• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2012.tde-27042012-110723
Documento
Autor
Nome completo
Lina Maria Perilla Rodriguez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Fukusima, Sergio Sheiji (Presidente)
Ben, Cristina Marta Del
Carvalho, Silvio Morato de
Juruena, Mário Francisco Pereira
Silva, Luciana Maria da
Título em português
A atratividade facial feminina em função da etapa do ciclo menstrual
Palavras-chave em português
Atratividade facial feminina
Ciclo menstrual
Hormônios ovarianos
Ovulação.
Percepção facial
Resumo em português
A visibilidade da etapa fértil na mulher é uma questão polêmica e tem sido muito discutida nas últimas décadas. Alguns autores argumentam que no transcorrer da evolução a ovulação ficou oculta. Em paralelo, outros pesquisadores afirmam que a ovulação na mulher não se manifesta de forma tão visível como em alguns primatas que apresentam sinais muito notórios da ovulação, por exemplo, a tumefação vaginal. Mas diversas pesquisas têm fornecido evidência que mostram que o período fértil na mulher é perceptível de maneira sutil, sem que se tenha consciência do processo perceptual envolvido. Os achados destas pesquisas apontam para o fato de diversas características (como a face, a proporção cintura quadril, a simetria de tecidos brandos pareados e o cheiro) serem percebidas como mais atraentes na etapa fértil. O presente estudo teve por objetivo investigar se em alguma etapa (folicular tardia ou lútea) do ciclo menstrual a face da mulher se torna mais atraente para o sexo oposto devido a mudanças morfológicas induzidas pelos níveis hormonais. Foram apresentados, apenas para participantes masculinos, 36 slides com fotografias de faces frontais de mulheres em idade reprodutiva. Em cada slide foram mostradas simultaneamente duas fotos da mesma mulher, uma das fotos obtida na Fase Folicular Tardia (FFT) do ciclo e a outra obtida na Fase Lútea (FL). Os participantes escolheram a face mais atraente e posteriormente avaliaram o grau de atratividade mediante uma escala analógica visual (VAS), cujo extremo esquerdo e direito da escala foram rotulados respectivamente por: nem um pouco atraente e muito atraente. Os resultados mostraram que a atratividade facial feminina muda em função da etapa do ciclo menstrual. As faces das mulheres que não tomavam anticoncepcionais foram julgadas como mais atraentes na etapa fértil do que na etapa infértil do ciclo. E o julgamento de atratividade feito para as faces das mulheres que tomavam anticoncepcionais não diferiram significativamente entre a FFT e a FL. Os resultados obtidos nesta pesquisa e nos estudos realizados previamente proporcionam evidências que demonstram que o período fértil nos humanos não está oculto, pois ocorrem mudanças na face que são detectáveis, mesmo quando o processo de percepção não é ciente.
Título em inglês
Female facial attractiveness as a function of stage of the menstrual cycle.
Palavras-chave em inglês
Face perception
Female facial attractiveness
Menstrual cycle
Ovarian hormones
Ovulation.
Resumo em inglês
Visibility of fertile period in women is a controversial topic that has been broadly discussed during the last decades. Some authors argue that ovulation became hidden in the course of evolution. In contrast, some other researchers state that ovulation in woman is not manifested as visibly as in other primates, which present very evident signals of ovulation like, e.g., vaginal tumefaction. However, several studies have provided evidence showing that fertile period in women is perceptible in a subtle way, without being aware of the perceptual process involved. Findings of those works points to the fact that some characteristics such as face, waist hip ratio, paired soft tissues symmetry and smell are perceived as more attractive in the fertile stage. The present work aimed to find out whether in any stage (late follicular or luteal) of menstrual cycle woman face appears more attractive to opposite sex, due to morphological changes induced by hormonal levels. 36 slides with frontal face photographs of woman in reproductive age were shown to male participants. In each slide two pictures of the same woman, one obtained in the late follicular phase and the other obtained in the luteal phase were exposed. Participants chose the more attractive picture and then they assessed the attractiveness through a visual analogical scale (VAS), in whose left and right extremes the legends not attractive at all and very attractive were marked, respectively. Results showed that female facial attractiveness changes as a function of the menstrual cycle stage. Faces of women who did not take contraceptives did not differ significantly between FFT and FL. The results obtained in this research and previous studies provide evidence to demonstrate that the fertile period in humans is not hidden, because on the face occur changes that are detectable even when the process of perception is not aware of.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseCorrigida.pdf (2.02 Mbytes)
TeseOriginal.pdf (1.98 Mbytes)
Data de Publicação
2012-07-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.