• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Gisele Carvalho Inácio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Queiroz, Alexandra Mussolino de (Presidente)
Freitas, Osvaldo de
Nelson Filho, Paulo
Oliveira, Daniela Silva Barroso de
Título em português
Avaliação da eficácia de um dispositivo polimérico anestésico não invasivo - Estudo clínico randomizado, em crianças
Palavras-chave em português
Anestesia local
Criança
Dispositivo polimérico anestésico
Medo
Odontologia
Resumo em português
O objetivo do presente estudo foi realizar um estudo clínico randomizado para comparar a eficácia de um dispositivo polimérico anestésico (DP) não invasivo, em comparação à anestesia local convencional (AC), em crianças. Participaram da pesquisa 50 crianças, de ambos os sexos, de 4 a 12 anos de idade, que necessitavam da realização de procedimentos odontológicos semelhantes em pelo menos 2 dentes homólogos e contra-laterais no arco superior. Os procedimentos odontológicos incluíram selantes de fossas e fissuras, restaurações de compósitos em cavidades rasas e médias, e exodontia de dentes decíduos com no mínimo 2/3 de rizólise. Na primeira sessão, o responsável preencheu um questionário sobre medo relacionado ao tratamento odontológico. A seguir, foi efetuada a avaliação dos batimentos cardíacos por minuto (bpm) e aferição da pressão arterial, nos períodos pré e pós-anestesia. Cada criança foi submetida às duas técnicas anestésicas, com intervalo de uma semana. As técnicas anestésicas foram aleatorizadas. Todos os procedimentos foram realizados por um único operador. Durante a realização de cada uma das técnicas anestésicas e procedimentos, foi avaliado, por meio de ficha específica, o comportamento da criança. Logo após o procedimento anestésico, cada criança indicou o nível de dor por meio da Escala de Faces Wong-Baker. Ao final dos atendimentos, a criança relatou o método anestésico de sua preferência Os resultados obtidos foram apresentados sob a forma de porcentagem ou comparados por meio dos testes Qui-quadrado e Wilcoxon, com nível de significância de 5%. O questionário demonstrou que aproximadamente 50% dos pais e/ou responsáveis relataram medo de anestesia, e 66% das crianças apresentavam este medo. Em relação à pressão arterial sistólica e diastólica, não foram observadas diferenças estatisticamente significantes pré e pós anestesia, entre as técnicas; no entanto, com relação aos bpm, observou-se que estavam aumentados na técnica anestésica convencional, tanto antes quando após o procedimento anestésico (p=0,015 e p=0,042, respectivamente). Foi observada diferença estatisticamente significante no comportamento das crianças com o uso do DP (p=0,0028). Na avaliação por meio da escala de faces, 74% das crianças elegeram as faces representativas de ausência de dor (p<0,00010) com o uso do DP, enquanto com o uso da AC apenas 26% das crianças relataram ausência de dor. O DP foi a técnica preferida por 86% das crianças, e, em apenas 20% dos casos onde o DP foi empregado houve a necessidade de complementação com AC. Conclui-se que o DP anestésico foi eficaz para promover a anestesia local em crianças, e reduzir o medo frente ao tratamento odontológico
Título em inglês
Evaluation of the efficacy of noninvasive anesthetic polymeric device - Randomized clinical study, in children
Palavras-chave em inglês
Anesthetic polymeric device
Child
Dentistry
Fear
Local anesthesia
Resumo em inglês
The aim of the present study was to conduct a randomized clinical trial to compare the efficacy of a noninvasive anesthetic polymer device compared to conventional local anesthesia in children. Fifty children of both genders, aged 4-12 years , who needed to perform similar dental procedures on at least 2 homologous and contralateral teeth in the upper arch, were included in the study. Dental procedures included pit-and-fissures sealants, composite restorations in inicial and moderate cavities, and extraction of deciduous teeth with at least 2/3 of root resorption. At the first session, parents or caregivers filled out a questionnaire about fear related to dental treatment. Heart rate per minute (BPM) and blood pressure measurement were evaluated pre and post-anesthesia periods. Each child was submitted to the two anesthetic techniques, with a one-week interval. Anesthetic techniques were randomized. All procedures were performed by a single operator. During the anesthetic technique and procedures, the child's behavior was assessed using a specific form. Right after the anesthetic procedure, each child indicated how much pain they felt by the Wong-Baker Face Scale. At the second session, each child was submitted to the second anesthetic technique and all evaluation procedures were performed again. At the end of the appointments, each child reported the preferred anesthetic method . Data obtained were presented as percentage or compared by Chi-square and Wilcoxon tests, with a significance level of 5%. The questionnaire showed that approximately 50% of the parents and caregivers reported fear of anesthesia, while 66% of the children presented the same fear. Regarding systolic and diastolic blood pressure, there was no statistically significant differences between the techniques; however, an increase of bpm was observed only in the conventional anesthetic technique, before and after the anesthetic technique (p=0.015 and p=0.042, respectively). In addition, a significant difference was observed in the childs behavior using the anesthesic polymeric device (p=0.0028). Evaluating the face scale, 74% of the children chose the representative faces of no pain (p <0.00010) when the anesthesic polymeric device was used while with the use of conventional anesthesia 26% of the children reported absence of pain . The use of the polymeric anesthetic device was the preferred technique for 86% of the children. Only in 20% of the cases that the anesthetic polymer was used, conventional local anesthesia was needed Our data suggest that the polymeric anesthetic device was an effective method to local anesthesia in children, reducing the fear of dental treatment
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.