• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.59.2021.tde-16112021-122951
Documento
Autor
Nombre completo
Ana Rubia da Silva Vieira
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2021
Director
Tribunal
Pacifico, Soraya Maria Romano (Presidente)
Dias, Fabiana Claudia Viana Costa
Ludovice, Camila de Araújo Beraldo
Pereira, Maria Flávia de Figueiredo
Título en portugués
Argumentação e(m) discurso na Educação Infantil: era uma vez João e Maria
Palabras clave en portugués
Argumentação
Discurso
Educação infantil
Literatura
Sujeito
Resumen en portugués
Ao promover atividade em sala de aula onde o discurso autoritário (ORLANDI, 2015) predomina, os sentidos são regulados, e, observamos que práticas pedagógicas embasadas nessa tipologia discursiva podem interditar os sujeitos-alunos a determinadas formações discursivas. Essas constatações iniciais suscitaram a necessidade de investigarmos, numa perspectiva científica, como ocorre a prática da argumentação oral na Educação Infantil. Para isso, partimos de um conto de literatura infantil, João e Maria (Ciranda Cultural), com o pressuposto de que a literatura pode contribuir para ser possível construir uma interlocução que coloque em funcionamento a argumentação. Este trabalho, que tem como fundamentação teórica a Análise do Discurso pecheuxtiana, trata-se de um estudo de natureza qualitativa, cujos objetivos são: i. analisar o material didático usado na Educação Infantil; ii. analisar discursos produzidos, oralmente, por sujeitos que frequentam a 1ª etapa (tal como nomeada pelo município ao qual foi realizado a pesquisa) da Educação Infantil, com idade de cinco anos, de um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), do interior do estado de São Paulo. Os discursos que constituem nosso corpus foram produzidos pelos sujeitos-alunos, a partir da leitura e interpretação do conto clássico, sustentadas no funcionamento do discurso polêmico (ORLANDI, 2015). Esta pesquisa defende que a literatura deve estar em sala de aula como um direito e um modo de humanização, tal como nos sugere Cândido (1989). De acordo com os postulados da Análise de Discurso de linha Francesa, fundada por Michel Pêcheux, na década de 60 no século XX, consideramos que a história e a ideologia afetam a língua e intervêm na construção dos sentidos, que não são únicos, pois existe uma multiplicidade de sentidos e cada sujeito é afetado de uma maneira ao produzir seu dizer. Por meio do paradigma indiciário de Ginzburg (1989), procuramos indícios para compreender os sentidos discursivizados pelos sujeitos-alunos sobre o conto João e Maria. Os resultados nos mostram que os sujeitos-alunos reproduziram a formação discursiva sobre saúde bucal, que circulou como dominante em um projeto feito pela escola, na época da nossa coleta de dados. Desse modo, a argumentação não abriu espaço para a disputa dos sentidos. Por isso, defendemos que a escola deve propiciar um espaço discursivo para os sujeitos-alunos, a partir de atividades escolares que considerem o interdiscurso e o arquivo, a fim de que eles possam interpretar o mundo a sua volta, pois os sentidos sempre poderão vir a ser outros, dependendo da relação dos sujeitos com as formações discursivas.
Título en inglés
Argumentação e(m) discurso na Educação Infantil: era uma vez João e Maria
Palabras clave en inglés
Argumentation
Discourse
Early childhood education
Literature
Subject
Resumen en inglés
By promoting classroom activity in which authoritarian discourse (ORLANDI, 2015) predominates, the meanings are regulated, and we observe that pedagogical practices based on this discursive typology can prohibit the subject-students from certain discursive formations. These initial findings have raised the need to investigate, from a scientific perspective, how the practice of oral argumentation occurs in early childhood education. For this, we start from a short story of children's literature, "João e Maria (Ciranda Cultural)", with the assumption that literature can contribute to building a dialogue that puts the argument into operation. This work, which has as theoretical foundation the Analysis of pecheuxtian discourse, is a qualitative study, whose objectives are: i.analyze the teaching material used in Early Childhood Education; ii. Analyse speeches produced orally by subjects who attend the 1st stage (as named by the municipality in whice the research was conduced) of Early Childhood Education, aged five years, from a Municipal Children's Education Center (CMEI), in the interior of the São Paulo state. The discourses that constitute our corpus were produced by the subject-students, based on the reading and interpretation of the classic short story, supported by the functioning of the controversial discourse (ORLANDI, 2015). This research argues that literature should be in the classroom as a right and a way of humanization, as suggested by Cândido (1989). According to the postulates of the French Discourse Analysis, founded by Michel Pêcheux, in the 60s in the 20th century, we consider that history and ideology affect the language and intervene in the construction of the senses, which are not unique, because there is a multiplicity of meanings and each subject is affected in a way when producing his/her saying. Through the evidential paradigm of Ginzburg (1989), we look for clues to understand the meanings discursed by the subject-students about the short story "João e Maria". The results show us that the subject-students reproduced the discursive training on oral health, which circulated as dominant in a project carried out by the school, at the time of our data collection. Thus, the argumentation did not make room for the dispute of meanings. Therefore, we argue that the school should provide a discursive space for the subject-students, from school activities that consider the interdiscourse and the archive so that they can interpret the world around them, as the senses can always come to be others, depending on the relationship of the subjects with the discursive formations.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
versaocorrigida.pdf (2.01 Mbytes)
Fecha de Publicación
2022-01-07
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.