• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Mariah Acioli Righetti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Siessere, Selma (Presidente)
Bataglion, Cesar
Carvalho, Camila Albuquerque Melo de
Sousa, Yara Teresinha Corrêa Silva
Título em português
Análise da espessura muscular, força de mordida molar máxima e mobilidade mandibular em indivíduos com osteoartrose
Palavras-chave em português
Espessura muscular
Força de mordida molar máxima
Mobilidade mandibular
Músculos da mastigação
Osteoartrose
Resumo em português
Osteoartrose é uma doença articular degenerativa crônica, considerada grave, evolutiva, limitante, que agride as articulações sinoviais, com consequente degradação da cartilagem articular do tipo hialina, que tem uma baixa capacidade regenerativa e baixa resposta aos tratamentos. Este estudo teve como objetivo analisar os músculos masseteres e temporais, por meio da ultrassonografia e força de mordida molar de indivíduos com osteoartrose e sem osteoartrose, assim como analisar a mobilidade mandibular de forma comparativa entre os dois grupos. Participaram 48 indivíduos na faixa etária entre 40 e 70 anos de idade, de ambos os gêneros, distribuídos em dois grupos: com osteoartrose (n=24 idade média 50,42±2,01) e controle saudável (n=24 idade média 50,35±2,29). Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da FORP/USP (CAAE: 55505316.8.0000.5419). A espessura muscular foi mensurada pela imagem obtida do ultrassom SonoSite NanoMaxx nas condições clínicas de repouso e apertamento dental em contração voluntária máxima. Para análise da força de mordida molar máxima direita e esquerda foi utilizado o dinamômetro digital Kratos. As amplitudes dos movimentos mandibulares na condição de abertura máxima, lateralidades direita e esquerda e protrusão foram aferidas pelo paquímetro digital. Os valores da espessura muscular, da força de mordida molar e da mobilidade mandibular foram submetidos à análise estatística (SPSS, teste t; p0,05). Foi utilizado o teste de correlação linear de Pearson (p 0,05) para correlacionar a espessura muscular em repouso e em contração voluntária máxima com força de mordida molar direita e esquerda. Foi observado clinicamente nas imagens ultrassonográficas que o Grupo com Osteoartrose apresentou maior espessura nos músculos masseteres e temporais em repouso e contração voluntária máxima, exceto para o músculo temporal esquerdo em repouso. Na força de mordida molar máxima o Grupo Osteoartrose apresentou menor força de mordida molar direita e esquerda, sem diferença estatística significante. Houve diferença estatística entre os grupos para a mobilidade mandibular, com relação à lateralidade direita. De acordo com os resultados obtidos é possível afirmar que a osteoartrose promoveu alterações no sistema estomatognático, evidenciado por alterações morfofuncionais e desequilíbrio neuroanatômico, especificamente na fase inicial da doença
Título em inglês
Analysis of muscle thickness, maximal molar bite force and mandibular mobility in individuals with osteoarthrosis
Palavras-chave em inglês
Chewing muscles
Mandibular mobility
Maximal molar bite force
Muscle thickness
Osteoarthrosis
Resumo em inglês
Osteoarthrosis is a chronic degenerative joint disease, considered to be severe, evolutionary, limiting, which damages the synovial joints, with consequent degradation of hyaline typearticular cartilage, besides presenting a low regenerative capacity and response to treatments. The purpose of this study was to analyze the masseter and temporal muscles by means of ultrasound and maximal molar bite force of individuals with osteoarthrosis and without osteoarthrosis, as well as to analyze the mandibular mobility in a comparative way between the two groups. A total of 48 individuals aged 40-70 years, both genders, were divided in two groups: healthy control (n=24 mean age 50,35±2,29) and with osteoarthrosis (n=24 mean age 50,42±2,01). This research was approved by the Research Ethics Committee of FORP/USP (CAAE: 55505316.8.0000.5419). Muscle thickness was measured by images obtained from Sonosite NanoMaxx Ultrasound in the clinical conditions of rest and dental tightening in maximum voluntary contraction. The Kratos Digital Dynamometer was used to analyze the right and left maximal molar bite force. The amplitudes of mandibular movements in the conditions of maximum opening, right and left laterality and protrusion were measured by the digital Caliper. The values of muscle thickness, molar bite force and mandibular mobility were submitted to statistical analysis (SPSS, test t; p 0,05). Pearson´s linear correlation test (p 0,05) was used to correlate muscle thickness at rest and maximal voluntary contraction with right and left molar bite force. It was observed clinically in the ultrasound images that the group with osteoarthrosis presented greater thickness in the masseter and temporal muscles at rest and maximal voluntary contraction, except for the left temporal muscle at rest. In the maximal molar bite force, the osteoarthrosis group had lower right and left molar bite force, with no statistically significant difference. There was a statistical difference between two groups for mandibular mobility regarding right laterality. According to the results obtained, it is possible to suggest that osteoarthrosis promoted changes in the stomatognathic system, revealed by morphofunctional alterations and neuroanatomical imbalance, mainly in the early stages of the disease
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.