• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.5.2021.tde-28102021-145133
Documento
Autor
Nome completo
Martin Andres Coronel Cordero
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Moura, Eduardo Guimarães Hourneaux de (Presidente)
Bernardo, Wanderley Marques
Fernandes, Fernando Augusto Mardiros Herbela
Takeda, Flavio Roberto
Título em português
A eficácia dos diferentes tratamentos endoscópicos versus métodos simulados, farmacológicos ou cirúrgicos para a doença crônica por refluxo gastroesofágico: revisão sistemática e metanálise
Palavras-chave em português
Endoscopia do sistema digestório
Metanálise
Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos
Refluxo gastroesofágico
Revisão sistemática
Resumo em português
Introdução: Os tratamentos endoscópicos para a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ainda estão em evolução e a maioria dos estudos publicados abordam o alívio dos sintomas em curto prazo. Objetivo: Realizar uma revisão sistemática e metanálise focada na avaliação da eficácia dos diferentes procedimentos endoscópicos no tratamento do DRGE Métodos: O protocolo deste estudo foi registrado no International Prospective Register of Systematic Reviews (PROSPERO), do Centre for Reviews and Dissemination da University of York, sob o número CRD42017064534. Foi realizada uma revisão sistemática nas bases de dados MEDLINE/PubMed, Scielo, EMBASE, Cochrane/CENTRAL. Os critérios de inclusão foram: ensaios clínicos prospectivos e randomizados que avaliaram a eficácia dos diferentes tratamentos endoscópicos em comparação com outras intervenções (procedimentos simulados, inibidores da bomba de prótons, cirurgia) para DRGE crônica.; inclusão apenas de pacientes com idade superior a 18 anos, submetidos a procedimentos endoscópicos para DRGE crônica (definidos como sintomas com duração igual ou superior a 6 meses), período de acompanhamento superior a 3 meses; artigos em inglês, português ou espanhol. Os artigos foram préselecionados pela avaliação dos títulos e resumos e, em seguida, foram avaliados pelo texto completo em relação aos critérios de inclusão e exclusão. Foi realizada uma metanálise utilizando um modelo de efeito fixo para determinar a eficácia de todos os tratamentos endoscópicos versus qualquer outro tipo de intervenção. A heterogeneidade foi avaliada usando a estatística I2 . A diferença de risco absoluto com um intervalo de confiança de 95% (IC) foi calculada para todas as estimativas, e um valor de P <0,05 foi considerado estatisticamente significativo. Resultados: Foram analisados dados de 16 Ensaios clínicos randomizados (ECR), totalizando 1085 pacientes. A eficácia dos tratamentos endoscópicos em comparação com o tratamento com simulados e inibidores da bomba de prótons (IBPs) mostrou uma diferença significativa até 6 meses a favor da endoscopia sem heterogeneidade (P < 0,00001) (I2 : 0%). A análise do subgrupo mostrou diferença estatisticamente significativa até 6 meses a favor da endoscopia: endoscopia vs IBP (P < 0,00001) (I2 : 39%). Endoscopia vs simulados (P < 0,00001) (I2 : 0%). A maioria dos resultados subjetivos e objetivos foram estatisticamente significativos em favor da endoscopia até 6 e 12 meses de acompanhamento. Conclusões: Esta revisão sistemática e metanálise mostrou uma boa eficácia a curto prazo em favor dos procedimentos endoscópicos ao compará-los a tratamento simulado, farmacológico ou cirúrgico. Não existem dados de ensaios clínicos randomizados sobre o acompanhamento a longo prazo e isso deve ser explorado em futuros estudos
Título em inglês
The efficacy of the different endoscopic treatments versus sham, pharmacologic or surgical methods for chronic gastroesophageal reflux disease: a systematic review and meta-analysis
Palavras-chave em inglês
Endoscopy of the digestive system
Gastroesophageal reflux
Meta-analysis
Minimally invasive surgical procedures
Systematic review
Resumo em inglês
Background: Endoscopic antireflux treatments for gastroesophageal reflux disease (GERD) are still evolving, and most of the published studies address symptom relief in the short-term. Aim: to perform a systematic review and meta-analysis focused on evaluating the efficacy of the different endoscopic procedures. Methods: The protocol for this study was registered in the International Prospective Register of Systematic Reviews (PROSPERO) of the Center for Reviews and Dissemination of the University of York under number CRD42017064534. We performed a systematic review in MEDLINE/PubMed, EMBASE, Scielo, Cochrane/CENTRAL. Inclusion criteria were: prospective, randomized clinical trials evaluating the efficacy of the different endoscopic treatments versus any other interventions (Sham, PPI, surgery) for chronic GERD was performed only in adult patients over 18 years of age, undergoing endoscopic procedures for chronic GERD (defined as symptoms equal or over 6 months in duration), more than 3 months follow up period; articles in English, Portuguese or Spanish. Articles were pre-selected by assessment of titles and abstracts and then were assessed in full-text regarding inclusion and exclusion criteria. We performed a metanalysis using a fixed-effect model to determine the efficacy of all endoscopic treatments vs any other type of interventions. Heterogeneity was assessed using the I2 statistic. The absolute risk difference with a 95% confidence intervals (CIs) were calculated for all point estimates, and a P- value < 0.05 was considered statistically significant. Results: We analyzed data from 16 RCT, totaling 1085 patients. The efficacy of endoscopic treatments compared to sham and proton pump inhibitors (PPIs) treatment showed a significant difference up to 6 months in favor of endoscopy with no heterogeneity (P < 0.00001) (I2 :0%). The subgroup analysis showed a statistically significant difference up to 6 months in favor of endoscopy: endoscopy vs. PPI (P < 0.00001) (I2 : 39%). Endoscopy vs. sham (P < 0.00001) (I2 : 0%). Most subjective and objective outcomes were statistically significant in favor of endoscopy up to 6 and 12 months follow up.) Conclusions: This systematic review and meta-analysis shows a good short-term efficacy in favor of endoscopic procedures when comparing them to a sham and pharmacological or surgical treatment. Data on long-term follow up is lacking and this should be explored in future studies
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-10-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2023. Todos os direitos reservados.