• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2013.tde-02042013-104046
Documento
Autor
Nome completo
Neuber José Segri
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
César, Chester Luiz Galvão (Presidente)
Alves, Maria Cecilia Goi Porto
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Santos, Jair Licio Ferreira
Souza, Jose Maria Pacheco de
Título em português
Estimativas, ajustes e técnicas estatísticas em inquéritos de saúde
Palavras-chave em português
Entrevista Domiciliar
Entrevista por Telefone
Estimativas
Pequenas Áreas
Pósestratificação
Resumo em português
Introdução. Atualmente, inquéritos de saúde de base populacional utilizam diferentes estratégias para a obtenção de dados, como as entrevistas domiciliares e telefônicas, com a finalidade de monitorar fatores de risco e avaliar o acesso e utilização dos serviços de saúde, sendo essenciais no planejamento de políticas públicas em saúde. Objetivo. Estudar a aplicação de algumas ferramentas estatísticas utilizadas para a comparação de estimativas obtidas por diferentes inquéritos, construção de ajustes de pósestratificação e aplicação de técnicas de estimação em pequenas áreas, utilizando dados de inquéritos de saúde de base populacional realizados em áreas do Estado de São Paulo. Metodologia. Utilizando o módulo survey do pacote estatístico Stata nas versões 10.0 e 11.0 foram feitos três trabalhos. O primeiro (artigo 1) comparou estimativas segundo tipo de inquérito (domiciliar ISA-Capital 2008 e telefônico VIGITEL-SP 2008) por meio de regressão de Poisson ajustada por idade e escolaridade. O segundo (artigo 2) comparou ajustes de pós-estratificação utilizando distintos conjuntos de variáveis e três diferentes estratégias (ponderação por célula, técnica rake e uma terceira técnica combinada entre o ajuste por célula e a técnica rake). O terceiro (artigo 3) utilizou cinco técnicas (diretas e indiretas) de estimação em pequenas áreas para a obtenção de prevalências de características de saúde para uma área menor do Município de São Paulo (Distrito de Saúde do Butantã). Resultados. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significantes entre as estimativas obtidas pelo VIGITEL e ISA-Capital para as prevalências de realização de mamografia no último ano. No entanto, para as estimativas globais de realização do exame de Papanicolaou alguma vez na vida, no último ano e de mamografia na vida, foi possível verificar diferenças, com prevalências de cobertura superiores entre as entrevistadas pelo inquérito telefônico (artigo 1). Aplicando a técnica de pós-estratificação rake, foram observadas as maiores reduções de vício, principalmente quando consideradas as variáveis sociodemográficas, associadas a cada uma das características de saúde analisadas (artigo 2). As estimativas de pequenas áreas de diferentes características de saúde obtidas por meio da calibração e via modelagem, considerando os fatores associados a cada uma delas, foram as que tiveram maior semelhança com as prevalências consideradas como sendo os verdadeiros valores populacionais (artigo 3). Conclusões. Os resultados das comparações entre os inquéritos sinalizam a tendência de superestimação de alguns indicadores de cobertura de mamografia e de Papanicolaou nos dados de pesquisa via telefone, apontando para a necessidade de novos estudos que também contribuam para o melhor entendimento dos vícios e possíveis correções com novos ajustes de pós-estratificação (artigo 1). Apesar dos ajustes de pós-estratificação não corrigirem totalmente as estimativas, as diferenças encontradas não devem ser consideradas um impedimento para a realização dos inquéritos via telefone fixo, uma vez que eles contribuem para o direcionamento de ações e novas políticas de saúde no Brasil (artigo 2). A utilização de técnicas de estimação em pequenas áreas permite o uso de determinada pesquisa, que a princípio não tenha sido desenhada para tal objetivo, identificando necessidades de determinadas regiões, contribuindo para a implantação de ações preventivas e intervenções em saúde pública em nível local (artigo 3)
Título em inglês
Estimates, adjustments and statistical techniques in health surveys
Palavras-chave em inglês
Estimates
Household Survey
Poststratification
Small Area
Telephone Survey
Resumo em inglês
Introduction. Nowadays population-based health surveys employ different strategies in order to obtain data, such as household and telephone interviews with the purpose of monitoring risk factors and evaluate the access and utilization of health services, being essential in planning public health policies. Objective. Study the implementation of some statistical tools used for comparison of estimates obtained by different surveys, creation of post-stratification adjustments and small-area estimation techniques, using data from different population-based health surveys conducted in areas of the state of São Paulo. Methodology. Using the svy commands of Stata (10.0 and 11.0), three studies were carried out. The first (paper 1) compared estimates according to the type of the survey (household survey ISACapital 2008 and telephone survey VIGITEL-SP 2008) using Poisson regression analysis adjusted by age and education. The second (paper 2) compared post-stratification adjustments utilizing different sets of variables and three different strategies (cell weighting technique, rake technique and a third "combined" between the rake and cell weighting). The third (paper 3) used five (direct and indirect) small-area estimation techniques for the calculation of prevalence of health characteristics for a smaller area of São Paulo (Butantã Health District). Results. There were no statistically significant differences between the estimates obtained by VIGITEL and ISACapital for the prevalence of mammography in the year prior to the interview. However, estimates for the global results of the Pap smear at least once in life and in the past year as well as, mammography in life, we observed differences, with higher prevalence rates among respondents by telephone (paper 1). Applying the rake post-stratification technique, the largest reductions were observed in bias, especially when taking into account sociodemographic variables associated with each health characteristic analyzed (paper 2). The estimates for small areas obtained by calibration and regression, considering the factors associated with each health characteristic, were the ones most similar to the prevalence considered to be the true population values (paper 3). Conclusions. The results of the comparisons between the two surveys indicate the trend of overestimation in some indicators of prevalence of mammography and Pap smear via telephone survey, indicating a concern for further studies that also contribute to a better understanding of the bias and possible corrections with new post-stratification adjustments (paper 1). Despite the post-stratification adjustments do not completely correct the estimates, it should not be considered an impediment, since the telephone surveys contribute to the direct actions and new health policies in Brazil. (paper 2). The use of smallarea estimation techniques allows extrapolating the utilization of a research that had not been designed for such a purpose, identifying the needs of a particular region, contributing to the implementation of preventive interventions in public health at the local level. (paper 3)
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
NeuberSegri.pdf (2.53 Mbytes)
Data de Publicação
2013-05-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.