• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2020.tde-09042020-131551
Documento
Autor
Nome completo
Leda Fátima Jamal
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1998
Orientador
Banca examinadora
Arantes, Gilberto Ribeiro (Presidente)
Almeida, Margarida Maria Mattos Brito de
Alves, Venancio Avancini Ferreira
Massad, Eduardo
Penna, Maria Lucia Fernandes
Título em português
A "Sepsis Tuberculosa Gravíssima" e a tuberculose no indivíduo infectado pelo HIV: um estudo comparativo
Palavras-chave em português
Síndrome da Imunodeficiência Adquirida
Resumo em português
A tuberculose (TB) no paciente infectado pelo HIV assume, por vezes, caracteres diferentes dos habitualmente encontrados na TB clássica, com comportamento septicêmico e evolução rápida para óbito. Essas características, junto com padrão radiológico atípico e histologia indicativa de uma não-reação do organismo, lembram a "Sepsis Tuberculosa Gravíssima" (STG), uma forma de TB com alterações hematológicas importantes. Descrita pela primeira vez no começo do século e com menos de uma centena de casos publicados até hoje, sua patogenia permanece obscura. Este trabalho se propôs a averiguar a existência de analogias entre a forma leucopênica da STG e a tuberculose no HIV positivo. Para tanto, foram pesquisados casos na literatura nacional e internacional, feito levantamento dos laudos de necrópsia do Serviço de Verificação de Óbitos da Cidade de São Paulo e levantamento retrospectivo dos casos de tuberculose entre pacientes HIV positivos de um serviço público de referência para Aids. Os critérios de inclusão foram: teste anti-HIV positivo e tuberculose confirmada por identificação do M. tuberculosis. Foram descritos dados epidemiológicos, clínicos, radiológicos, laboratoriais e evolutivos de 436 pacientes atendidos no período de 1986 a 1994. Foi feito teste de associação pelo 'qui-quadrado' ou teste de diferença de médias entre ocorrência de óbito precoce (anteriormente ao diagnóstico de TB ou até 60 dias após o diagnóstico) e determinadas variáveis. Encontramos associação entre óbito precoce e: fase clínica de Aids; diagnóstico de TB posterior ao de Aids; transmissão do HIV por via sexual; forma disseminada da TB; esplenomegalia, hepatoesplenomegalia, adenomegalias superficiais e diarréia; presença de candidíase oral, septicemia e neurocriptococose por ocasião do diagnóstico de TB; citopenias dissociadas ou atingindo as três séries (pancitopenia); bacilemia e não-instituição de tratamento específico para TB. Na análise de regressão logística, foram fatores de risco independentes para óbito precoce a forma disseminada da tuberculose, anemia, plaquetopenia, fase clínica da infecção pelo HIV (suspeito) e via de transmissão do HIV. Numa segunda fase, foram constituídos dois grupos: grupo 1 de pacientes leucopênicos e grupo 2 não- leucopênicos. Foi feito teste de associação pelo 'qui-quadrado' ou teste de diferença de médias entre determinadas variáveis e a presença de leucopenia. Encontramos associação entre leucopenia e ocorrência de óbito nos dois meses posteriores ao diagnóstico de TB e também nos dois meses posteriores ao início de tratamento. Na análise de sobrevida realizada, verificou-se probabilidades menores de sobrevida entre leucopênicos, com diferenças significantes (p=0,0329). Os pacientes do grupo 1 foram comparados com 13 casos de STG compilados da literatura internacional para averiguação de similaridades entre eles. Não encontramos diferença estatísticamente significante no que se refere a óbito até dois meses posteriores ao diagnóstico, indicação de uma evolução rápida e fatal da TB em pacientes leucopênicos. Nós concluímos ser possível incluir alguns casos de tuberculose no indivíduo infectado pelo HIV no quadro de "Sepsis tuberculosa gravíssima".
Título em inglês
Not available
Palavras-chave em inglês
Not available
Resumo em inglês
Tuberculosis (TB) in HIV infected patients sometimes has unusual characteristics that differ from those usually observed in classic TB, with septicemic behavior and evolution to death. These characteristics, along with an atypical radiologic pattern and histological findings that indicate a lack of reaction of the organism, are similar to those observed in the "Sepsis tuberculosa gravissima" (STG), a fatal form of TB with severe hematological abnormalities. Described for the first time in the beginning of the century, with less than a hundred published cases, its pathogenesis remains not clear. The objective of this study was to investigate the existence of analogies between the leukopenic form of STG and tuberculosis in HIV infected patients. Thus, we researched international and national literature, necropsy reports at a "Coroner Service" of São Paulo City, and carried out a retrospective survey of tuberculosis cases in HIV infected patients at a public referral service for AIDS. The criteria for inclusion were: positive HIV test and confirmed TB by M. tuberculosis identification. We described epidemiological, clinical, radiologic, laboratorial and evolutive data for 436 patients, seen between 1986 and 1994. We applied a 'chi-square' association test or a non-parametric test for difference of means between early death (defined as occurring before TB diagnosis or until 60 days after it) and some variables. We found association between early death and: clinical stage of Aids; TB diagnosis after AIDS diagnosis; sexual transmission of HIV; disseminated TB; splenomegaly; hepatosplenomegaly; superficial adenopathy and diarrhea; oral candidiasis, septicaemia and neurocriptococosis at the time of TB diagnosis; dissociated or associated cytopenias (pancytopenia); mycobacteraemia and non-institution of specific treatment for TB. The risk factors for early death, showed to be independent by means of logistic regression, were: disseminated TB, anemia, thrombocytopenia, clinical stage of Aids and ways of HIV transmission. In a second phase, two groups were formed: group 1 with leukopenia and group 2 non-leukopenic. We did 'chi-square' association test or a non-parametric test for difference of means between some variables and leukopenia. We found association between leukopenia and death in the two months after TB diagnosis and also in the two months after the beginning of treatment. The survival analysis showed that leukopenic patients had a smaller surviving than those not leukopenic (p=0,0329). Group 1 patients were compared to 13 cases of STG compiled from international literature, for investigating similarities among them. We did not find significant statistical difference in relation to death up to 2 months after TB diagnosis, sign of a rapid and fatal course of TB in leukopenic patients. We conclude that it's possible to include some cases of TB in a HIV infected patient into "Sepsis tuberculosa gravíssima".
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DR_364_Jamal_1998.pdf (4.89 Mbytes)
Data de Publicação
2020-04-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.