• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.59.2012.tde-10102013-163256
Documento
Autor
Nombre completo
Fabio Scorsolini Comin
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2012
Director
Tribunal
Santos, Manoel Antonio dos (Presidente)
Carneiro, Terezinha Feres
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Dellaglio, Débora Dalbosco
Wagner, Adriana
Título en portugués
Família, sujeito composto: conjugalidade dos pais e sua relação com o bem-estar subjetivo e a satisfação nos relacionamentos amorosos dos filhos
Palabras clave en portugués
Escala de bem-estar subjetivo.
Relações conjugais
Relações entre gerações
Relações familiares
Transmissão psíquica entre gerações
Resumen en portugués
Este estudo descritivo, transversal e correlacional teve por objetivo geral investigar as relações existentes entre a medida da conjugalidade dos pais, tal como percebida e vivenciada pelos filhos, os níveis de bem-estar subjetivo e de satisfação em relacionamentos amorosos apresentados por estes filhos, bem como a variação desta relação em função do status conjugal dos filhos (casados, solteiros que namoram e solteiros que não namoram). Foi constituída uma amostra de conveniência composta por três grupos independentes, um de pessoas casadas havia no mínimo dois anos (Grupo A, N = 118, média de idade 41,55, DP = 10,01), um de solteiros que namoravam havia no mínimo um ano (Grupo B, N = 140, média de idade 21,99, DP = 3,16) e outro de pessoas solteiras que não namoravam também havia um ano (Grupo C, N = 116, média de idade 21,52, DP = 4,25). A amostra total foi do tipo não probabilística, totalizando 374 participantes. Os instrumentos utilizados foram: Questionário de Identificação do Participante, incluindo uma pergunta geral de satisfação no relacionamento atual (SR); Critério Abipeme; Escala de Bem-estar Subjetivo (EBES) para avaliar os afetos positivos (AP), afetos negativos (AN), satisfação com a vida (SV) e bem-estar subjetivo (BES); Escala Fatorial de Satisfação com o Relacionamento de Casal (EFS-RC), que permite apreciar a satisfação em relação à atração física e sexualidade (SAFS) e a satisfação com afinidade de interesses e comportamentos (SAIC); e o Questionário de Conjugalidade dos Pais (QCP). As análises foram realizadas com o auxílio do software SPSS for Windows versão 17.0. Após a aplicação do teste de normalidade Kolmogorov-Smirnov, foi empregada estatística não-paramétrica para análise de correlações (Spearman). Os dados foram normalizados para a comparação entre os grupos (ANOVA e ANCOVA) e para as análises de regressão múltipla (método stepwise), considerando as variáveis de satisfação no relacionamento (SR, SAFS, SAIC), e de bem estar subjetivo (AP, AN, SV e BES) como variáveis dependentes. O nível de significância adotado foi p < 0,05. Na amostra total, a percepção sobre a conjugalidade dos pais (PCP) correlacionou-se significativamente com a SAFS (rho = 0,20; p < 0,001) e, entre os casados, com a SAIC (rho = 0,22; p = 0,017), 20 Fabio Scorsolini-Comin embora sejam associações consideradas fracas. Nos solteiros que namoram, não houve correlações significativas com a PCP. A PCP foi uma das preditoras da SAFS, SAIC, AP, AN, SV e do BES, não rejeitando as hipóteses 1 e 3 do estudo, segundo as quais a PCP estaria correlacionada à satisfação dos filhos em seus relacionamentos amorosos (H1) e com o seu bem-estar (H3). As variáveis de satisfação no relacionamento estão associadas aos fatores do BES, não rejeitando a hipótese 2. Os níveis médios da PCP foram significativamente diferentes entre solteiros e casados, não rejeitando a hipótese 4. Considerando as diferenças de idade entre os grupos e para controlar os possíveis efeitos desta variável, efetuou-se uma análise de covariância (ANCOVA), considerando a idade como covariada. Esta análise permitiu compreender melhor o papel da variável idade na PCP e os resultados apoiam a interpretação de que a idade seria uma variável desenvolvimental poderosa, que resgataria experiências acumuladas ao longo da vida. Sugere-se que estudos adicionais sejam realizados para dar suporte a essa primeira conclusão. Os casados avaliaram de modo mais negativo o casamento dos pais em comparação com os solteiros, possivelmente por realizarem um julgamento menos idealizado e mais amadurecido do relacionamento parental. Conclui-se que a percepção da conjugalidade dos pais, por ser uma das variáveis que explicariam o bem-estar subjetivo e a satisfação nos relacionamentos amorosos dos filhos, é um fenômeno que deve ser associado à qualidade conjugal e ao estabelecimento de relacionamentos interpessoais considerados positivos, o que pode ser balizador para futuras investigações e práticas de intervenção com casais.
