• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.59.2021.tde-31012022-095534
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Rezende Alves de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Silva, Jose Aparecido Da (Presidente)
Campos, Luís Antônio Monteiro
Cardoso, Francisco Manuel dos Santos
Título em português
Fatores cognitivos-comportamentais na hesitação à vacina e a percepção à doença: implicâncias no controle da pandemia da COVID-19
Palavras-chave em português
Comportamento de saúde
Covid-19
Hesitação à vacina
Percepção à doença
Resumo em português
A hesitação à vacina é considerada um problema de saúde pública pela Organização Mundial da Saúde que permeia fatores comportamentais e cognitivos como percepção à vulnerabilidade à doença, capacidade de pensamento crítico. A hesitação à vacina é um problema no Brasil, pois vem apresentando redução nas coberturas vacinais. A pandemia do novo coronavírus já levou à óbito mais de 600 mil brasileiros e o único tratamento existente é a vacina. O objetivo deste estudo foi avaliar e caracterizar a relação entre os fatores cognitivos e comportamentais que permeiam as percepções e atitudes em relação à vacina da COVID-19 em uma amostra da população brasileira em dois momentos da pandemia. Para tanto, foram utilizados 10 questionários que mensuravam e avaliavam os fatores intrínsecos da hesitação à vacina. A coleta se deu pela plataforma Google Forms no período de 22 de julho de 2020 a 23 de outubro de 2020 para 360 participantes e no período de 14 de janeiro de 2021 a 20 de maio de 2021 para 100 participantes. Os resultados demonstraram um nível médio de hesitação à vacina nas duas amostras. Foi encontrado um alto nível de percepção à vulnerabilidade à doença. Mais da metade dos participantes relaram intenção em se vacinar contra a COVID-19, no entanto uma parte significativa da amostra demonstrou que a origem da vacina poderia influenciar na decisão em se vacinar. Neste contexto fatores como medo, percepção à doença infecciosa e ao cenário social, capacidade de pensamento crítico e confiança em órgãos especializados podem indicar a intenção de vacinar ou não de uma população.
Título em inglês
Cognitive-behavioral factors in vaccine hesitancy and disease perception: implications for the control of the COVID-19 pandemic
Palavras-chave em inglês
Covid-19
Health behavior
Perception to disease vulnerability
Vaccine hesitancy
Resumo em inglês
Vaccine hesitancy is considered a worldwide public health problem by the World Health Organization that permeates behavioral and cognitive factors, such as perception of vulnerability to disease, critical thinking ability. It is a problem in Brazil, as the national vaccine coverage has been showing a significative reduction over the past 5 years. The new coronavirus pandemic has already led to death more than 600,000 Brazilians and the only existing treatment is the vaccine. The aim of this study was to evaluate and characterize the relationship between cognitive and behavioral factors that permeate perceptions and attitudes towards the COVID-19 vaccine in a sample of the Brazilian population at two different moments through the coronavirus pandemic. To achieve the aim of this study, 10 questionnaires were used to measure and assess the intrinsic factors of vaccine hesitancy. The data collection took place through the Google Forms platform from 22 July 2020 to 23 October 2020 for 360 participants and from 14 January 2021 to 20 May 2021 for 100 participants. The results demonstrated an average level of vaccine hesitancy in the two samples. A high level of perception of vulnerability to the disease was also found. More than half of the participants reported an intention to be vaccinated against COVID-19, however a significant part of the sample demonstrated that the origin of the vaccine could influence the decision to be vaccinated. In this context, factors such as fear, perception of the infectious disease and the social scenario, critical thinking ability and trust in specialized agencies can indicate the intention of a population to get the vaccine or not.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.