• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2012.tde-11102013-152403
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Lana Pinheiro
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Lorenzi, Carla Guanaes (Presidente)
Pereira, Maria José Bistafa
Soares, Ana Cristina Nassif
Título em português
A prática do agente comunitário de saúde com redes sociais na Estratégia Saúde da Família
Palavras-chave em português
Agentes Comunitários de Saúde
Construcionismo social
Estratégia Saúde da Família
Redes sociais
Resumo em português
PINHEIRO, R. L. A prática do agente comunitário de saúde com redes sociais na Estratégia Saúde da Família. 2012. 124 f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. As políticas públicas de saúde brasileiras decorrem de um movimento de transformação que, problematizando o modelo biomédico de saúde, busca uma atenção baseada em uma concepção de saúde ampliada, que engloba não apenas seus determinantes biológicos, mas também psicológicos e sociais. Sensível a esse movimento, o Brasil tem investido na Atenção Primária à Saúde, com destaque para a Estratégia Saúde da Família (ESF). Um conceito que pode contribuir com o desenvolvimento de novas práticas nesse campo é o de rede social, que entendemos como o conjunto de pessoas com quem interagimos de forma regular e que consideramos como diferenciadas em relação às demais. Esse trabalho tem por objetivo discutir a relação entre redes sociais e a prática de agentes comunitários de saúde (ACS) no cotidiano da ESF, a partir dos sentidos construídos por ACS da cidade de Altinópolis (SP). Com esse objetivo, a pesquisa contou com a participação de 28 ACS de seis equipes de ESF. A construção do corpus incluiu a realização de dois grupos de discussão em cada equipe. No primeiro encontro se buscou conhecer a compreensão dos ACS sobre rede social, discutindo-se sua definição, funções e importância na vida das pessoas. O segundo encontro visou conhecer a constituição da rede social dos ACS por meio da construção de um instrumento denominado "mapa mínimo de relações", e discutir as relações por eles percebidas entre suas redes e saúde. As conversas foram pautadas pelas práticas profissionais dos ACS e possibilidades de cuidado considerando redes sociais. Os grupos foram gravados em áudio e transcritos na íntegra. As transcrições foram analisadas por procedimentos qualitativos de análise temática, com base nas contribuições do movimento construcionista social em Ciência, privilegiando a compreensão dos processos relacionais de produção dos sentidos. Em nossa análise, construímos quatro eixos temáticos para a reflexão acerca do trabalho dos ACS: 1) Sentidos de rede social e implicações para o trabalho dos ACS; 2) A valorização/desvalorização do trabalho dos ACS; 3) Funções do ACS no trabalho com redes sociais em saúde; e 4) O mapa mínimo como ferramenta para o trabalho com redes sociais em saúde. Com base nesses resultados, discutimos a fertilidade de se incluir as redes sociais no trabalho da ESF, considerando-se as implicações de sua utilização a partir de diálogo com a teoria e com os relatos dos ACS. Também tecemos discussões sobre o mapa mínimo de relações como instrumento útil para esse campo de trabalho. A partir de nossas análises, discutimos que a utilização de redes sociais no contexto da ESF pode contribuir para práticas ancoradas em uma concepção ampla de saúde, que inclui, além dos aspectos físicos do processo saúde/doença, aspectos sociais, econômicos e psicológicos, valorizando a integralidade e a territorialidade no atendimento às famílias, considerando a comunidade e os ACS como parceiros no cuidado em saúde. Palavras-chave: Redes sociais. Estratégia Saúde
Título em inglês
The practice of the communitarian health agent with social networks at Family Health Strategy
Palavras-chave em inglês
Communitarian Health Agents
Family Health Strategy
Social Constructionism.
Resumo em inglês
PINHEIRO, R. L. The practice of the communitarian health agent with social networks at Family Health Strategy. 2012. 124 f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. The Brazilian public policies for health came from a movement of transformation that, questioning the biomedical model of health care, search for an attention based on a broad concept of health, that embraces not only its biological determinants, but also psychological and social ones. Working towards the same direction, Brazil has invested in Primary Health Care, especially in the Family Health Strategy (FHS). "Social network" is a concept that may contribute to the development of new practices in this field. As we understand it, social network is the set of people with whom we interact on a regular basis and that we consider as different from the others. This research aims to discuss the relation between social networks and the practice of Communitarian Health Agents (CHAs) in the context of FHS, drawing from the meanings constructed by the CHAs of the town of Altinópolis (São Paulo, Brazil). With that aim, 28 CHAs from six FHS teams participated of the research. The construction of the research corpus included two discussion groups on each team. The first meeting aimed to know what the CHAs comprehended about social network, discussing its definition, functions and importance on people's lives. The second meeting aimed to know the structure of the CHAs social networks through the construction of an instrument called "social network map", and also to discuss the relations they perceived between their own social networks and health. The conversations were guided by the CHA's professional practices and by possibilities for health care considering social networks. The meetings were audio-recorded and integrally transcribed. These transcripts were analyzed by means of qualitative procedures of thematic analysis, based on the contributions of the social constructionist movement in Science. In our analysis, we constructed four thematic axis for reflections on the CHA's work: 1) Meanings of social network and implications for the work of the CHAs; 2) The appreciation/depreciation of the work of the CHAs; 3) Functions of the CHA in the work with social networks in health; and 4) The social network map as a tool for working with social networks in health. Based on these results, we discuss the fertility of including social networks in FHS practices, considering the implications of its use through a dialogue with both theory and the reports of the CHAs. We also discuss the social network map as a useful tool for this field. From our analysis, we discuss that the use of social networks in the FHS context can contribute to practices anchored in a broad concept of health, which includes, in addition to physical aspects of the health/disease process, social, economical and psychological aspects, valuing both the principles of integrality and territoriality in the assistance to families, considering the community and the CHAs as partners on the health care process.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.