• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.59.2014.tde-16062014-133620
Documento
Autor
Nombre completo
Rafael Vasques
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2014
Director
Tribunal
Galera, Cesar Alexis (Presidente)
Fukusima, Sergio Sheiji
Santana, Jeanny Joana Rodrigues Alves de
Título en portugués
A estrutura da memória de trabalho visual: evidências baseadas no efeito do ruído visual dinâmico
Palabras clave en portugués
memória visual
ruído visual dinâmico
ruído visual estático
visual buffer.
Resumen en portugués
O modelo de memória visuoespacial de Logie integra de forma coerente uma grande quantidade de dados experimentais, contudo tem dificuldades em explicar os efeitos de informações visuais irrelevantes, tal como o Ruído Visual Dinâmico (RVD). O RVD interfere em memórias criadas a partir de imagens mentais, mas tem efeito menos consistente nas tarefas de memória visual. Uma das suposições para a ausência do efeito do RVD em tarefas de memória visual é que os estímulos visuais são codificados inicialmente, por um curto intervalo de tempo, em uma memória visual pré-semântica e, em seguida, armazenados em uma memória semântica mais estável, não acessível à informação visual irrelevante. Neste estudo avaliamos o efeito do RVD sobre o desempenho em tarefas de memória com estímulos com diferentes níveis de nomeabilidade. Nossa suposição era que estímulos mais facilmente nomeáveis seriam mais rapidamente codificados em termos semânticos, e portanto ficariam menos tempo expostos aos efeitos do RVD. Matrizes do Visual Patterns Test, classificadas em função da nomeabilidade, foram utilizadas como estímulos em tarefas de memória de reconhecimento (Exp. 1), de recordação (Exp. 2) e de recordação baseada em dicas verbais (Exp.3). O efeito do RVD foi contrastado com o efeito de um Ruído Visual Estático (RVE) no Exp. 1 e com uma situação sem ruído nos Exp. 2 e 3. A carga de memória, estimada pela complexidade das matrizes memorizadas, foi manipulada nos Exps. 1 e 2. No Exp. 1 o RVD prejudica o desempenho apenas dos estímulos de baixa nomeabilidade. No Exp. 2 a presença do ruído é mais prejudicial nas provas com estímulo de baixa nomeabilidade, sendo que o desempenho é o mesmo nas provas com RVD e com o RVE. A interação entre o tipo de interferência e a carga de memória mostra que a presença do ruído interfere mais nas provas com maior carga de memória. No experimento 3, a recordação baseada em dicas não foi afetada pela presença da interferência visual. Nossos resultados sugerem, em termos metodológicos, que as técnicas de interferência visual irrelevante, tanto o RVD como o RVE, embora úteis no estudo da memória visuoespacial, apresentam algumas questões que permanecem por serem melhor determinadas, assim como o papel da nomeabilidade dos estímulos visuais. Em termos da estrutura da memória de trabalho visuoespacial nossos resultados sugerem a necessidade de um componente no qual estímulos visuais são codificados em uma memória visual pré-semântica acessível a estímulos do ambiente, portanto a necessidade de um visual buffer.
Título en inglés
The structure of visual working memory: evidences based on dynamic visual noise effect.
Palabras clave en inglés
dynamic visual noise
static visual noise
visual buffer.
visual memory
Resumen en inglés
Logies visuospatial memory model coherently integrates a large amount of experimental data, however, it has difficulties explaining the effects of irrelevant visual information, such as Dynamic Visual Noise (DVN). DVN interferes with memories created from mental images, but has less consistent effects on visual memory tasks. One assumption for the lack of DVN effect on visual memory is that the visual stimuli are initially coded, for a short time, at a pre-semantic visual memory and then stored in a semantic memory more stable, not accessible to irrelevant visual information. We evaluated DVN effect on performance in memory tasks using stimuli with different nameability levels. Our assumption was that most readily nameable stimuli would be faster encoded in semantic terms, and therefore would be less time exposed to the DVN effects. Visual Patterns Test matrices, classified according to nameability, were used as stimuli in recognition (Exp. 1), recall (Exp. 2) and recall based on verbal cues (Exp.3) memory tasks. DVN effect was contrasted with Static Visual Noise (SVN) effect in Exp. 1 and to a situation without noise in Exps. 2 and 3. Memory load, estimated by the complexity of stored matrices, was manipulated in Exps. 1 and 2. In Exp. 1 DVN impairs performance only with low nameability stimuli. At Exp. 2 the noise is more damaging with low nameability stimulus and the performance is the same in trials with DVN and SVN. The interaction between interference type and memory load shows that the noise interferes more in trials with greater memory load. Our results suggest, in methodological terms, that irrelevant visual interference techniques, both DVN and SVN, although useful in visuospatial memory study, have some issues that remain to be better determined, as well as the role of visual stimuli nameability. In terms of visuospatial working memory structure our results suggest the need for a component in which visual stimuli are encoded in a pre-semantic visual memory accessible to environmental stimuli, thus the need for a visual buffer.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Rafael_Vasques.pdf (642.62 Kbytes)
Fecha de Publicación
2014-09-16
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.