• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.59.2008.tde-26082008-160547
Document
Author
Full name
Louise Helena Silva Pires
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Ribeirão Preto, 2008
Supervisor
Committee
Andrade, Antonio dos Santos (President)
Oliveira, Maria Lúcia de
Silva, Lucy Leal Melo
Title in Portuguese
Formação do psicólogo: perspectivas de alunos de um curso de graduação
Keywords in Portuguese
Ensino Superior
estudantes de Psicologia
Formação do psicólogo
Abstract in Portuguese
A profissão e formação do psicólogo vêm sendo discutidas na literatura, assim como o papel do profissional de Psicologia junto à sociedade brasileira, principalmente, a partir de 1975, publicação do estudo pioneiro de Sylvia Leser de Mello. Naquela época, demonstrava-se a preocupação existente em torno das áreas de aplicação da Psicologia e suas funções sociais, mostrando a escassa participação de profissionais fora da clínica. Também se apontava a inadequação do Ensino Superior, que tinha um caráter excessivamente teórico. A crítica ao papel da instituição universitária na formação continua presente em vários estudos mais atuais relativos a este tema. Atualmente, os estudos abordam desde necessidades sociais e o significado social da atuação do psicólogo, até discussões sobre as relações entre concepções ou imagens do psicólogo com o currículo de formação e o efeito sobre a atuação. Alguns autores questionam as formas cristalizadas de saber, que excluem o aluno do processo de construção do conhecimento e impedem a politização do que foi aprendido. Os objetivos deste trabalho consistem em identificar as concepções e relatos de experiências vividas de alunos de Psicologia a respeito de seu curso e sua formação, visando compreender um pouco melhor este universo amplo que gera relevante mobilização no meio acadêmico da Psicologia. Os participantes da pesquisa são estudantes de terceiro a quinto ano de graduação de Psicologia de uma Universidade Pública. Os procedimentos de coleta de dados são entrevistas individuais, que oferecem temas como disparadores de uma associação por parte dos estudantes e entrevistas em Grupos Focais. Para a análise dos dados, utilizou-se a Análise de Conteúdo, em uma abordagem qualitativa. Os resultados demonstram críticas dos alunos com relação à carga horária mal distribuída do curso, às aulas pouco satisfatórias, à falta de prática e excesso de teoria descontextualizada nos primeiros anos de formação, além da desarticulação entre os professores e do conteúdo do curso. Os alunos também apontam a necessidade de transformação do sistema de avaliação que deve conter maior coerência e sentido. Sobre o curso em geral, afirmam que é um espaço subjetivo e valorizam as experiências fora de sala de aula. Além disso, relatam sobre um modo de ser próprio do psicólogo que surge ao longo da formação e da necessidade de um espaço que deveria ser oferecido pela instituição universitária aos alunos para o acolhimento e elaboração de suas dificuldades relacionadas ao curso. Os dados permitem a confirmação de algumas constatações da literatura e discordam de outras. Além disso, permitem uma reflexão da análise da instituição e de suas relações em detrimento da análise apenas de situações pontuais. Assim, foi possível concluir que os alunos demonstram insatisfação com aspectos centrais do curso, tais como: aulas, avaliações, carga horária, conteúdos, atividade prática e a inexistência de um serviço de apoio psicológico dirigido aos próprios estudantes. Estes elementos apontam para uma necessidade de transformação por parte da instituição, visando não somente uma modificação isolada dos aspectos citados, mas a criação de espaços de análise da instituição como um todo.
Title in English
Graduation in Psychology: prospects of students of a university
Keywords in English
psychological graduation
students of Psychology
Training of psychologists
Abstract in English
The profession and training of psychologists have been discussed in literature, as well as the role of psychologists inside Brazilian society, particularly, from 1975, when was published a pioneering study of Sylvia Leser de Mello. At that time, there were concerns around the areas of application of Psychology and its social functions, showing the limited participation of professionals outside the clinic. It was also pointed out the inadequacy of graduation at university, which had a character too theoretical. The critical role of the university graduating continues lately in several studies on this subject. Currently, there are the studies that show the social needs and social significance of the role of psychologist, and also studies that discuss relations between the concepts or images of psychologist, comparing them to the curriculum and the effect on performance. Some authors criticize the crystallized knowledge, which exclude the student of the construction of this knowledge and obstruct the politicization of what was learned. The objectives of this study are to identify the concepts and reports of experiences of students of Psychology about their course and their training, aiming to understand a little better this universe that generates relevant broad mobilization in the midst of academic psychology. The Participants of the survey are students of the third to fifth year of graduation of Psychology of a public university. The procedures for data collection are personal interviews and Focal Groups interviews. For the analysis of data, it was used Content Analysis, in a qualitative way. The results show critical of students about the working hours and its distribution across the course, the students also criticized the unsatisfactory lessons and the lack of practice and excess of theory out of context in the first years of graduation, in addition to the disconnection between the teachers and the content of the course. Students also suggest the need for transformation of the system of assessment, which should contain greater coherence. About the course in general, they say that it is a subjective space and they also value the experiences outside the classroom. Moreover, the students report that exists a style of the psychologists who comes along the graduation and a need for a space that should be offered to students by the university for the development of their host and difficulties related to the course. The data allows the confirmation of some findings of literature and disagrees with others. It also reflects an analysis of the institution and its relations contrasting to the analysis of isolated situations. It was possible to conclude that students demonstrate dissatisfaction with some important aspects of the course, such as: classes, evaluations, working hours, content, practical activity and the lack of a service of psychological support for those students themselves. These factors point to a need for the institution to promote a transformation, seeking not only a change isolated from this, but the creation of spaces for analysis of the institution as a whole.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Dissertacaolouise.pdf (1.27 Mbytes)
Publishing Date
2008-09-05
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
Centro de Informática de São Carlos
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2022. All rights reserved.