• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.59.2021.tde-19062021-120831
Documento
Autor
Nome completo
Melissa Frangella Lozano
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Sousa, Lucília Maria Abrahão e (Presidente)
Dias, Cristiane Pereira Costa
Dias, Fabiana Claudia Viana Costa
Garcia, Dantielli Assumpção
Título em português
O corpo feminino em (dis)curso: sentidos de (r)existência no digital
Palavras-chave em português
Corpo
Digital
Discurso
Mulher
Resumo em português
O destaque dado à temática do feminino e os sentidos que circulam sobre ele na sociedade têm permitido reflexões e atualizações de sentido importantes em nosso meio social, principalmente pelo uso das tecnologias de informação e comunicação que, a partir de sua conectividade, tornaram-se uma materialidade imprescindível e facilitadora para a mobilidade de informações e discursos na atualidade. No presente trabalho, teve-se como objetivo principal analisar a forma como o corpo feminino é discursivizado nas obras de arte de lambelambe que são compartilhadas em rede, tendo como referencial teórico-metodológico a Análise de Discurso de filiação francesa. Tal referencial nos possibilita observar os deslizamentos, os furos e a incompletude da língua como parte do processo discursivo. Neste processo, interessaram-nos os gestos de resistência em que arte e poesia se tecem possibilitando o surgimento de sentidos outros acerca desses movimentos e/ou sujeitos em sociedade. Assim, propomo-nos analisar os discursos e os sentidos produzidos sobre/ para a mulher e seu corpo em 17 recortes de posts do Instagram contendo obras de lambe-lambe e comentários postados nestes provenientes de duas contas: @projeto.encontrarte e @lela.brandao (antigo @fridafeminista), que têm a mulher e sua luta por novos sentidos acerca do feminino como mote de suas publicações. A partir dessas materialidades, procuramos não só analisar os sentidos sobre o corpo feminino que circulam em rede nessas contas, mas também compreender de que modo as configurações do digital determinam e dão corpo à relação dos sujeitos com os sentidos sobre o corpo feminino nas obras de lambelambe que circulam em rede; como também, analisar os efeitos de sentido que emergem sobre o corpo feminino inscrito na arte do lambe-lambe. Como alguns dos resultados, por meio das sequências discursivas analisadas, identificamos um duplo emergir de sentidos nos lambes: por um lado, há a denúncia de padrões estéticos dificilmente alcançáveis e segregadores, como também de sentidos de uma cultura de violação do corpo feminino, como se este não pertencesse às mulheres, mas fosse um objeto de uso "público"; por outro lado, há sentidos de resistência a estes tipos de opressão, seja ela estética, seja física. Por se tratar de um material que se estabelece tanto no meio digital como na rua, foi possível observar que mesmo não havendo uma regulação de um dizer nesses espaços, regula-se o encontro com o furo da ideologia dominante a partir das obras dessas contas, permitindo-nos, então, romper com um sentido estabilizado sobre o corpo feminino. Também percebemos que as obras de lambelambe operam como redes de memória a fim de estabilizar um novo dizer, um novo sentido, uma memória outra, sobre o corpo da mulher na atualidade, possibilitando, assim, novas práticas sociais. Desta maneira, essas contas interferem no modo como os sujeitos se encontram e estabelecem relações, estando ligados às atuais condições de produção da contemporaneidade, produzindo novos sentidos sobre o feminino e seu corpo.
Título em inglês
The feminine body in (dis)course: meanings of (r)existence in the digital
Palavras-chave em inglês
Analysis discourse
Body
Digital
Speech
Woman
Resumo em inglês
The emphasis given to the theme of the feminine and the senses that circulate about it in society has allowed important reflections and updates of senses in our social environment, mainly through the use of information and communication Technologies that, from their connectivity, have become a essential and facilitating materiality for the mobility of information and discourse today. In the present paper, the main objective is to analyze the way the female body is discursivized in works of art of lambe-lambe that are shared in a social media, having as a theoretical-methodological reference the Discourse Analysis of French affiliation. Such referential allows us to observe slips, holes and incompleteness of the language as part of the discursive process. In this process, we were interested in the gestures of resistance in which art and poetry are woven, enabling the emergence of other senses about these movements and / or subjects in society. Thus, we propose to analyze the speeches and the senses produced about / for the woman and her body in 17 clippings from Instagram posts containing works of lambe-lambe and comments posted in these from two accounts: @projeto.encontrarte and @lela.brandao (formerly @fridafeminista), who have women and their struggle for new senses about the feminine as the motto of their publications. Based on these materialities, we aim not only to analyze the senses about the female body that circulate in social media in these accounts, but also to understand how the digital configurations determine and give shape to the relationship of the subjects with the senses about the female body in the works of lambe-lambe that circulate in a social media; as well as to analyze the effects of sense that emerge on the female body inscribed in the art of lambe-lambe. As some of the results, through the analyzed discursive sequences, we identified a double emergence of senses in the lambes: on the one hand, there is the denunciation of aesthetic patterns that are difficult to reach and segregate, as well as the senses of a culture of violation of the female body, as if it did not belong to women, but was an object of "public" use; on the other hand, there are senses of resistance to these types of oppression, be it aesthetic or physical. As it is a material that is established both in the digital medium and on the street, it was possible to observe that even if there is no regulation of a saying in these spaces, the encounter with the bore of the dominant ideology is regulated from the works of these accounts, allowing us, then, to break with a stabilized sense about the female body. We also perceive that the lambelambe works operate as memory social media in order to stabilize a new saying, a new sense, a different memory, about the womans body today, thus enabling new social practices. In this way, these accounts interfere in the way in which the subjects meet and establish relationships, being linked to the current conditions of contemporary production, producing new senses about the feminine and her body.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Corrigida_Melisa.pdf (4.53 Mbytes)
Data de Publicação
2021-06-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.