• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2011.tde-23022011-110058
Documento
Autor
Nome completo
Clarice Pires Pacheco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Silva, Zilda Pereira da (Presidente)
Camargo, Antonio Benedito Marangone
Gotlieb, Sabina Lea Davidson
Título em português
Evolução da mortalidade infantil, segundo óbitos evitáveis: macrorregiões de saúde do Estado de Santa Catarina, 1997-2008
Palavras-chave em português
Coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI)
Mortalidade Infantil
Óbitos Evitáveis
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A busca do entendimento das causas da mortalidade humana está relacionada diretamente ao conhecimento das condições de vida de uma população. Reduzir a mortalidade de crianças é uma das principais metas das políticas de saúde para a infância em todos os países. No Brasil, apesar da redução da mortalidade infantil (MI) observada nos últimos anos, existem, porém, grandes diferenciais do CMI entre algumas populações. OBJETIVO: Estudar a evolução da mortalidade infantil no Estado de Santa Catarina e a tendência de queda dos óbitos infantis evitáveis nas nove Macrorregiões Estaduais de Saúde do Estado, no período de 1997- 2008. METODOLOGIA: Estudo ecológico de séries temporais com cálculo e análise do CMI, segundo componentes e critérios de evitabilidade para óbitos ocorridos nas nove Macrorregiões catarinenses, no período entre 1997-2008. Foram analisadas, por regressão linear simples, as médias trianuais dos óbitos evitáveis, segundo Macrorregiões, no mesmo período. RESULTADOS: analisados 15.146 óbitos ocorridos no primeiro ano de vida, observou-se que 51por cento , aconteceu entre 0 e 6 dias,13,8por cento entre 7 e 27 dias e 35,8por cento , de 28 a 364 dias de vida. O Estado de Santa Catarina registra um dos menores CMIs do país e apresentou queda de 27,2por cento , principalmente às custas do componente pós-neonatal, mostrando, no entanto, preocupantes taxas de mortalidade infantil por óbitos evitáveis (58,6por cento ) e importantes diferenças no CMI entre as Macrorregiões catarinenses. O CMI por óbitos evitáveis do Planalto Serrano (11,90/00NV) foi o dobro da Macrorregião Nordeste (5,70/00NV). CONCLUSÕES: apesar do declínio do CMI, o Estado de Santa Catarina apresentou estabilização das taxas da MI para o componente neonatal e elevado índice de óbitos evitáveis, com diferenças substanciais das suas taxas entre as Macrorregiões, no período estudado. Essa realidade aponta para a necessidade urgente de estudos sequenciais que elucidem esses fatos, a fim de que intervenções ajustadas ás populações estudadas possam vir a acontecer, diminuindo as mortes infantis no território catarinense
Título em inglês
Describing infant mortality rate according to death avoidance: Santa Catarina, 1997 2008
Palavras-chave em inglês
Avoidable Death
Infant Mortality
Infant Mortality Rate (CMI)
Resumo em inglês
INTRODUCTION: The pursuit for understanding the causes of human mortality is related straight to the knowledge of a living society conditions. The reduction of child mortality is the major goal of children health policies in all countries. In Brazil, despite of the infant mortality reduction observed in recent years, there are, however, huge differences of Infant mortality rate between populations. OBJECTIVE:In order to study the infant mortality evolution in the Santa Catarina State and the downward trend of avoidable child deaths in nine Health Macro-regions in the State, in each triennium from 1997 to 2008. METHODS: An ecological time series studies with calculation and analysis of Infant mortality rate second components of the infant mortality, in the nine Santa Catarina Macro-regions (Brazil) for avoidability deaths in a period between 1997 and 2008, the triennial averages of avoidable deaths, by regions in the same period, were analyzed by simple linear regression. RESULTS: Was analyzed 15,146 deaths in the first year of life between1997- 2008, the data showed that 51per cent of the total occurred from 0 to 6 of life days, 13.8per cent between 7 and 27 days and 35.8per cent of 28 to 364 days of life, the state of Santa Catarina showed a decline of CMI (27.2per cent), mainly due to a postneonatal fees period, showing, however alarming rates of infant mortality from preventable deaths (58.6per cent) and important differences among SC regions of the CMI. CONCLUSIONS: Despite the decline of CMI, the state of Santa Catarina showed stabilization of the neonatal ID and high rate of avoidable deaths, with significant differences in their rates among regions, in the study period. This reality leads to the urgent need for sequential studies that will elucidate these facts, so that interventions set to a studied of a specific populations may happen, reducing child deaths in the territory of Santa Catarina
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ClaricePacheco.pdf (1.76 Mbytes)
Data de Publicação
2011-03-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.