Título en inglés
Family, compound subject: marital relationships of the parents and its relation with a subjective well-being and satisfaction of romantic relationships of their children
Palabras clave en inglés
Family relations
Marital relations
Psychic transmission between generations
Relations between generations
Subjective well-being scale.
Resumen en inglés
This descriptive, cross-sectional and correlational study aimed to investigate the relationship between the measure of parental conjugality as perceived and experienced by children, the levels of subjective well-being and the satisfaction in romantic relationships displayed by these children, as well the variation of this relationship as a function of marital status of children (married, single and dating and singles who do not date). It was selected a convenient sample comprised by three independent groups: (1) two-year-old married people (Group A, N = 118, mean age 41.55, SD = 10.01); (2) single people who have dated over at least one year (Group B, N = 140, mean age 21.99, SD = 3.16); and (3) single people who had not been in a relationship since one year earlier (Group C, N = 116, mean age 21.52 , SD = 4.25). The total sample was non-probabilistic, summing 374 subjects. The following instruments were applied: Questionnaire for the Identification of Participant including a general question of satisfaction in current relationship (SR); Abipeme Criterion; Scale of Subjective Well-being (EBES) to assess positive affect (AP), negative affect (AN), satisfaction with life (SV) and well-being (BES); Satisfaction with Couple Relationships Factorial Scale (EFS-RC), which evaluates satisfaction in relation to physical attraction and sexuality (SAFS) and satisfaction with common interests and behaviors (SAIC) and the Parental Questionnaire Conjugality (QCP). The statistical analysis was performed using SPSS software version 17.0 for Windows. After applying the Kolmogorov-Smirnov normality test, it was run a statistical non-parametric correlation analysis (Spearman). The data were normalized for comparison between groups (ANOVA and ANCOVA) and multiple regression analyzes (stepwise method), considering the variables of satisfaction in the relationship (SR, SAFS, SAIC), along with subjective well-being (AP, AN, SV and BES) as dependent variables. The significance level was p < 0.05. In the total sample, the perception of parents' marital (PCP) was significantly correlated with the SAFS (rho = .20; p < .001) and among married, with SAIC (rho = .22; p = .017), although associations are considered weak. For the group singles who date, no significant correlations with the PCP were found. The PCP was one of the predictors 22 Fabio Scorsolini-Comin of SAFS, SAIC, AP, AN, SV and BES, not rejecting hypotheses 1 and 3 of the study, according to which the PCP was correlated to the satisfaction of the children in their love relationships (H1) and their well-being (H3). The variables of satisfaction in the relationship are factors associated with the BES, not rejecting the hypothesis 2. The average levels of PCP were significantly different between single and married, not rejecting the hypothesis 4. Considering the age differences between groups and to control the possible effects of this variable, it was performed an analysis of covariance (ANCOVA), considering age as a covariate. This analysis allowed to better understanding the role of the age variable in the PCP and the results support the interpretation that age would be a powerful developmental variable, which redeem accumulated experiences throughout life. It is suggested that additional studies should be conducted to support this initial conclusion. Married participants have considered parents' marriage more negatively compared to single participants, possibly by evaluating in a less idealized way besides a more mature judgment of the parental relationship. It was concluded that perception of parental conjugality, as one of the variables that explain the subjective well-being as well as satisfaction in romantic relationships of their children, is a phenomenon that should be associated with marital quality and the establishment of positive interpersonal relationship, which could be a landmark for future research and intervention practices with couples.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2014-02-21
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.