. Conclusions - The AQV questionnaire and the SE scale can be use to measure quality of life and self efficacy in children and adolescents with HIV/Aids, but others studies should be done to improve the AQV questionnaire.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
DR_839_Costa_2007.pdf (86.42 Mbytes)
Publishing Date
2021-04-29
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.