• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.59.2019.tde-24092019-163532
Documento
Autor
Nome completo
Aline Melina Vaz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Rose, Julio Cesar Coelho de (Presidente)
Benvenuti, Marcelo Frota Lobato
Faleiros, Pedro Bordini
Monticelli, Patricia Ferreira
Resende, Briseida Dogo de
Yamamoto, Maria Emilia
Título em português
Correspondência verbal/não verbal e cooperação: estudos experimentais
Palavras-chave em português
Cooperação
Correspondência dizer-fazer
Correspondência fazer-dizer
Correspondência verbal/não verbal
Crianças
Dilema dos Bens Públicos
Resumo em português
A presente pesquisa investigou as relações entre honestidade e cooperação em três estudos experimentais. O paradigma da correspondência verbal/não verbal foi aplicado a um contexto social expresso pelo Dilema dos Bens Públicos. Os participantes foram crianças de 9 e 10 anos, que foram convidadas a participar de várias sessões de uma atividade adaptada do dilema social mencionado. Nesta atividade, cada criança recebia três moedas e poderia decidir sobre doá-las anonimamente em um fundo coletivo; esse fundo era então triplicado e redistribuído igualmente entre todas as crianças. Depois da atividade, a pesquisadora perguntava para cada participante, individualmente, se ele ou ela havia doado as três moedas para o fundo coletivo. Os participantes poderiam responder sim ou não à pergunta da pesquisadora, e poderiam receber mais moedas como consequência do autorrelato dependendo da condição experimental. As condições foram: pró-cooperação (reforço do relato por dizer que sim), anti-cooperação (reforço do relato por dizer que não), e a condição controle/linha de base. No Estudo 1 havia um grupo para cada condição, e foram realizadas 11 sessões. No Estudo 2 um mesmo grupo foi submetido a todas condições, começando pela linha de base, seguida pela condição anti-cooperação, e depois pró-cooperação; foram realizadas 16 sessões. Os resultados de ambos os estudos indicaram que o grupo se comportou de acordo com o relato reforçado. Houve pouca cooperação na condição anti-cooperação, que não diferenciou-se estatisticamente do grupo controle (Estudo 1) ou da linha de base (Estudo 2). Na condição pró-cooperação os participantes aumentaram suas doações de moedas. Em ambos os estudos, a maior parte dos autorrelatos das doações foi correspondente. No terceiro estudo, outro grupo de crianças foi submetido aos mesmos procedimentos por 15 sessões. As condições foram linha de base, seguida pela condição pró-cooperação. Com o propósito de refinar o controle experimental, todos os participantes recebiam sempre uma única moeda após a redistribuíção, independente de quantas moedas haviam sido doadas para o fundo. Os resultados indicaram um aumento moderado da cooperação neste grupo como um todo, e um maior aumento para os participantes que entraram em contato com as contingências de reforçamento. A presente pesquisa apresenta uma proposta metodológica original para investigar a honestidade e a cooperação de forma experimental. Juntos, os resultados indicam que o reforço do comportamento verbal pode alterar o comportamento não-verbal social, promovendo cooperação (Estudos 1 e 2). Esse efeito ocorre mesmo quando o ganho total recebido não aumenta com a cooperação (Estudo 3). E ainda, o reforço dos relatos cooperativos aumenta a cooperação, mesmo quando esses relatos não são consistentemente verdadeiros
Título em inglês
Verbal/nonverbal correspondence and cooperation: experimental studies
Palavras-chave em inglês
Children
Cooperation
Do-Say correspondence
Public Goods Game
Say-Do correspondence
Verbal/nonverbal correspondence
Resumo em inglês
The relationship between honesty and cooperation was investigated in three experimental studies. The verbal/non-verbal correspondence paradigm was applied in a social context expressed by the Public Goods Game. The participants were 9 and 10-year-old children, who were invited to play several rounds of the aforementioned game. During the game, each child received three coins and could choose to donate anonymously in a collective fund; this fund was then triplicated and shared equally with all the participants. After the game, the researcher asked each child if he or she donated the three coins to fund. Participants could answer "yes" or "no" to the researchers question and would receive more coins as a consequence of the self-report depending on the experimental condition. Conditions were: pro-cooperation (reinforcement for saying yes), anti-cooperation (reinforcement for saying no), and the baseline/control condition. In Study 1 each condition was applied for a group, and there were 11 sessions. In the second study, the same group was submitted to all the conditions, starting with baseline, followed by anti-cooperation, and then pro-cooperation; there were 16 sessions. The results of both studies indicated that the group behaved according to the reinforced report. During the anti-cooperation condition, there were fewer donations of the coins, which did not differ statistically from the control group (Study 1), or from the baseline (Study 2). During the pro-cooperation condition, the participants increased their donations. In both studies most of the self-reports of the donations were correspondent. In the third study, another group of children participated in the same procedures during 15 sessions. Conditions were baseline followed by pro-cooperation. For control purposes, each child would always receive one coin from the sharing, regardless of the amount of the donations. The results indicated a moderate increase in the cooperation in this group as a whole and a higher increase for participants that contacted the reinforcement contingency. This research presents an original experimental method to investigate honesty and cooperation. Together, the data shows that the reinforcement of verbal behavior can modify social behavior, promoting cooperation (Studies 1 and 2). This effect occurs even when cooperation does not increase the amount of reward received (Study 3). Moreover, reinforcing the reports of cooperation increases cooperation even when the reports are not consistently true
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
vaz.pdf (4.78 Mbytes)
Data de Publicação
2019-12-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.