• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2010.tde-23042010-163346
Documento
Autor
Nome completo
Ana Emilia Siegloch
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2010
Orientador
Banca examinadora
Froehlich, Claudio Gilberto (Presidente)
Bispo, Pitágoras da Conceição
Gessner, Alaíde Aparecida Fonseca
Nascimento, Fabio Santos do
Salles, Frederico Falcão
Título em português
Estrutura espacial das comunidades de Ephemeroptera HAECKEL, 1896 (Insecta) em riachos da Serra da Mantiqueira e da Serra do Mar, Estado de São Paulo
Palavras-chave em português
distribuição espacial
Estado de São Paulo
inventário faunístico
região montanhosa.
riqueza estimada
Resumo em português
Este estudo teve como objetivos, i) investigar a composição taxonômica das duas vertentes da Serra da Mantiqueira (Parque Estadual de Campos do Jordão e Região de Pindamonhangaba) e da Serra do Mar (Núcleos Santa Virgínia e Picinguaba), com base na coleta de larvas e alados, ii) analisar quais as escalas espaciais (mesohábitat, riacho, vertente e serra) que melhor estruturam as comunidades de Ephemeroptera e iii) identificar e quantificar as variáveis ambientais que influenciam as comunidades de larvas de Ephemeroptera. Considerando o esforço conjunto de todos os métodos de coleta foram registradas oito famílias 33 gêneros e 21 espécies, das quais oito famílias 28 gêneros e 18 espécies na Serra da Mantiqueira e sete famílias 30 gêneros e 15 espécies no Parque Estadual da Serra do Mar. As duas serras apresentaram uma porção bastante significativa da riqueza taxonômica do Brasil, 41% e 45% dos gêneros e 80% e 70% das famílias, respectivamente. A alta riqueza registrada no estudo pode ser relacionada à metodologia de coleta empregada que abrangeu a coleta de larvas e alados e explorou diversos mesohábitats e riachos. Considerando todo o modelo hierárquico, houve variação significativa da riqueza e abundância das comunidades entre as quatro vertentes e os mesohábitats pedra e folha/corredeira. No entanto, a maior variação ocorreu entre as réplicas de um mesmo mesohábitat, refletindo o padrão de distribuição agregada das comunidades de Ephemeroptera. A maior riqueza foi encontrada no mesohábitat pedra/corredeira e na vertente que abrange o Núcleo Santa Virgínia. A ordenação mostrou tendência de segregação das amostras de cada vertente e tipo de mesohábitat. Essa tendência de segregação foi corroborada pela análise de variância multivariada (Permanova). Assim, a estrutura espacial das comunidades de larvas de Ephemeroptera parece predita pelos fatores ambientais da escala local ligadas aos mesohábitats e pelos fatores de maior magnitude da escala regional, associados às vertentes. A Análise de Redundância (RDA) evidenciou a altitude, condutividade elétrica, temperatura da água e Resumo Geral 10 largura como as variáveis ambientais locais que mais contribuíram para explicar a estrutura das comunidades. No entanto, as variáveis ambientais locais explicaram apenas 19,3% da variabilidade na abundância dos gêneros, 7,9% da variabilidade foi explicada pelas variáveis ambientais indissociáveis da matriz geográfica, 23,4% foi explicada pela posição geográfica dos riachos e 49,4% permaneceu inexplicada. Os resultados encontrados nesse estudo destacam a contribuição semelhante das variáveis ambientais locais e da posição geográfica dos riachos na estruturação das comunidades, indicando que além das variáveis ambientais locais os processos biológicos contagiosos, como dispersão, também influenciaram a estrutura das comunidades de larvas de Ephemeroptera na região estudada
Título em inglês
Spatial structure in assemblages of Ephemeroptera Haeckel, 1896 (insecta) in streams of Serra da Mantiqueira and Serra do mar, State of São Paulo
Palavras-chave em inglês
estimated richness
faunal survey
mountain region
São Paulo State
spatial distribution
Resumo em inglês
The purpose of this study was to i) inventory the taxonomic composition the mayfly fauna, larva and adult, in two slopes of the Mantiqueira Mountains (Campos do Jordao State Park and Pindamonhangaba Region) and of the Serra do Mar (Santa Virginia and Picinguaba Nuclei), located in São Paulo State, ii) analyze the spatial scales (mesohabitat, stream, slope and mountain) that best explain the spatial structure of Ephemeroptera assemblages and iii) identify and quantify the environmental variables that affects the communities of Ephemeroptera larvae. In all, 8 families, 33 genera and 21 species of Ephemeroptera were recorded. In the Serra da Mantiqueira 8 families, 28 genera and 18 species were found and in the Serra do Mar, 7 families, 30 genera and 15 species. Both mountains had a very significant portion of the genera reported to Brazil (41% and 45% of genera and 80% and 70% of families, respectively). The high Ephemeroptera richness in the areas may be related to the sampling methodology used, that included the collection of larvae and adults and explored several kinds of mesohabitats and streams. Considering the entire hierarchical model, there was a significant variation in both richness and abundance of the assemblages among the four slopes and between stone and leaf mesohabitats. Moreover, the highest variation in richness and abundance occurred among the samples from the same mesohabitat, which reflects the clumped distribution pattern of the assemblages of Ephemeroptera. Stone was the mesohabitat with the highest estimated richness, similarly Santa Virgínia Nucleus was the slope with highest estimated richness. The ordination showed a trend of segregation of samples from slopes and mesohabitats, this trend was confirmed by multivariate analysis of variance (Permanova). Thus, the spatial structure of the assemblages seems predicted by environmetal factors of local scale related to mesohabitats and the features of regional scale, associated with slopes. The Redundancy Analysis (RDA) showed elevation, electrical conductivity, water temperature and width as the local environmental variables that contributed most to explain the spatial structure of communities. However, local enrironmental factors explained only 19.3% of the data variability, 7.9% of the General Abstract 12 data variability was explained by environmental variables inseparable from the geographical matrix, 23.4% was explained by the geographical location of streams and 49.4% remained unexplained. The results of this study showed the similar contribution of local environmental variables and the geographic location in the community structure, indicating that the biological processes, as dispersal, also influenced the structure of the assemblages of Ephemeroptera larvae.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (1.57 Mbytes)
Data de Publicação
2010-08-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.