• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.5.2020.tde-01022021-150937
Documento
Autor
Nome completo
Rodrigo Silva de Paula Rocha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Moura, Eduardo Guimarães Hourneaux de (Presidente)
Andraus, Wellington
Averbach, Marcelo
Franzini, Tomazo Antonio Prince
Título em português
Preparo intestinal com picossulfato de sódio ou polietilenoglicol para colonoscopia eletiva em pacientes adultos ambulatoriais: revisão sistemática e metanálise
Palavras-chave em português
Catárticos
Colonoscopia
Metanálise
Picossulfato de sódio
Polietilenoglicóis
Revisão sistemática
Resumo em português
Introdução: a colonoscopia é o exame padrão-ouro para avaliação do cólon e do reto. O preparo intestinal é fundamental para sua efetividade. Diferentes laxantes podem ser utilizados, no entanto, não há ainda evidência bem estabelecida sobre qual a melhor opção para pacientes adultos ambulatoriais. Objetivos: comparar o picossulfato de sódio mais citrato de magnésio (PSCM) e o polietilenoglicol (PEG) para o preparo intestinal, em pacientes adultos ambulatoriais submetidos a colonoscopia eletiva. Métodos: realizou-se revisão sistemática da literatura, nas principais bases de dados eletrônicas, por ensaios clínicos randomizados (ECRs) que compararam PSCM e PEG para preparo intestinal nessa população. Foram avaliadas eficácia, tolerabilidade, taxa de eventos adversos (TEA), taxa de detecção de pólipos (TDP) e de adenomas (TDA). Os riscos de vieses dos estudos foram avaliados pela escala de Jadad. A heterogeneidade foi analisada por gráficos de funil, teste de Egger, teste de Higgins (I2) e análises de sensibilidade por subgrupos (por tipos de regime de preparo, volume de solução de PEG e restrições dietéticas). A metanálise considerou a diferença de risco (DR) pelo método de Mantel-Haenszel (MH) com modelos de efeito fixo (EF) e randômico (ER) por meio do software Review Manager 5 (RevMan 5) versão 6.1 (Cochrane Collaboration). Resultados: foram incluídos 23 ECRs, com 10.304 sujeitos. Houve elevada heterogeneidade entre os estudos incluídos. Análises adicionais foram realizadas e houve a remoção dos estudos que compararam regimes de preparo diferentes por apresentarem viés metodológico. O PSCM apresentou melhor tolerabilidade (DR 0,07, p = 0,02, I2 = 94%,) e menor TEA (DR -0,12, p = 0,0001, I2 = 87%). Não houve diferença em relação a eficácia, TDP e TDA. Nos regimes "fracionado" e "ajustado pelo intervalo de tempo", houve menor TEA (redução de 6%) e maior tolerabilidade (aumento de 8%), respectivamente, com o uso do PSCM. Conclusão: o PSCM apresenta maior tolerabilidade e menor TEA do que PEG, além de eficácia, TDP e TDA semelhantes
Título em inglês
Bowel preparation with sodium picosulfate or polyethylene glycol before elective colonoscopy in adult outpatients: systematic review and metaanalysis
Palavras-chave em inglês
Cathartics, Systematic review
Colonoscopy
Meta-analysis
Polyethylene glycols
Sodium picosulfate
Resumo em inglês
Introduction: colonoscopy is the gold standard procedure for colon and rectum evaluation. Bowel preparation is critical for its effectiveness. Several laxatives can be used; however, there is still no well-established evidence on which is the best one for adult outpatients. Objectives: to compare sodium picosulfate plus magnesium citrate (SPMC) and polyethylene glycol (PEG) for bowel preparation before elective colonoscopy in adult outpatients. Methods: we performed a systematic review of the literature in the main electronic databases for randomized controlled trials (RCTs) that compared SPMC and PEG for bowel preparation in this subset of patients. We evaluated efficacy, tolerability, adverse events rate (AER), polyp detection rate (PDR), and adenoma detection rate (ADR). We assessed risk of bias, by Jadad's score, and heterogeneity, through funnel plot graphics, Egger's test, Higgins' test (I2) and sensitivity analysis by subgroups (by regimens, volume of PEG solution and dietary restrictions). For the meta-analysis, we considered the risk difference (RD) by Mantel-Haenszel (MH) method with fixed (FE) and random effects (RE) models through Review Manager 5 (RevMan 5) version 6.1 (Cochrane Collaboration). Results: we included 23 RCTs with 10,304 subjects. There was high heterogeneity among the included studies. We conducted additional analyses and removed the studies that compared different regimens due to methodological bias. SPMC presented better tolerability (RD 0.07, p = 0.02, I2 = 94%) and lower general AER (RD -0.12, p = 0.0001, I2 = 87%). There was no difference regarding efficacy, PDR, and ADR. "Split regimen" and "regimen adjusted by time interval" had lower general ADR (6% reduction) and better tolerability (8% increase), respectively, with SPMC. Conclusion: SPMC presents higher tolerability and lower AER than PEG, besides similar efficiency, PDR, and ADR
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-02-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.